domingo, 31 de julho de 2016

Morreu Fernando Costa


Fundador da Cinemate tinha 79 anos. O produtor e diretor de fotografia Fernando Costa, fundador da Cinemate, morreu hoje, aos 79 anos, em Lisboa, em consequência de doença prolongada, disse à agência Lusa fonte daquela empresa cinematográfica. 

Fernando Costa morreu poucos meses depois de ter sido distinguido, em maio, pela Academia Portuguesa de Cinema, com um prémio Sophia de carreira. Fundador da Cinemate em 1965, uma das mais antigas empresas portuguesas de estúdios e equipamentos cinematográficos, e também de produção de cinema e televisão, Fernando Costa foi chefe electricista, operador de camâra, director de fotografia e produtor.

Correio da Manhã.

A nova luz da Livraria Lello


A fachada em tons ocre exibe agora as cores da inauguração de 1906 e o vitral restaurado devolve ao interior do espaço uma luminosidade desconhecida. Entradas pagas custearam a primeira fase das obras. Hoje a Livraria Lello reabre de cara lavada num dia que será longo, com Harry Potter a fechar

Neste sábado a Rua das Carmelitas, no Porto, apresenta-se renovada, permitindo uma viagem até ao passado à boleia do restauro da fachada da Livraria Lello. Às 10.30, o pano que tapa a frente do centenário espaço de estilo neogótico será descerrado durante um momento cénico, acompanhado pela descrição do arqueólogo e historiador Joel Cleto, revelando as cores originais que marcaram a inauguração em 1906 e "das quais ninguém tem memória". O DN foi espreitar a conclusão das obras, ainda no meio dos andaimes.


sábado, 30 de julho de 2016

Livraria Lello acolhe lançamento de Harry Potter


Seis mil exemplares do livro vão estar à venda. Por Lusa A Livraria Lello, no Porto, acolhe este sábado o lançamento do novo livro "Harry Potter & The Cursed Child - Parts I & II", do qual terá seis mil exemplares para venda. "Harry Potter & The Cursed Child - Parts I & II" é uma peça baseada numa nova história de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne, autor do texto do oitavo volume da saga. 
A partir das 22h00, vai haver animação no exterior da Lello, onde "atores portugueses profissionais caracterizados de Hagrid e Dumbledore acolhem os fãs, desafiando o conhecimento dos visitantes sobre a história da saga, abordando passagens dos filmes e fazendo leituras encenadas dos livros", segundo Minês Castanheira, do Bairro dos Livros, projeto de animação literária e urbana do Porto. 

Correio da Manhã. 

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Nuno Centeno entre os melhores galeristas da Europa


Sonhou ser artista mas percebeu que seria melhor a dar visibilidade a outros artistas. Aos 37 anos, Nuno Centeno, um dos fundadores da Galeria Múrias-Centeno, está na lista da ArtNet dos dez mais influentes negociadores de arte europeus
A Art Net, plataforma digital dedicada às artes visuais, colocou-o na lista dos dez mais influentes negociantes de arte contemporânea da Europa. Nuno Centeno, 37 anos, galerista do Porto, não esconde a satisfação pelo reconhecimento.
Filho do pintor Sobral Centeno, Nuno cresceu entre conversas e jantares com artistas e talvez por isso tenha naturalmente começado a desenhar, a pintar, a fazer fotografia. Aos 20 anos decidiu ir para o Rio de Janeiro estudar artes visuais. "Sair daqui era muito importante. Queria viajar, conhecer o mundo, ter outras experiências. 


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Artes portuguesas ao ar livre no coração de Nova Iorque


Festival acontece hoje e nos dias 14 e 16 de agosto.
A quinta edição das Summer Night Series, organizada pelo Arte Institute, arranca hoje à noite em Nova Iorque e leva até ao público desta cidade norte-americana música, cinema e performance de artistas portugueses.
As Summer Nights Series são um evento ao ar livre, em Union Square, em Manhattan, que reúne todos os anos artistas portugueses e de países de língua oficial portuguesa no parque de Union Square. Este ano, o evento acontece a 26 de julho e 14 e 16 de agosto.
A iniciativa começa nesta terça-feira com a performance "CEEMI - Collaborative Experimental Electronic Music Instrument", realizada por Gil Teixeira. A performance tem como base uma tecnologia que transforma qualquer dispositivo que use internet sem fios, como um telemóvel, tablet ou computador portátil, num instrumento musical colaborativo.



quarta-feira, 27 de julho de 2016

Fado: Google dá os parabéns a Severa


Quem usar o Google hoje pode ficar a saber mais sobre Maria Severa Onofriana, a Severa. A fadista nasceu em Lisboa há 196 anos e o motor de busca assinala a data com um dos seus doodles.

