segunda-feira, 30 de julho de 2012

Exposição sobre fado acompanha participação portuguesa nos Jogos Olímpicos


Uma exposição sobre o fado foi hoje inaugurada na capital britânica, no âmbito da participação portuguesa nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, permanecendo até 14 de agosto.
Constituída por painéis com textos em português, inglês e francês e vitrinas com objetos, nomeadamente discos, partituras, fotografias, recortes de jornais e cartazes, e uma guitarra que pertenceu a Jaime Santos (1909-1982).
A exposição, que conta a história desta música tradicional portuguesa ao longo da história até à atualidade, é complementada com uma experiência multimédia, com filmes, documentários e música.

Todas las cartas del amor de Fernando Pessoa y Ofélia


Se publica por primera vez la correspondencia que el escritor mantuvo con el único amor de su vida, una chica bien de una familia burguesa lisboeta
   “Fernando: Hoy no tuve suerte. Mis cosas son últimamente así, siempre salen mal. Deseaba tanto que llegara la hora... y al final usted llegó aburrido de su vida y de mí. ¿Ya no le gusto Fernandito?”. “Ofélia: Toda mi vida gira en torno a mi obra literaria, buena o mala, lo que sea, lo que pueda ser. Todos (…) tienen que convencerse de que soy así, de que exigirme sentimientos —que considero muy dignos, dicho sea de paso— de un hombre común y corriente es como exigirme que sea rubio y con los ojos azules”. El primer fragmento de carta (escrito en septiembre de 1929) pertenece a Ofélia Queiroz, por entonces de 29 años. El segundo, escrito días después, a un Fernando Pessoa de 40, ya alcoholizado, que se dirigía a la única mujer de la que se enamoró en su vida y con la que iba a cortar para siempre poco después. La especialista portuguesa Manuela Parreira Da Silva acaba de reunir en un único volumen (Cartas de amor de Fernando Pessoa e Ofélia Queiroz, editorial Assírio & Alvim), las cartas que se cruzaron (a veces de usted, a veces de tú) el mayor poeta de la literatura portuguesa y una chica bien de una familia burguesa lisboeta.


Joana Vasconcelos - Mostra em Paris custa 2,5 milhões


É a primeira vez que uma mulher expõe em Versalhes, e ter a artista plástica portuguesa Joana Vasconcelos no famoso museu francês custou 2,5 milhões de euros.

Suportado por mecenas privados e dinheiros públicos, o valor da exposição patente no luxuoso palácio dos arredores de Paris foi ontem revelado pelo ‘Expresso’, que avançou alguns pormenores. Só para pagar o jantar de gala, o catálogo, a comunicação e a publicidade, o Turismo de Portugal (tutelado pelo Ministério de Economia) gastou 150 mil euros, aos quais acrescem despesas de outras acções de divulgação.

À atenção dos mais jovens: Música popular atual é barulhenta e monótona


A atual música popular ocidental é mais monótona e previsível e tem o volume de som mais alto, concluiram investigadores de Espanha, num estudo científico publicado, na quinta-feira, na revista Scientific Reports.
investigação, realizada por peritos de vários centros científicos da Catalunha com recursos a programas informáticos, foram analisadas mais de 464 mil canções de diferentes géneros musicais e editadas entre 1955 e 2010, referem a agência Efe e o jornal The Guardian.
Pelos parâmetros analisados, como padrões melódicos, volume de som, métrica e riqueza vocabular das letras, concluiu-se que, em 50 anos, diminuiu a diversidade de combinação de notas, numa música, e de palavras.
Os investigadores verificaram que é relativamente fácil prever a sequência de notas musicais de uma canção e cada vez mais são usados os mesmos instrumentos musicais.

domingo, 29 de julho de 2012

Cinema: A camisola de Cristiano...


