sábado, 30 de junho de 2012

Estudo científico dá a portuguesa prémio do MoMA

A curadora portuguesa Ana Martins foi premiada pelo Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova Iorque pelo estudo científico de obras-primas fotográficas, incluindo de Henri Cartier-Bresson, que revelaram a "história" de por detrás das impressões.
Ligada ao MoMA há quase cinco anos, a ex-professora da Faculdade de Ciências do Porto foi surpreendida na semana passada, durante uma reunião do pessoal do Museu, com a notícia de que seria este ano a distinguida pela administração pelo seu trabalho, a par de um outro funcionário, da área de Design.
Na coleção do MoMA há com frequência várias impressões de um mesmo negativo, com datas distintas e portanto com uma "história" e papéis fotográficos diferentes, disse à agência Lusa.
A metodologia agora aperfeiçoada, afirma, permite "em larga percentagem dos casos deduzir data aproximada" da reprodução, a par de outras caraterísticas, abrindo caminho ao estudo comparativo "de vários artistas ou dentro do trabalho de um artista".

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Maria Freitas em Caracas


A artista plástica Maria Freitas inaugurou ontem, no Centro Português, a exposição Mar de Memória, que estará patente neste local até 8 de Julho. A partir de 11 de Julho e até 27 do mesmo mês os interessados poderão igualmente visitar esta exposição nos espaços do Consulado-Geral de Portugal, em Caracas.
Maria Freitas nasceu em Caracas mas vive na Madeira desde meados dos anos 90 do século passado e pertenceu durante alguns anos ao Instituto Português de Cultura.
Do catálogo da presente exposição, tomamos este fragmento: “Teve como formadores os melhores professores. Entre eles, os Pintores Claudio Tezzari, Patrizia Rizzo, Ildemary Viscaya e o Mestre Pedro Centeno Vallenilla.
Possuidora de uma enorme vontade de aprender e grande talento artístico, Maria Freitas tem feito a diferença ao longo da sua carreira, quer pelo estilo, que pela qualidade técnica”.

Portugal será país convidado da Feira do Livro de Bogotá em 2013

O convite foi feito no fim-de-semana passado pelo presidente colombiano Juan Manuel Santos, na visita oficial do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, ao país e foi confirmado hoje pela SEC.

Significa que a literatura em língua portuguesa estará em destaque durante dois anos consecutivos numa feira do livro da América Latina, uma vez que o Brasil foi o país convidado deste ano.

A participação de Portugal na feira funcionará em três eixos: “Venda de livros em língua portuguesa, presença no certame de vários autores portugueses e promoção de Portugal como destino turístico e de turismo cultural”, referiu a secretaria de Estado da Cultura.

A pedido da organização, o programa incluirá ainda uma componente musical e gastronómica.

Em comunicado, o secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, afirmou que “esta será uma oportunidade excelente para promoção da cultura portuguesa, de forma transversal, naquela que é a segunda feira do livro mais importante em língua castelhana, logo a seguir à de Guadalajara [no México]”.


Festival de curtas de Vila do Conde faz 20 anos e não lhe estragaram a festa

Festival tem a maior competição nacional de sempre e filmes encomendados pelo certame. Entre as obras a concurso estão os filmes de Gabriel Abrantes, Sandro Aguilar, João Pedro Rodrigues ou Basil da Cunha.
O Curtas Vila do Conde faz 20 anos no "ano de todos os perigos" para o cinema português, mas não deixa que o negrume do quadro lhe dê cabo da festa. O programa da 20.ª edição, a decorrer de 7 a 15 de Julho, foi anunciado ontem. Vai ser um aniversário "não em modo best of", nas palavras de um dos três directores-programadores, Dario Oliveira, mas "criando peças de arte, novos filmes, para mostrar que somos um festival sempre em reinvenção".