Anjos, 26 de julho de 1820. Nasce na rua da Madragoa aquela que é considerada por muitos a fundadora do fado, hoje razão de ser da imagem que acompanha a barra de pesquisa do motor de busca mais popular do mundo.

Duplo clique e abre-se a janela para um vídeo onde se conta a história da fadista que levou o fado para as ruas da Mouraria, tirando-o das tabernas, o único local onde existia até essa altura, e influenciou cantores e compositores muito depois da sua morte.


terça-feira, 26 de julho de 2016

França: Português integrado no ensino francês como língua estrangeira


Os Ministros da Educação de França e de Portugal, Najat Vallaud-Belkacem e Tiago Brandão Rodrigues, respetivamente, assinaram no dia 25 de julho de 2016, em Paris, uma “Declaração” política, igualmente assinada pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, destinada a reforçar a cooperação bilateral no domínio da língua.
Esta “Declaração Conjunta” traduz uma forte vontade política, inaugurando uma nova e ainda mais ambiciosa etapa de promoção recíproca do ensino do português e do francês nos sistemas educativos de ambos os países.
É neste quadro que, em França, ocorre a substituição do “Ensino de Língua e Cultura de Origem” (ELCO) por um novo dispositivo de “Ensino Internacional de Línguas Estrangeiras” (EILE), tendo Portugal aceitado ser parceiro da França neste projeto pioneiro, que começará a ser aplicado já no ano letivo de 2016/17.

Instituto Camões. 

domingo, 24 de julho de 2016

Jerónimos lidera visitas culturais


De janeiro a junho, mais de 2,2 milhões foram aos espaços da DGPC. Por Hugo Real De janeiro a junho deste ano, os 23 Monumentos, Museus e Palácios tutelados pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) receberam um total de 2 210 696 visitantes, o que representou um aumento de 19,2% (quase mais 357 mil pessoas) em relação ao mesmo período do ano transato. O Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, continua a ser o espaço favorito, tendo ultrapassado os 507 mil visitantes (subida de 14,8%). A Torre de Belém (com 326 848 entradas, mais 13,5%) e o Museu Nacional dos Coches (187 193 pessoas, crescimento de 38%), ambos na capital, completam o pódio dos espaços da DGPC com maior número de visitantes.

Correio da Manhã.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Cuba: Concerto «Fados de Portugal» em Havana


Com o apoio da Embaixada de Portugal em Havana, do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e do Teatro Lírico Nacional, será apresentado no dia 29 de julho de 2016, às 18h00, na Basílica Menor de San Francisco de Asís, em Havana, o concerto “Fados de Portugal” com jovens e destacados solistas cubanos a interpretarem conhecidos fados portugueses, na língua de Camões. As partituras foram cedidas pelo Museu do Fado, em Lisboa.
Entre os títulos escolhidos para este espetáculo, destaque para “Lágrimas”, “Medo”, “Lisboa Menina e Moça”, “Uma Casa Portuguesa” e “Canção do Mar”, fados popularizados por intérpretes como Amália Rodrigues, Carlos do Carmo, Mariza, Dulce Pontes, entre muitos outros.


Instituto Camões. 

quarta-feira, 20 de julho de 2016

América, The Beautiful.

O título desta antologia de opiniões é América, The Beautiful. Uma caixinha de surpresas que reconta o país no século XX.

A apresentação da organizadora deste volume que faz a recolha de textos de portugueses sobre os States é clara sobre aquilo que se vai ler em América, The Beautiful. Diz Carla Baptista: "Não se pretende esgotar o "assunto América"." É verdade, mas que faz um belo esboço desse país é a opinião que se retira das 365 páginas que agora chegam às livrarias. Tira-se uma conclusão da leitura da maior parte dos textos: os EUA são demasiado grandes para se conhecer numa viagem, por enorme que ela seja; que a América encandeia ou desilude, mesmo que não haja uma opinião preconcebida contra ou a favor do que se vai confrontar.


terça-feira, 19 de julho de 2016

Presidente da República considera a CPLP “Um Projeto de Sucesso”