Poucos são certamente os fanáticos de Cristiano Ronaldo que conhecem esta curta-metragem feita na Bélgica. O título original é Le Maillot de Cristiano e a versão em espanhol, não conhecemos qualquer versão em português, é La Remera de Cristiano. Trata-se de uma obra de Vincent Bruno. A história gira à volta de dois rapazes de 11 anos – interpretados por  Cléry Khédhir e Jérôme d’Orjo – admiradores do futebolista português e de tudo o que são capazes de fazer – por vezes fora do “bom comportamento” adolescente – para conseguir comprar uma camisola do CR7, quando este fazia parte do Manchester United. Ironicamente, quando conseguem comprar a tal camisola, que faria a inveja dos demais amigos, Cristiano Ronaldo transferiu-se para o Real Madrid e a mesma perdeu vigência!
Contudo, para além desta estória emotiva, o filme tem uma mensagem socioeconómica e as consequências da actual crise económica europeia atravessam todo filme, que tem uma duração de 17 minutos.
Le Maillot de Cristiano já foi apresentada em vários festivais da especialidade arrecadando mais de uma mão cheia de prémios.  

sábado, 28 de julho de 2012

Saiu Blimunda 2...


O segundo número da revista Blimunda coincide com o mês em que terminou mais um Europeu de Futebol. Atenta ao que a rodeia, a Blimunda não poderia deixar de abordar este tema, não de um ponto de vista desportivo mas sim analisando a forma como o futebol, esse fenómeno de massas, afeta a sociedade, condiciona resultados políticos ou é tratado pela literatura. Tudo isto se pôde confirmar este ano nos jogos que opuseram equipas como a Alemanha a outras como Portugal, Espanha ou Grécia, momentos que significaram mais do que simples jogos de futebol, momentos que motivaram inúmeras discussões políticas, económicas e sociais. Ainda no dossier sobre este tema, a Blimunda recupera um texto de Fernando Assis Pacheco e outro do colombiano Jairo Aníbal Niño, aqui em formato de som, numa edição da Boca - palavras que alimentam, mostrando que muitas das nossas mais fortes memórias caminham para a par com a bola, de pano ou de pele, jogada na rua ou no campo de futebol da nossa imaginação.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Português descobre achados de dinossauro na Gronelândia


O paleontólogo português Octávio Mateus, que integra uma equipa internacional que está, até 3 de agosto, na Gronelândia, anunciou a descoberta de achados de dinossauro com mais de 200 milhões de anos.
 Em nota de imprensa enviada a partir da Gronelândia, a equipa internacional coordenada por cientistas dinamarqueses explicou que Octávio Mateus, paleontólogo do Museu da Lourinhã e investigador da Universidade Nova de Lisboa, "descobriu parte de um esqueleto de um 'fitossauro'".
Trata-se de um dinossauro predador, de cinco metros de comprimento, semelhante a um crocodilo, sendo "o primeiro alguma vez descoberto" na Gronelândia.
O paleontólogo português encontrou ainda uma tartaruga fóssil.

Rentes de Carvalho vence prémio da APE

'Tempo Contado', o livro de J. Rentes de Carvalho, é o vencedor do Grande Prémio de Literatura Biográfica 2010/2011 atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE).
'Tempo Contado', editado pela Quetzal, é, palavras do júri, "um diário fascinante" que "matiza o relato factual com a mestria estilística da melhor ficção do autor de 'Ernestina' ou de 'A Amante Holandesa'". O diário refere-se aos anos de 1994 e 1995. Tempo Contado é também o nome do blogue que o escritor manteve durante seis anos e que encerrou há alguns dias: "Preciso de tempo, e o dia, só para privilegiados como Napoleão se desdobra em quarenta e oito horas".
Rentes de Carvalho nasceu de 1930, em Vila Nova de Gaia mas vive desde 1956 em Amesterdão. O comunicado da APE explica que "a sua extensa obra ficcional e cronista tem sido publicada na Holanda, e recebida com grande reconhecimento quer por parte da crítica, quer por parte dos leitores em geral".

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Festival de cinema “O Gebo e a Sombra” e “As linhas de Wellington” no festival de Veneza


Os filmes “O Gebo e a Sombra”, de Manoel de Oliveira, e “As linhas de Wellington”, de Valeria Sarmiento e Raul Ruiz, estão seleccionados para o festival de cinema de Veneza, em Agosto em Itália, anunciou a organização.
     A 69ª edição do festival decorrerá de 29 de Agosto a 8 de Setembro.
    “As linhas de Wellington”, o filme que o cineasta chileno Raul Ruiz deixou incompleto quando morreu em 2011, e que foi rodado em Portugal pela companheira e realizadora Valeria Sarmiento, integra a competição oficial. Já o filme de Manoel de Oliveira, “O Gebo e a Sombra”, foi seleccionado fora de competição.


quarta-feira, 25 de julho de 2012

“O Dom das Lágrimas” e “Zwazo” Dois filmes portugueses seleccionados para o Festival de Locarno


Os filmes de João Nicolau e Gabriel Abrantes vão poder ser vistos no Festival de Cinema de Locarno. As obras dos cineastas portuguesas, encomendadas no âmbito da Guimarães Capital da Cultura 2012, vão competir em diferentes categorias na Suíça.