A festa faz-se com a maior presença nacional de sempre: 19 filmes a concurso, 45 produções portuguesas entre todas as secções, seleccionados de entre mais de 200 submissões. Entre os títulos competitivos estão os novos filmes de Gabriel Abrantes (Zwuzo), Sandro Aguilar (Sinais de Serenidades por Coisas sem Sentido), João Pedro Rodrigues (Manhã de Santo António) ou Basil da Cunha (Os Vivos também Choram). Dario Oliveira diz que "é um ano excepcional, em que tivemos de aumentar o número de sessões nacionais para não deixar de fora filmes de que gostamos e em que acreditamos. É o resultado de uma afirmação do cinema de curta-metragem português que estava em franca ascensão - mas é também o fim de uma colheita, porque estes são os últimos filmes a terem sido apoiados pelo actual sistema de produção". 

quinta-feira, 28 de junho de 2012

França condecora a escritora Dulce Maria Cardoso

A edição dos livros “Campo de Sangue” (2002), “Os Meus Sentimentos” (2005) e “Até Nós” (2008), já traduzidos em França e noutras línguas, valeu à escritora Dulce Maria Cardoso (n. 1964) a condecoração francesa de Cavaleira da Ordem das Artes e Letras.
O Ministério da Cultura francês justifica a distinção — a entregar em Lisboa, em data ainda a designar — pelo papel que a obra da escritora tem na “irradiação da cultura em França e no mundo”.

Criada em 1957, a condecoração da Ordem das Artes e das Letras corresponde a uma das mais altas distinções honoríficas da República Francesa e homenageia personalidades que se destacaram pela sua contribuição na difusão da cultura em França.

Entre os portugueses que já receberam esta condecoração estão os escritores Lídia Jorge e António Lobo Antunes, a fadista Mariza, o comendador Joe Berardo, o ensaísta Eduardo Lourenço, o editor Manuel Alberto Valente, o coreógrafo e bailarino Rui Horta, a actriz Leonor Silveira, o jornalista Carlos Pinto Coelho e o encenador Joaquim Benite.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Rio de Janeiro e São Paulo recebem cinema português


O cinema português rumou ao outro lado do Atlântico. ‘Viagem a Portugal’, de Sérgio Tréfaut, teve esta terça-feira honras de abertura da Mostra de Cinema Português Contemporâneo da Caixa Cultural, no Rio de Janeiro, e a sessão contou com a presença do realizador.
Até domingo, outros realizadores portugueses – José Filipe Costa, José Barahona e Margarida Cardoso – mostram filmes da sua autoria, que debaterão com o público. Entre as propostas do cartaz estão o premiado ‘Sangue do meu Sangue’, de João Canijo, e ‘Palavra e Utopia’, filme de Manoel de Oliveira protagonizado pelo brasileiro Lima Duarte. 
Para encerramento foi eleito ‘Juventude em Marcha’, de Pedro Costa. Na próxima terça-feira, o certame ruma a São Paulo, até dia 8 de Julho. In Correio da Manhã.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Filme passado em Lisboa premiado em Los Angeles


"Trabalho de marcante eloquência visual e honestidade emocional”: assim definiu o júri 'Por Aqui Tudo Bem', distinguido no Los Angeles Film Festival, referindo-se à estreia na realização de Maria Esperança Pascoal, conhecida como Pocas Pascoal.

O drama do exílio de duas irmãs angolanas mereceu o Prémio Narrativa, no valor de 15 mil euros.  
O filme foi eleito entre 200 curtas e longas-metragens oriundas de mais de 30 países e, para o grupo de jurados, "a realizadora transformou a sua história pessoal de exílio de Angola num drama profundamente comovente".

A declaração do júri do festival de cinema independente de Los Angeles Film Festival destacou ainda a qualidade do trabalho, em especial tratando-se de uma estreia na realização.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Urbano Tavares Rodrigues lança livro “erótico e cosmopolita”


Sexo e cosmopolitismo. Eis os grandes pólos da nova obra de Urbano Tavares Rodrigues segundo o crítico Manuel Gusmão, que ontem apresentou ‘Escutando o Rumor da Vida seguido de Solidões em Brasa’ na Livraria Leya na Barata, Lisboa, às 19h00. Constituído por duas narrativas distintas mas que, para Manuel Gusmãoresumem toda a obra do autor”, Urbano – que este ano celebra 89 anos de vida e 60 de carreira literária – diz que a sua intenção foi “mostrar um mundo em agonia”.