O Presidente da República considera a Comunidade de Países de Língua Portuguesa um projeto com sucesso. Durante a sessão solene comemorativa do 20º aniversário da CPLP, que se realizou no dia 18 de julho de 2016, na Sede da organização, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que os três objetivos fundadores se mantiveram, da concertação político-diplomática à cooperação, passando pela promoção da língua portuguesa.
A permanência destes objetivos, a par com outros que o Presidente também enumerou – dimensão económica-empresarial, energia, oceanos e plataforma marítima, ambiente e segurança alimentar –, é prova da validade da iniciativa formalmente iniciada há 20 anos.


domingo, 17 de julho de 2016

Harrison Ford visita Livraria Lello


"Indiana Jones" de férias em Portugal. Veja a imagem. Depois de ter sido "apanhado" em Portugal a festejar a conquista do Campeonato da Europa pela seleção nacional de futebol, Harrison Ford foi fotografado à saída da Livraria Lello, ícone da cidade do Porto.

 "Fala-se que Portugal trouxe a taça para casa e Indiana Jones aparece logo à caça do Santo Graal! Harrison Ford encontra-se neste momento em Portugal e aproveitou para visitar ontem a Livraria Lello", escreveram no Facebook. O ator que interpretou os papéis icónicos de Indiana Jones e Han Solo está de férias no nosso país. 


Mensagem que Harrison Ford deixou à livraria Lello



"O conhecimento merece uma casa bonita. Esta é uma delas", escreveu o famoso ator norte-americano. A fotografia da mensagem de Harrison Ford foi publicada na página de Facebook da livraria Lello.
O ator norte-americano Harrison Ford, que esteve em Portugal com a mulher e também atriz, Calista Flockhart, ficou deslumbrado com a livraria Lello, no Porto, e escreveu uma mensagem no livro de honra

Na sua estada em Portugal, o ator Harrison Ford aproveitou para conhecer vários locais, entre os quais a histórica livraria Lello. O eterno Indiana Jones, que visitou o nosso país na companhia da mulher, a também atriz Calista Flockhart, fez questão de deixar uma mensagem no livro de honra deste emblemático estabelecimento da Invicta, situado na rua das Carmelitas.


sábado, 16 de julho de 2016

Julião Sarmento expõe em Zagreb


A exposição de Julião Sarmento "As Good as It Gets" inaugura na sexta-feira no Museu de Arte Contemporânea na Croácia.

A obra de Julião Sarmento pode ser vista a partir de sexta-feira no Museu de Arte Contemporânea da Croácia. A mostra, com curadoria de João Silvério, já esteve patente na cidade croata de Split, enquanto o Museu de Arte Contemporânea a mostrará até agosto.
Entre vários trabalhos, a exposição apresenta um vídeo - Roc - no qual uma mulher realiza uma performance despindo-se e ao mesmo tempo recita pensamentos filosóficos do autor austríaco Ludwig Wittgenstein. Os temas do vídeo são explorados pelo artista ao longo da exposição, cujas imagens confrontam o visitante com vários níveis de leitura.
Julião Sarmento, nascido em 1948 em Lisboa, vive e trabalha no Estoril. 


Museu de Lisboa mostra azulejos resgatados de prédios em ruína


Os painéis da exposição vêm de igrejas, cafés, fábricas. E atravessam toda a história da azulejaria.
Há vários painéis de azulejos do século XVII, bastante deteriorados, que foram resgatados à Quinta do Contador-Mor, demolida quando se urbanizou a zona dos Olivais. Há outros dedicados a São Lourenço, que estavam na Igreja de Carnide (também do século XVII) e foram dali retirados após a implantação da república, quando o edifício foi transformado em escola. Há um maravilhoso painel assinado por Almada Negreiros e fabricado pela Viúva Lamego para a Livraria Ática (1955). E há mais, muito mais.

A exposição Fragmentos de Cor - Azulejos do Museu de Lisboa, que está até 25 de setembro no Pavilhão Preto do Museu de Lisboa - Palácio Pimenta, faz uma viagem diacrónica pela coleção de azulejos deste museu, a segunda maior do país, a seguir à do Museu do Azulejo. 


Diário de Notícias.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

DocLisboa começa na esplanada da Cinemateca a 23 de julho


O DocLisboa regressa este ano, em outubro, mas vai ser antecipado na próxima semana, na Cinemateca Portuguesa, com a exibição de curtas-metragens do britânico Peter Watkins, pioneiro do "docudrama", anunciou hoje a organização.