“O Dom das Lágrimas” e “Zwazo” são as duas produções que vão estar em concurso na 65ª edição do
 festival. O primeiro filme, de João Nicolau, foi seleccionado para a categoria “Corti di autori” (Filmes de autores) e a curta-metragem de Gabriel Abrantes concorre na secção “Pardi di Domani” (Leopardo de Amanhã).

Foi em torno das histórias de um caçador e de uma princesa que João Nicolau abordou a influência das festividades e rituais colectivos nas práticas individuais vimaranenses em “O Dom das Lágrimas”.

Filmes portugueses abrem festival AVANCA 2012

Os filmes portugueses "15 bilhões de fatias de Deus", "Terram - Terra e Mar" e "X e Y" foram escolhidos para abrir na quarta-feira o festival internacional de cinema AVANCA 2012, que decorre até domingo, em Estarreja.
Ao longo dos próximos cinco dias, serão apresentados 51 filmes inéditos em Portugal, incluindo 20 em estreia mundial.
As obras em exibição foram selecionadas entre 2402 candidaturas oriundas de 69 países - um número recorde de inscrições -, entre filmes de longa e curta-metragem, abarcando a ficção, a animação e o documentário.
A abertura oficial do festival, que vai na 16.ª edição, acontece quarta-feira, 25 de julho, às 22:00, com uma cerimónia no auditório paroquial de Avanca, que inclui a entrega dos prémios aos autores dos filmes premiados na edição de 2011, seguindo-se a primeira sessão competitiva.
Nesta sessão, serão exibidos os filmes "15 bilhões de fatias de Deus", de Cláudio Jordão, "Terram - Terra e Mar", de Carlos Silva e António Osório, e "X e Y", de João Costa, que fazem aqui a sua estreia mundial.

Diário de Notícias.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Filme "Tabu" entre os três finalistas dos prémios europeus LUX...


O filme "Tabu" de Miguel Gomes está entre os três finalistas da 6ª edição dos prémios europeus LUX, juntamente com "Just the wind" de Bence Fliegauf e "Shun Li and the Poet" de Andrea Segre.
Os três filmes serão apresentados aos 27 jovens amadores de cinema que participam na terceira edição do programa “27 Times Cinema” durante os Venice Days, parte integrante do Festival Internacional de Cinema de Veneza.
Concebidos com os Venice Days e a rede de cinemas europeus Europa Cinemas, o projecto “27 Times Cinema” é composto por 27 jovens amadores de cinema, representando cada um dos 27 estados membros, que estarão hospedados em Veneza durante todo o Festival com o apoio dos prémios LUX.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Assírio & Alvim reedita primeiro livro de Almeida Faria, 50 anos depois

Rumor Branco vai voltar às livrarias em Outubro. A estreia literária de Almeida Faria, que em 1962, tinha o escritor 19 anos, teve um significativo impacto no meio português, será republicada pela Assírio & Alvim. A chancela, agora integrada no grupo Porto Editora, vai debruçar-se depois sobre a “Tetralogia Lusitana”.
Prémio Revelação de Romance atribuído pela Sociedade Portuguesa de Escritores (SPE), Rumor Branco mereceu na altura, de Óscar Lopes, “a melhor atenção discriminativa e as saudações devidas ao muito que tem de bom e sobretudo de estimulante”. O elogio do reputado crítico é recuperado na nota divulgada pela Porto Editora, que dá conta das reedições.

A mesma nota recorda as palavras dedicadas por Eduardo Lourenço ao livro: “Rumor Branco é a voz mais consoladora, veemente, solitária, contraditória e consciente dessa contradição, de todas que me têm chegado da nova geração… Desde Álvaro de Campos que uma tal dilacerante litania da solidão (e seu inverso fervor) não me chegava aos ouvidos.”