Numa sessão cheia de grandes vultos literários – como Manuel Alegre, Maria Teresa Horta, Mário de Carvalho ou Eduardo Pitta – a sessão de lançamento ficou marcada pelas colaborações artísticas dos actores Carmen Dolores, Vítor de Sousa e Armando Caldas, e da música Luísa Amaro (guitarra portuguesa), que usaram os respectivos talentos para homenagear o amigo.

domingo, 24 de junho de 2012

Oscar Benassini : Yo extraño a José Saramago

Hace ya dos años que murió el escritor portugués. Lo extraño de verdad.
Hace ya junio 18 dos años que murió. Lo extraño de verdad; “como si lo hubiera conocido”, diría cualquiera. Yo digo que a los artistas los conoces por su trabajo, y no hace falta pararte frente a ellos y que te sean presentados. No es raro que cuando se llega a tener esa experiencia piense uno que ha conocido a alguien diferente del que se había hecho en la conciencia por su arte. Más que ningún otro escritor, a mí me gusta mi versión de Saramago, la que se hace extrañar. Hay aspectos de su manera de vivir que sencillamente cautivan, asombran, conmueven a partir de esa sequedad que parecía ser una parte importante de su identidad. Anoto algunos de esos datos mezclados con algunas citas textuales publicadas en Excélsior a manera de homenaje que no dejan duda de quién era el portugués. Muy joven escribe dos novelas que no tienen éxito; ni siquiera consigue la publicación de la segunda, y pasa entonces los siguientes 25 años sin escribir ninguna más. Vende seguros, es reportero, crítico literario, columnista de cultura, editor y traductor del francés y del ruso. ¿Qué dice de esos años?: “Sencillamente no tenía algo que decir y cuando no se tiene algo que decir lo mejor es callar”. Santo Job de las letras. Se afilia luego al Partido Comunista Portugués (1969) y participa en La Revolución de los Claveles, que lleva la democracia a Portugal en 1974, tras una larguísima dictadura.

No mundo dos ebooks em português

Os apreciadores de bibliotecas digitais e de ebooks já podem ler em português. Também cá, as novidades editoriais deixaram de ser produzidas apenas para o papel: os livros começam agora a chegar ao mesmo tempo às livrarias e às lojas online, onde os consumidores podem adquiri-los em versão digital, mais barata. O Teu Rosto Será o Último, de João Ricardo Pedro (Dom Quixote), é um bom exemplo: o romance está à venda, na sua versão impressa, nas livrarias portuguesas, e está também disponível, mais barato, em formato digital através da livraria Leyaonline (a antiga Mediabooks), das aplicações da Leya (para iPad, iPhone, iPod Touch e Android), da livraria online norte-americana Barnes & Noble e ainda da loja da Apple, a iBooks. Em breve, este e outros livros da Leya vão estar à venda na Google ebooks e na Amazon para compradores da Europa.
(...)
Há cerca de um mês, os ebooks de José Saramago em português estiveram em destaque. Quem visitava a iBooks via um anúncio com a frase "Saramago ebooks in portuguese" e a imagem das novas capas. "Isso fez com que os livros vendessem muito. Também fizemos uma campanha com os livros policiais do sueco Stieg Larsson", conta Pedro Sobral.

sábado, 23 de junho de 2012

Sepultura de cão com 7600 anos em Alcácer do Sal


Um laboratório inglês confirmou que a sepultura de um cão mais antiga do Sul da Europa se localiza em Alcácer do Sal e que tem 7600 anos, informou hoje a Universidade de Lisboa.
O anúncio acontece quase um ano depois da descoberta da sepultura, nas escavações do concheiro mesolítico (do período entre 10.000 a 6000 A.C.) das Poças de S. Bento, em Alcácer do Sal. Um concheiro é uma estação arqueológica com grande acumulação de moluscos.
Segundo o laboratório da Universidade de Oxford, a sepultura tem 7600 anos e a dieta do animal incluía cerca de 25 por cento de proteínas de origem marinha, o que "provavelmente reflecte a alimentação dos seus donos".