Morreu Pedro Ramos de Almeida

Nascido em Lisboa em 1932, licenciado em direito e lutador antifascista, foi dirigente do PCP e viveu no exílio em Argel na década de 1960 onde, como membro do PCP, pertencia à Frente Patriótica de Libertação Nacional.
(...) Entre 1969 e 1971 viveu na clandestinidade em Portugal, onde foi responsável pelo setor intelectual de Lisboa.
Nos finais de 1971, regressou a Portugal, após o seu padrasto e advogado, Fernando Abranches Ferrão, ter tido a garantia de não haver processos contra ele, tendo começado a militar de imediato na CDE, organização da oposição que integrava comunistas e outros antifascistas.
(...) Além de ter realizado inúmeros artigos para rádio, jornais e revistas, escreveu vários livros, entre os quais "Salazar, Biografia da Ditadura", "O Assassínio do General Humberto Delgado. A Armadilha Política" e "Portugal e a Escravatura em África".
Pedro Ramos de Almeida encontrava-se a escrever um livro sobre a história do MUD Juvenil. 

Morreu Helena Cidade Moura…

Helena Cidade Moura, responsável pela maior campanha de alfabetização organizada em Portugal no pós-25 de Abril, faleceu na sexta-feira, aos 88 anos, disse à agência Lusa Vasco Lourenço.
O corpo de Helena Tâmega Cidade Moura está a ser velado na Igreja São Sebastião da Pedreira, em Lisboa, onde se realizará uma missa de corpo presente às 17:30, seguindo depois o funeral para o cemitério do Alto de São João, adiantou à Lusa uma fonte da agência funerária.
Helena Cidade Moura acompanhou mais de 400 cursos de alfabetização e foi deputada à Assembleia da República na I, II e III legislaturas.
Foi dirigente do Movimento Democrático Português - Comissão Democrática Eleitoral (MDP/CDE), uma das mais importantes organizações políticas da oposição democrática ao regime do Estado Novo e que depois do 25 de Abril se constituiu como partido político.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Ansioso por regressar ao trabalho Manoel de Oliveira já saiu do hospital


O cineasta Manoel de Oliveira deixou nesta sexta-feira à tarde o Centro Hospitalar Gaia Espinho, depois de ter estado internado durante uma semana devido a uma insuficiência cardíaca.
Manoel de Oliveira, que saiu em cadeira de rodas, disse que estava "bem-disposto" e "ansioso por regressar ao trabalho".

Relativamente ao estado de saúde do cineasta, o director da Unidade de Cardiologia, Vasco da Gama Ribeiro, garantiu que "Manoel de Oliveira recuperou bem" e que sai do hospital "sem qualquer sinal de infecção".

Morreu o historiador José Hermano Saraiva


José Hermano Saraiva morreu esta sexta-feira de manhã aos 92 anos, confirmou o produtor dos programas televisivos do historiador, José António Crespo.
O assistente do produtor dos programas da Videofono feitos por José Hermano Saraiva, "História Essencial de Portugal" e "A Alma e a Gente", adiantou à Lusa que o historiador morreu em casa, em Setúbal.

Nascido em Leiria, a 3 de Outubro de 1919, começou os seus estudos na cidade natal. Ingressou mais tarde na Universidade de Lisboa, onde se licenciou em Ciências Histórico-Filosóficas, em 1941, e em Ciências Jurídicas, em 1942.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Grupo de SP apresenta espetáculo sobre a trajetória de Caim


Baseada na obra de José Saramago e Nilton Bonder, peça busca analisar o homem contemporâneo
O primeiro homem a desafiar Deus tem sua história contada de forma onírica no palco do Sesc Ribeirão. Com muita música e humor, o espetáculo "Caim", da Companhia Estelar de Teatro, mostra a trajetória errante desse que é um dos maiores mitos da sociedade ocidental.
De acordo com a Bíblia, Caim, filho de Adão, é condenado pelo todo poderoso a vagar pela Terra depois de matar seu irmão Abel por puro ciúmes.
Livremente inspirada na obra homônima de José Saramago e em "A Alma Imoral", de Nilton Bonder, a peça escrita pela também atriz Viviane Dias busca, através do mito, analisar a situação do homem contemporâneo no mundo, entregue à sua própria sorte.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Obra de Eugénio tem nova casa editorial


A Porto Editora, através da sua chancela Assírio & Alvim, é a nova casa editorial de Eugénio de Andrade.
O projeto ambicioso de reedição estende-se pelos próximos anos e inclui a publicação de “todos os livros de poesia, prosa e traduçõese ainda algumas antologias” do autor natural da Póvoa da Atalaia, revela a editora portuense em comunicado, que atribui a aposta à vontade de ”promover o conhecimento da obra de um grande poeta, distinguido em 2001 com o Prémio Camões”.
O catálogo de obras de Eugéniona Assírio arranca em Outubro com o lançamento dos livrosPrimeiros poemas, As mãos e os frutos e Os amantes sem dinheiro.


Jornalde Notícias

"Descendentes de Eça obstruem divulgação"


O espólio de Eça de Queiroz está no centro de uma controvérsia que envolve a sua fundação e o especialista queirosiano A. Campos Matos, indignado com o comportamento dos descendentes do escritor.
“Mentalidade retrógrada, estreita e culturalmente errada”. É desta forma contundente que A. Campos Matos, autor doDicionário de Eça de Queiroz e um dos mais reputados especialistas queirosianos, analisa a recusa recente da Fundação Eça de Queiroz (FEQ) em autorizar tanto a publicação dos diários da mulher do romancista como a cedência de uma secretária e de um faqueiro para serem exibidos numa exposição em São Paulo, no Brasil.
O primeiro caso a fragilizar a relação entre ambos diz respeito à intenção do investigador, arquiteto de formação, em editar os diários de Emília de Castro. Embora reconheça que, quando tomou conhecimento desses escritos, em 1994, a sua posição era diferente, Campos Matos afirma ter -se convencido da sua utilidade, por acreditar que “tudo o que enriquece e completa o conhecimento biográfico de Eça deve ser dado à publicidade”.

Posição chega esta semana à Provedoria da Justiça Professor apresenta queixa para desvincular Portugal do Acordo Ortográfico


O professor da Faculdade de Direito de Lisboa, Ivo Miguel Barroso, defende que a Assembleia da República deve aprovar uma norma que desvincule o Estado português do Acordo Ortográfico (AO) em vigor.
Ivo Miguel Barroso defende esta posição numa fundamentação da queixa contra o AO, que entrega esta semana na Provedoria da Justiça.

“A Assembleia da República deve repor a normatividade violada, operando um autocontrolo da validade, fazendo aprovar um acto que, reconhecendo a inconstitucionalidade das normas contidas no AO e, também, na resolução parlamentar n.º 35/2008, retire eficácia a essa, autodesvinculando o Estado português”, lê-se no documento a que a Lusa teve acesso. 

Ivo Miguel Barroso argumenta também que os cidadãos “gozam direito de resistência” ao acordo, referindo o artigo 21.º da Constituição Portuguesa, e também “de objecção de consciência e do direito genérico de desobediência a normas inconstitucionais”. 

Cinema: Vila do Conde distingue Basil da Cunha

O filme 'Os Vivos Também Choram' venceu o prémio de melhor curta-metragem nacional na 20.ª edição do festival. Prémio internacional para Sergio Oskman.
Foram previsíveis os vencedores ontem anunciados no Festival de Vila do Conde, que este ano comemorou os seus 20 anos programando mais cinema português que nunca. Num tempo em que as convulsões políticas sobre a cultura se têm feito sentir, Vila do Conde demonstrou com a premiação uma tendência na produção cinematográfica nacional, apoiada num certo tipo de realismo social (herdeiro de João Canijo ou Pedro Costa).
A servir de exemplo disto mesmo está o vencedor do prémio para melhor curta-metragem portuguesa, Os Vivos Também Choram, do luso-suíço Basil da Cunha (que já tinha sido galardoado em 2010 em Vila do Conde com o seu À Côté). O filme, que já tinha sido apresentado e vencido uma menção honrosa na Quinzena dos Realizadores em Cannes e que também foi um dos galardoados com o prémio RTP2 Onda Curta, segue a jornada decadente de um pobre português que sonha emigrar, com o auxílio das suas poupanças, para a Suécia. A Comunidade, de Salomé Lamas (Prémio Novo Talento FNAC no IndieLisboa), que reflete a vivência dos campistas da Costa da Caparica...