Monólito com três mil anos no Fundão


A estela, com 2,70 metros de altura, foi encontrada no final de Maio, num terreno agrícola da freguesia do Telhado, no Fundão, e está exposta a partir desta semana no museu, onde vai ser estudada em detalhe.
Um guerreiro ou príncipe dos povos pioneiros do território português, há três mil anos, é evocado num monólito "raro e importante" descoberto por uma equipa do Museu Arqueológico do Fundão, revelou ontem o director da instituição, João Rosa.
Um capacete, uma espada e um escudo estão esculpidos na pedra, a par de inscrições, através das quais os arqueólogos esperam descobrir novos pormenores sobre os antepassados dos portugueses. Para já, "não há consenso sobre a funcionalidade desde monólito", disse João Rosa.
Com a ajuda do casal proprietário do terreno onde estava, a peça foi resgatada e acondicionada por técnicos e pelos serviços municipais. In  Correio da Manhã.

Argentina: Homenagem a José Saramago...

Argentina: Homenagem a José Saramago...

O "bilhete de entrada" era um livro e assim a biblioteca popular Manuel Belgrano, na Posada San Bras - casa portuguesa, em Cordoba, Argentina, passou a acolher mais 200 exemplares.

Na sessão de homenagem a José Saramago, no dia 19, foi exibido o filme "José e Pilar" de Miguel Gonçalves Mendes e foi evocada a vida e a obra do Nobel da Literatura. In Fundação José Saramago.

Google: Mirandês entre 7.000 idiomas que integram projeto de recuperação


O mirandês, falado no nordeste transmontano, é uma das 7.000 línguas em risco de desaparecimento que constam de um projecto da empresa Google para recuperar e salvaguardar idiomas, que vai ficar disponível esta quinta-feira na Internet.  
O Projecto Línguas em Risco (http://www.endangeredlanguages.com/) "oferece a todos os interessados na preservação das línguas um local para guardarem e acederem a informação, investigações e pesquisas, partilharem recomendações e colaboração, refere o texto de apresentação.
Suportado pela organização internacional Aliança para a Diversidade Linguística, o projecto reúne informação sobre as 7.000 línguas, incluindo onde é falada e quantos falantes, e permite o envio de toda a documentação sobre cada um dos idiomas citados, tanto em texto como em vídeo ou som.

Na imagem, Os Lusíadas em mirandês.

Concertos de Mariza e Casa de Fados esgotados em Madrid


Os concertos de Mariza, no domingo, e Casa de Fados, com Rodrigo Costa Félix e convidados, na quinta-feira, integrados na 2.ª edição do Festival de Fado de Madrid, encontram-se esgotados, disse, esta segunda-feira, à agência Lusa fonte da promotora.

Além do concerto Casa de Fados, que abre o festival, e o de Mariza, que o encerra, está praticamente esgotado o espetáculo de Ana Moura, na sexta-feira, enquanto as vendas para o de Ricardo Ribeiro, no sábado, decorrem a "bom ritmo", acrescentou fonte da promotora Everything is New.
Mariza e Ana Moura atuam pela primeira vez no Festival de Fado de Madrid, assim como Ricardo Ribeiro, que subirá ao palco do Teatro Canal, onde decorre o certame, com o guitarrista Pedro Jóia, vencedor de vários prémios entre os quais o Carlos Paredes 2008.

Fortificações de Elvas na lista para Património Mundial

As fortificações de Elvas são o único monumento português entre os 33 candidatos a fazer parte da lista de património mundial elaborada pela Unesco. O comité do organismo reúne-se entre os dias 24 de junho e 6 de julho, em São Petersburgo, Rússia.
Candidata na categoria de bens culturais, as fortificações de Elvas concorrem com monumentos como as paisagens cariocas do Rio de Janeiro (Brasil), entre a montanha e o mar, Rabat, capital moderna e cidade histórica (Marrocos) ou a catedral de Santa Sofia e o conjunto de edifícios monásticos, as igrejas de São Ciro e Santo André em Kiev (Ucrânia).
A lista de monumentos que são hoje Património Mundial da Unesco conta com 936 nomes de 153 países.
Entre os candidatos de 2012 encontram-se cinco países que não fazem ainda parte desta lista: Congo, Palau, Qatar, Chade e Palestina.
Os palestinianos apresentam a Igreja da Natividade e a rota de peregrinação de Belém como lugar do nascimento de Jesus, uma candidatura apresentado sob críticas de israelitas e americanos. Belém é a zona turística mais visitada da Palestina. Recebeu 2 milhões de visitantes em 2011. In Diário de Notícias.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

India: Identity lost to an identical other

I typically take a book to bed, read a few pages and slip into torpor. But, The Double is no book for that.
It is an unputdownable page-turner, which will leave you with a churn in your stomach, and imagining someone outside the window after the light are turned off.
Jose Saramago, the first Portuguese language writer to be awarded the Nobel Prize for Literature, effectively uses the stream of consciousness technique to explore his protagonist, Tertuliano Maximo Afonso. Through this novel written in 2004, the leftist author makes references to the tricky subject of cloning and the complexities it poses to individuals and society. The Nobel committee had, in 1998, praised him for his ‘modern scepticism’ of official truths, which is quite evident in this oeuvre.

Filme Dot.com” Teles, nomeado para Melhor Filme Europeu nos Globos de Ouro italianos

Filme Dot.com” Teles, nomeado para Melhor Filme Europeu nos Globos de Ouro italianos
A comédia “Dot.com”, do português Luís Galvão Teles, foi nomeada na categoria de Melhor Filme Europeu nos Globos de Ouro italianos. O prémio atribuído pelos críticos de cinema estrangeiros em Itália é entregue dia 3 de Julho, em Roma.

“Dot.com” concorre com o filme francês, que foi um sucesso de bilheteiras na Europa, “Amigos Improváveis” (“Les Untouchables”) de Eric Toledano e Olivier Nakache, e o vencedor dos Óscares deste ano, “O Artista”, Michel Hazanavicius.

Apesar de em Portugal ter estreado em 2007, o filme só chegou a Itália no final do ano passado, tendo sido muito bem recebido pela crítica e pelo público italiano. O La Repubblica escreveu que “Aguasaltas.com [título em Itália] é já um filme de culto”.

Nota: Este filme já foi apresentado em Caracas pelo IPC.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Ana Luísa Amaral no Teresa Carreño...


Monte Ávila Editores apresenta amanhã, no Teatro Teresa Carreño, o livro Antologia Poética da poetisa portuguesa Ana Luísa Amaral, no qual estão coligidos alguns dos melhores poemas da autora.
Ana Luísa Amaral (1956-) é uma poetisa portuguesa e professora de Literatura e Cultura Inglesa e Americana na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
Ana Luísa Amaral nasceu em Lisboa e vive, desde os nove anos, em Leça da Palmeira. Tem um doutoramento sobre a poesia de Emily Dickinson e as suas áreas de investigação são Poéticas Comparadas, Estudos Feministas e Estudos Queer. É Professora Associada da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde integra também a direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa. Tem publicações académicas várias em Portugal e no estrangeiro. É autora, com Ana Gabriela Macedo, do Dicionário de Crítica Feminista (Porto: Afrontamento, 2005) e preparou a edição anotada de Novas Cartas Portuguesas (1972), de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa (Lisboa: Dom Quixote, 2010).
Está representada em inúmeras antologias portuguesas e estrangeiras e tem feito leituras dos seus poemas em vários países, como Brasil, França, Estados Unidos da América, Alemanha, Irlanda, Espanha, Rússia, Roménia, Polónia, Suécia, Holanda, China, Colômbia e Argentina.
A tradução é de Nidia Hernández, condutora do programa de rádio La Maja Desnuda, site de poesia premiado internacionalmente e tem transmissão na Rádio Nacional de Venezuela FM 91.1

Recensão de O Homem Duplicado em jornal indiano....

Poornima Mohandas assina no jornal The Hindu, de Bangalore (Índia) uma crítica a O Homem Duplicado de José Saramago, um livro em que, considera, é evidente o "ceticismo moderno perante as verdades oficiais".

"Normalmente levo um livro para a cama, leio algumas páginas e deslizo para o torpor. Mas O Homem Duplicado não é livro para isso. Não se consegue pôr de lado, deixa-nos com o estômago às voltas a imaginar alguém do lado de fora da janela quando as luzes estão apagadas", diz o crítico.