domingo, 15 de julho de 2012

Manoel de Oliveira não vai poder voltar logo ao trabalho

Os médicos dizem que o realizador, de 103 anos, está a ter uma boa evolução clínica, mas que o prognóstico continua reservado e que vai precisar de fazer fisioterapia. Reafirmaram que Manoel de Oliveira volta para casa em dois ou três dias.
Segundo os médicos, o realizador já come sozinho e sentado, e "há melhoria de sinais da dificuldade respiratória". Apesar disso, o realizador, quando voltar para casa, terá de manter o repouso e fazer fisioterapia e , portanto, não vai poder voltar logo ao trabalho.
O realizador entrou no Serviço de Urgência às 16h de sexta-feira com uma infecção respiratória mas, por ser portador de uma doenca cardíaca, foi internado nos cuidados intensivos do Serviço de Cardiologia do hospital.
Há cerca de dois anos, o realizador foi sujeito a uma intervenção cirúrgica para a colocação de um pacemaker e fez também uma angioplastia.
Oliveira é autor de mais de trinta longas-metragens, entre as quais "Aniki Bobó" (1942), "Francisca" (1981), "Os Canibais" (1988), "Vale Abraão" (1993) ou "O princípio da Incerteza" (2002). O seu mais recente filme "O Gebo e a Sombra", acabado de rodar no Verão passado em Paris, vai ser apresentado no Festival de Veneza em Setembro.

Trio luso filma na cidade luz

'La Cage Dorée' é o filme francês que junta, em Paris, o trio de actores portugueses. Maria Vieira, Joaquim de Almeida e Rita Blanco voltarão a encontrar-se em Portugal, nas margens do rio Douro, onde, na próxima semana, são gravadas as cenas finais deste filme assinado por Ruben Alves.

Sou Rosa, uma emigrante portuguesa que trabalha como governanta na casa de uma família francesa", explica Maria Vieira à Correio TV.

Sobre o reencontro com os dois compatriotas, a actriz adianta: "Trabalhei várias vezes com a Rita nos programas do Herman José. É uma grande amiga que reencontrei em Paris. Com o Joaquim de Almeida é a primeira vez que trabalho e está a ser um prazer".
O realizador Ruben Alves é também autor do guião de ‘La Cage Dorée’.  In Correio da Manhã

Morreu o realizador e escritor António Damião

O escritor e realizador de cinema António Damião, 71 anos, faleceu hoje de madrugada, em Lisboa, informou a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) em comunicado.
No texto, "a SPA lamenta o falecimento do seu cooperador António Damião, sócio da cooperativa desde 1973 e cooperador desde 1977".
António Damião foi assistente de realização e realizador da curta-metragem "Talvez Amanhã" (1969), tendo trabalhado com realizadores como António de Macedo, José Fonseca e Costa, António da Cunha Telles e Pierre Kast, entre outros, refere a SPA.
Natural da Pocariça, em Alenquer, António Damião foi também escritor, autor de 11 títulos, entre eles, "Na Boca da infância" (1988).
Criou o pseudónimo Henrique Nicolau, para livros policiais, tendo recebido os prémios Editorial Caminho de Literatura Policial, em 1985, com "O Trabalho é Sagrado", e Repórter X, em 1992, da Associação Policiária Portuguesa, com "Todos e Nenhum".
António Damião foi co-guionista dos filmes "Off" (1994), de Ruy Guerra, e de "Água na Fervura" (1995), de José Pedro Andrade dos Santos. In Diário de Notícias.

sábado, 14 de julho de 2012

Manoel de Oliveira internado em Gaia com "insuficiência cardíaca e respiratória"

O realizador Manoel de Oliveira, de 103 anos, está internado desde esta sexta-feira, à noite, na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Eduardo Santos Silva, em Vila Nova de Gaia.
Segundo fonte médica, o cineasta deu entrada na unidade hospitalar com "insuficiência cardíaca e respiratória".
"Não há quaisquer perspetivas de alta, até porque o prognóstico é reservado", acrescentou a fonte.
Recorde-se que o realizador portuense - "Aniki Bóbó e "Non ou a vã glória de mandar" são dois dos seus clássicos - já foi sujeito a uma intervenção cirúrgica para colocação de um pacemaker, tendo feito, também, uma angioplastia. In Jornal de Notícias.

HOJE: Gala de Fados e Gastronomia... Centro Português!