O Homem Duplicado (2002) foi adaptado ao cinema e está em filmagens, com realização de Denis Villeneuve. O protagonista de An Enemy é Jake Gyllenhaal (O Segredo de Brokeback Mountain), a contracenar com Melanie Laurent (Comboio noturno para Lisboa), Sarah Gadon (Cosmopolis) e Isabella Rossellini. Gyllenhall será Adam (no romance, Tertuliano Máximo Afonso), um professor de História que vive com a namorada (Melanie Laurent), e será também o seu próprio "duplicado" (casado no filme com Sarah Gadon). In Fundação José Saramago.

2012, ano zero da Cultura

Os promotores do documento Cultura e Futuro, uma iniciativa da sociedade civil que questiona a degradação das políticas públicas para a Cultura e pretende constituir-se num fórum de discussão do qual venham a emergir propostas concretas de acção neste domínio, apresentou na terça-feira o seu manifesto no Teatro São Luiz, em Lisboa.

A sessão, que se iniciou pouco depois das 18h e que os leitores do PÚBLICO puderam seguir na edição online via streaming, serviu para se fazer o diagnóstico da situação e para se sugerir alguns caminhos, mas não resultou ainda em propostas concretas, salvo a da criação de um grupo de trabalho, com pessoas de vários domínios da actividade cultural, às quais caberá agora ouvir o que têm a dizer os criadores e agentes de cada sector.

Se houve algum consenso entre os oradores da mesa foi o de que o esvaziamento das políticas culturais atingiu já o ponto de puro desrespeito pela Cultura e pelos seus representantes. “Não somos uns parasitas a viver do erário público”, sublinhou o musicólogo Rui Vieira Nery.

Tiago Silva Nunes mostra fotografias de Pequim


Inaugura esta terça-feira, às 19h00, na Galeria Pente 10, às Amoreiras, em Lisboa, a exposição ‘Broken Strangers Beijing’, projecto do fotógrafo Tiago Silva Nunes que explora “o tema da relação entre o Homem, o Urbano e a Paisagem”. Depois de Londres e Lisboa, chegou a vez de Pequim, na China, ser objecto da câmara deste artista, que pretende ainda explorar a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.
O trabalho fotográfico Tiago Silva Nunes está presente na colecção BESArt e Agatha Ruiz de la Prada e é representado pela Galeria Fonseca Macedo.

Oito dípticos, com 16 imagens, compõem esta mostra que estará patente até 15 de Setembro, e qu pode ser visitada de terça a sábado das 15h00 às 19h00. In Correio da Manhã.

Cinemateca faz retrospectiva de António de Macedo


A Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, inicia esta sexta-feira uma retrospectiva dedicada a António de Macedo, realizador de filmes tão marcantes como ‘As Horas de Maria’, ‘Domingo à Tarde’ ou ‘A Promessa’. O ciclo arranca com a exibição de ‘O Princípio da Sabedoria’, às 21h30, numa sessão que contará com a presença do próprio cineasta.

O catálogo da retrospectiva tem edição de Manuel Mozos, inclui uma entrevista ao realizador e integra textos de directora da Cinemateca, Maria João Seixas e dos críticos João Lopes e João Monteiro. 
Nascido a 5 de Julho de 1931, em Lisboa, António de Macedo é um dos realizadores mais activos do chamado Novo Cinema e autor de filmes de longa-metragem, curta-metragem e séries de televisão.

Madeira: Reitor revela número de alunos que abandonaram a UMa devido à crise


O reitor da Universidade da Madeira (UMa) será ouvido amanhã, a partir das 11h00, na Comissão Parlamentar Especializada de Educação, Desporto e Cultura, sobre “as situações de abandono do Ensino Superior na Região Autónoma da Madeira por falta de meios económicos”. Logo após esta audição, os deputados vão votar o requerimento para uma outra audição parlamentar sobre o “futuro incerto dos professores contratos na Região Autónoma da Madeira”, da autoria do PCP.

Da agenda de trabalhos consta ainda a emissão de parecer sobre o projecto de resolução intitulado “Reconhecimento das competências adquiridas pela educação não formal”, da autoria do PSD...

Cines vacíos en Italia, España y Portugal; llenos en Francia, Alemania y Reino Unido

La crisis de la deuda pública ha dividido Europa en dos: los países a los que les va regular y los países a los que les va muy mal. La división se puede apreciar estos días en el encuentro de distribuidores Cineurope, que se celebra en Barcelona.
La revista 'Variety' ha dado la bienvenida a los ponentes con un informe que ofrece datos parciales pero elocuentes sobre el estado del negocio en Europa.
Parciales, porque no hay números globales ni medidas para todos los países. Pero elocuentes porque retrata a países como Grecia, España o Italia.
Según 'Variety', a estas alturas del año, la afluencia a los cines ha caído un 12% interanual en Italia, un 11% en España, un 11% en Portugal y un 7% en Irlanda. No hay estadísticas para Grecia, donde las últimas cifras corresponden a diciembre de 2011 (7% de caída). Estos resultados se agravan si se considera que, como Grecia, todos estos países registraron caídas en la demanda durante el año pasado

El Mundo, Espanha.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Ciência: Prémio internacional para a Madeira


Prémio para investigadores do Centro de Química da Madeira

Os investigadores do Centro de Química da Madeira Pedro Silva, Alexandre Nunes, Catarina L. Silva, Fernando Aveiro e José S. Câmara venceram, no início deste mês, em Itália, o prémio de melhor comunicação em poster no '36th International Congress on Capillary Chromatography' (Cromatografia Capilar).
A comunicação intitulada “Comparison on volatile urinary metabolomic profile of lung cancer patients and normal individuals as a powerful tool to finding potential biomarkers” foi distinguida devido ao seu carácter inovador e impacto científico. O Congresso, o mais importante na área da cromatografia...

Ensaio sobre a Cegueira… entre os 100 melhores do mundo!


O Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago está entre os 100 melhores livros do mundo, numa seleção feita a partir de um inquérito dos Clubes do Livro da Noruega em 2003. D. Quixote de Cervantes foi a obra indicada sem qualquer dúvida como a melhor de sempre. Quanto às restantes 99, a ordem por que estão listadas é irrelevante, visto que não foi feita qualquer classificação.
Registe-se que este mesmo romance, e também O Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa, já tinham aparecido igualmente numa lista das 100 Melhores Obras do Mundo, do jornal inglês The Guardian.

Representantes da cultura apresentam carta de reflexão sobre o estado do sector

Representantes da cultura apresentam carta de reflexão sobre o estado do sector
Agentes e representantes do sector cultural, de todas as áreas e várias gerações, apresentam esta terça-feira em sessão pública, no Teatro São Luiz, em Lisboa, às 18h, uma carta de reflexão sobre o estado da Cultura em Portugal. A apresentação no São Luiz será transmitida via webstreaming no site do PÚBLICO (link disponível à hora da sessão).

Trata-se de uma iniciativa não partidária, que servirá para lançar o documento, ao mesmo tempo que tem também o propósito de se constituir como fórum para discussão e o desenho de acções futuras. O documento, que recebe o título de Cultura e Futuro, para além de pretender recolocar a Cultura no centro da discussão pública, assume-se como supra-sectorial, centrando a discussão no acesso das populações à cultura, visando o estabelecimento de metas de consolidação da relação do poder, central e local, com quem trabalha em arte e cultura.

A carta tem por promotores iniciais o programador António Pinto Ribeiro, a historiadora de arte Raquel Henriques da Silva, o director do teatro São Luiz José Luís Ferreira, a deputada do Bloco de Esquerda Catarina Martins e o realizador de cinema João Salaviza, contando já com 200 subscritores ligados à programação artística, das bibliotecas, museus, da música, da investigação, da arquitectura ou da literatura, nomes como Paulo Ribeiro, António Capelo, Luísa Costa Gomes, Miguel Lobo Antunes, João Fernandes, Isabel Worm, Salvador Santos, Jacinto Lucas Pires, Manuel Graça Dias, António Pinho Vargas ou Jorge Custódio.

Saramago na Universidade da Madeira...