Esta noite, pelas 20 horas, o Instituto Português de Cultura apresenta, no Restaurante O Navegante uma Gala de Fados e Gastronomia, que contará com a participação de algumas das melhores vozes da Comunidade, entre elas Jonahtan Rodrigues, Carina Ferreira, Gabriela Cabral, Luisana Andrade, António Alves (Fiúza) e Celeste Moreira.

O jantar inclui caldo verde, bacalhau e pastel de nata e muito mais...!

O evento conta com os apoios de várias empresas comerciais da Comunidade: La Casa del Bacalao, Embutidos Castelo Branco, Inversiones MCDA, Automercados Luvebrás,
Panadería y Pastelería La Flor de Macaracuay, El Mundo del Pollo, Maison Dorée e Celicor.

Reserve já a sua entrada.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Gala de Fados e Gastronomia... Centro Português!



Amanhã, pelas 20 horas, o Instituto Português de Cultura apresenta, no Restaurante O Navegante uma Gala de Fados e Gastronomia, que contará com a participação de algumas das melhores vozes da Comunidade, entre elas Jonahtan Rodrigues, Carina Ferreira, Gabriela Cabral, Luisana Andrade, António Alves (Fiúza) e Celeste Moreira.

O jantar inclui caldo verde, bacalhau e pastel de nata!

O evento conta com os apoios de várias empresas comerciais da Comunidade: La Casa del Bacalao, Embutidos Castelo Branco, Inversiones MCDA, Automercados Luvebrás,
Panadería y Pastelería La Flor de Macaracuay, El Mundo del Pollo, Maison Dorée e Celicor.

Reserve já a sua entrada.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Fados com... Andrea!

Andrea Imaginario, luso-descendente, estará no Café Concert do Salón Automotriz Sivlo XX no dia 14 de Julho, a partir das 16 h. para nos deliciar com os seus cantos de saudade e alegria.

Estará acompanhada por Carlos “Nené” Quintero (percussão), Roberto Jirón (guitarra), Eduardo Galeán (bandoneón) e Miguel Chachón (baixo).

O Salón Automotriz Siglo XXI fica em Los Dos Caminos, Av. Francisco de Miranda, entre La Carlota e o Parque Miranda.

Estacionamento recomendado: CC Milenium.

Filme solidário em Lisboa

‘Dom’, segundo filme do autodidacta Luís Albuquerque, terá antestreia em Lisboa, no próximo sábado, às 18h00, no Cinema São Jorge

Rodado na Figueira da Foz com apenas 700 euros, o filme tem espírito de ‘amor à arte' - a equipa trabalhou ‘pro bono' - e de solidariedade.

Em Lisboa, as receitas de bilheteira reverterão a favor da Associação Salvador, que promove a inclusão social de pessoas com deficiência motora. A escolha da entidade é ajustada: em ‘Dom', o jovem protagonista (Ruy Liceia) terá um longo e duro percurso de recuperação após um acidente que o deixou numa cadeira de rodas. In Correio da Manhã.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

José Saramago - Desquite


El muchacho venía del río. Descalzo, con los pantalones arremangados por encima de las rodillas, las piernas sucias de lodo. Vestía una camisa roja, abierta en el pecho, donde los primeros vellos de la pubertad empezaban a ennegrecer. Tenía el pelo oscuro, mojado por el sudor que le escurría por el cuello delgado. Se inclinaba un poco hacia delante, bajo el peso de los largos remos, de los que pendían hilos verdes de limos aún goteantes. El barco quedó balanceándose en el agua turbia y, allí cerca, como si lo espiasen, afloraron de repente los ojos globulosos de una rana. El muchacho la miró, y ella le miró. Después la rana hizo un movimiento brusco y desapareció. Un minuto más y la superficie del río quedó lisa y tranquila, y brillante como los ojos del muchacho. La respiración del limo desprendía lentas y muelles burbujas de gas que la corriente arrastraba. En el calor espeso de la tarde los chopos altos vibraban silenciosamente y, de golpe, flor rápida que naciese del aire, un ave azul pasó rasando el agua. El muchacho levantó la cabeza. Desde el otro lado del río una muchacha le miraba, inmóvil. El muchacho levantó la mano libre y todo su cuerpo dibujó el gesto de una palabra que no se oyó. El río fluía, lento.


terça-feira, 10 de julho de 2012

Até aqui eram considerados imóveis de interesse público Teatros D. Maria II e São João são agora monumentos nacionais