Os Discursos de Estocolmo de José Saramago foram tema do debate que juntou no dia 18 mais de 50 pessoas na Universidade da Madeira, no Funchal, numa celebração da escrita do questionamento lúcido do Nobel.
Violante Saramago Matos e os professores universitários Sílvio Fernandes e Celina Martins refletiram com o público sobre Os Discursos de Estocolmo como um texto fundamental para compreender as diretrizes da obra de Saramago na dialéctica da utopia e da distopia, a afirmação do comprometimento inteletual e a literatura como semente de transformação histórica social, cultural e política.

Libros: El Cartógrafo de Lisboa

Esta revolución que vivimos en su concepción tan primitiva, tan elemental, en su manera tan primaria de ver las cosas, agarró la estatua que estaba en el Paseo Colón y la derribó. Quedó el alto pedestal completamente vacío, más diversas pintas con insultos al Almirante, cinco siglos después. Evidentemente, hablamos de Cristóbal Colón.
  A Cristóbal Colón, se le puede decapitar en el mármol de la estatua, se le puede tachar como símbolo de la invasión y/o descubrimiento de las Américas, por la Europa Renacentista, pero nada, puede obviar o ignorar, el carácter maravilloso que tiene este personaje fundamental, en ese período histórico determinante que fue el Renacimiento.
  Cristóbal Colón es un personaje lleno de misterios. Si lo viéramos exclusivamente como un personaje literario, pocos le podrían superar. Su propio diario de viajes, la bitácora que le trajo a bordo de la  Santa María en aquel primer viaje, es uno de los grandes libros de aventuras que uno puede encontrar. No son pocos los autores que se han volcado sobre su hazaña.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Exposição de Joana Vasconcelos abre hoje em Versalhes

A exposição de Joana Vasconcelos em Versalhes abre esta terça-feira ao público e estará patente até 30 de setembro, com as suas 17 obras, em diálogo e confronto da arte contemporânea com a arquitetura do palácio do século XVII.

Entre as obras escolhidas para a exposição contam-se "Mary Poppins", peça de 2010 feita em crochet e tricô, "Marilyn", de 2011, dois sapatos gigantes compostos por panelas e tachos portugueses, e "Coração independente", em vermelho (2005) e em negro (2006), feito de colheres de plástico.
A artista plástica rodeou-se de várias personalidades para a inauguração da exposição, decorrida na segunda-feira, como a fadista Mariza, o escritor Valter Hugo Mãe, que assina o texto do catálogo oficial, os designers de moda Storytailors, Dino Alves e Filipe Faísca, e o chefe de cozinha José Avillez.

Jornal de Notícias.
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Cultura/Interior.aspx?content_id=2617308

Ana Luísa Amaral no Festival Mundial de Poesia…

 A autora de Minha senhora de quê (1990), de Coisas de partir (1993) e vários outros livros de poesia participou ontem, nos belíssimos espaços do Teatro Teresa Carreño,  na inauguração da nona edição do Festival Mundial de Poesia. Fê-lo com a leitura, em português e também em castelhano, do poema Testamento, parte do seu primeiro livro.
No que toca à presença da cultura portuguesa nesta jornada, para além da intervenção de Ana Luísa Amaral, convém registar a participação de Norma Monasterios com um fragmento da obra Pessoas, texto dramático de Katy Rubesz, na qual a actriz interpreta o papel de uma imaginária Maria. "Não pensamos, diz a autora, que Maria tenha existido. É uma personagem que tem uma história muito particular porque é uma exilada que sai de Portugal junto com a Ofélia”.

Editora venezuelana vai lançar livro 'Negra Sombra! Negra Sombra!', de José Viale Moutinho

Uma editora venezuelana está a preparar o lançamento do livro 'Negra Sombra! Negra Sombra!', do escritor e jornalista madeirense José Viale Moutinho, revelou hoje o próprio à agência Lusa.
"Será lançado pela editora Monteavila e trata-se de um livro que já foi editado em Portugal e na Galiza, Espanha", acrescentou.

Nascido em 1945 no Funchal, José Viale Moutinho esteve de visita à Venezuela a convite do Instituto Português de Cultura (IPC), tendo proferido várias conferências, no Centro Português de Caracas (no Dia de Portugal), no Banco do Livro, na Faculdade de Humanidades e Educação, na Escola de Idiomas da Universidade Central de Idiomas e no Centro de Estudos Latino-americanos Rómulo Gallegos.