O Teatro Nacional de São João (TNSJ), no Porto, e o Teatro Nacional de D. Maria II, em Lisboa, foram reclassificados e são agora monumentos nacionais.
A reclassificação dos monumentos foi aprovada em Conselho de Ministros, a 24 de Maio, e hoje publicada em Diário da República (DR).
O TNSJ, da autoria do arquitecto José Marques da Silva, tinha já a classificação de imóvel de interesse público desde 1982.
O Teatro Nacional D. Maria II, classificado como imóvel de interesse público desde 1928, também foi afectado por um incêndio, em Dezembro de 1964, que destruiu totalmente o seu interior, tendo sido reconstruído de acordo com um projecto do arquitecto Rebello de Andrade e reaberto as portas ao público em Maio de 1978.



Público

Exposição homenageia obra de Fernando Lopes


Uma exposição sobre a obra de Fernando Lopes e a exibição do seu último filme homenageiam o realizador recentemente falecido.
A exposição é inaugurada às 21h00 de 16 de Julho, nos Claustros do Museu Municipal de Faro, com a presença de Pedro Lopes, filho do realizador. No mesmo dia, às 21h30, é exibido o filme ‘Em Câmara Lenta’ a marcar o início da Mostra de Cinema ao Ar Livre, organizada pelo Cineclube e que terá continuidade até ao dia 27 de Julho. Sempre no mesmo local.

Fernando Lopes despertou para o cinema através do movimento cineclubista, quando se tornou sócio do Cineclube Imagem. Em 1957 ingressa na RTP e, dois anos mais tarde, torna-se bolseiro do Fundo do Cinema Nacional...

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Dicionário de personagens da obre de José Saramago...

Se conhece a obra de José Saramago, certamente identifica com rapidez nomes como Blimunda, a Mulher do Médico ou o Elefante. Mas Se precisar de localizar o Rapazinho Estrábico ou o José Pequeno, vai gostar de ter à mão o "Dicionário de personagens da obra de José Saramago" que a académica brasileira Salma Ferraz vem apresentar no dia 13 de julho, às 12h00, na Casa dos Bicos.
A investigadora, que tem uma vasta obra ensaística e literária, é professora associada de Literatura Portuguesa na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, onde acompanha a pós-graduação de Literatura com a linha de Pesquisa Teopoética - estudos comparados de Teologia e Literatura. Formou-se em Letras pela Faculdade Hebraico Brasileira Renascença e especializou-se em Literatura Brasileira e Literatura Infantil na Faculdade Severino Sombra do Rio de Janeiro. Cumpriu mestrado e doutoramento em Literatura Portuguesa na Universidade do Estado de São Paulo e prosseguiu os estudos, com um pós-doutoramentoem Teologia e Literatura Na Universidade Federal de Minas Gerais.
Se quer conhecer a autora e a obra, venha à Fundação na sexta-feira ao meio-dia. E aproveite para visitar a exposição "José Saramago. A Semente e os Frutos" e os restantes pisos da Casa dos Bicos renovada.

domingo, 8 de julho de 2012

Academia elege curtas pré-nomeadas aos Sophia

A Academia Portuguesa de Cinema revelou quais são os filmes pré-nomeados à primeira edição dos prémios Sophia nas categorias de curtas-metragens
Estes que se seguem são os nomes selecionados nas três categorias. Destas listagens sairão os nomeados, de entre os quais será conhecido o vencedor.

Curta-Metragem de Ficção
Alfama, de João Viana
Directo, de Luís Alvarães e Luís Mário Lopes
Ensinamentos Para a Vida Adulta, de Ernesto Bacalhau

Cinema: Proposta de lei do Governo foi aprovada

A proposta de lei do Governo para o cinema e audiovisual foi hoje aprovada no Parlamento, com os votos do PSD, PS e CDS-PP e a abstenção do Bloco de Esquerda, PCP e 'Os Verdes'.
Na abertura do debate, Francisco José Viegas, secretário de Estado da Cultura, destacou que "a lei pretende reforçar caminhos sólidos para uma arte e indústria que tem recebido prémios elogios e vem valorizando a nossa língua", bem como "estabelecer pontes entre o cinema e o audiovisual, escolas e criadoras, visando a criação de novos públicos".