O cinema de Watkins e a intervenção do "documentário ficcionado", a revolução de Cuba e novas expressões cinematográficas são os vetores do DocLisboa'16, de 20 a 30 de outubro, em Lisboa.
A programação da 14.ª edição Festival Internacional de Cinema documental de Lisboa terá uma antecipação na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, a 23 de julho, com a exibição das curtas-metragens do cubano Santiago Alvarez Noticiero 49 e Now!, e deThe war game, 'docudrama' do britânico Peter Watkins, sobre a perspetiva de uma guerra nuclear


quinta-feira, 14 de julho de 2016

Seis filmes portugueses no festival de Locarno


Seis filmes portugueses, entre os quais "O ornitólogo", de João Pedro Rodrigues, e a animação "Estilhaços", de José Miguel Ribeiro, integram a competição do Festival de Cinema de Locarno, que decorre em agosto, na Suíça, foi hoje anunciado.
O programa do 69.º festival de Locarno -- marcado de 3 a 13 de agosto -- foi hoje revelado e conta com mais de uma dezena de filmes portugueses, seis selecionados para a competição internacional.
São os casos das longas-metragens Correspondência, de Rita Azevedo Gomes a partir das cartas escritas entre Jorge de Sena e Sophia de Mello Breyner Andresen, e O ornitólogo, de João Pedro Rodrigues. Ambos farão a estreia mundial em Locarno.


quarta-feira, 13 de julho de 2016

‘A Canção de Lisboa’ regressa aos cinemas


Filme tem nova versão. Por Duarte Faria Chega amanhã às salas de cinemas o último filme da trilogia dos clássicos do cinema português, um projeto idealizado por Leonel Vieira - que realizou as duas primeiras películas: ‘O Pátio das Cantigas’ e ‘O Leão da Estrela’. A nova versão de ‘A Canção de Lisboa’ traz César Mourão, no papel de Vasco Leitão (que no original coube a Vasco Santana), e a brasileira Luana Matau, como Alice (interpretada em 1933 por Beatriz Costa), como protagonistas. Vasco vive da mesada das tias, que moram no Porto e o consideram um aluno cumpridor. Mas Vasco, que afinal se dedica à stand-up comedy, prefere os bares e as mulheres bonitas, em particular, Alice, uma rapariga com talento para a música e filha do candidato a primeiro-ministro José Caetano (Miguel Guilherme). Até que as tias (interpretadas por Maria Vieira e São José Lapa) anunciam uma visita a Lisboa. Aí, tudo se complica... "O que não se vai complicar é a bilheteira porque vai ser um sucesso. O filme está muito bem conseguido", diz ao CM César Mourão. Já Luana Matau descreve que é um filme "leve, divertido e emocionante, que retrata muito bem Lisboa, e Portugal em ...

terça-feira, 12 de julho de 2016

Elvas vai acolher festival dedicado à arte contemporânea


 A arte contemporânea vai "invadir" igrejas, espaços públicos, associações desportivas e culturais de Elvas, no decorrer da edição "zero" do "Festival A Salto", que reúne trabalhos de cerca de 30 artistas.



Esta iniciativa, promovida pela Associação Cultural Umcoletivo, vai decorrer nos dias 29 a 31 deste mês, sendo este festival definido pelos promotores como uma "tomada artística" à cidade de Elvas, com uma série de espaços não convencionais, como pano de fundo.



Thomas Ostermeier, sintomas de ruptura



Entre Abril e Outubro de 1890, o jovem médico Anton Tchékhov viajou da Sibéria até à ilha de Sacalina, atravessando, no interior de uma carruagem puxada por cavalos e durante três meses agrestes, as enregeladas estepes. Segundo relata o seu biógrafo Donald Rayfield, Tchékhov procuraria através da dureza física da viagem relativizar os seus recentes fracassos artísticos e, em simultâneo, recolher elementos para um livro futuro – passados dois anos, publicaria A Ilha de Sacalina, um lugar que “não tem clima, só mau tempo”. Na colónia penal encontraria muito mais do que material para um livro. Muitos investigadores defendem que durante os meses em que conduziu um censo em Sacalina, foi exposto a formas de vida tão miseráveis que voltaria antes com uma visão desencantada da humanidade da qual não se livrou até ao fim.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Ainda o Euro 2016...

Vive la France...

Espetáculo. Mesmo com Ronaldo fora de campo, Portugal bateu os franceses e é campeão da Europa. Mas depois da festa do futebol vamos ao que interessa: a França é uma grande nação e merece admiração. (...)
Há uns anos, o antropólogo Emmanuel Todd destacava os portugueses como os estrangeiros que mais casavam com franceses. Também aqueles cuja taxa de criminalidade era das mais baixas. E o L"Express, citando o equivalente do INE, dava os portugueses e portuguesas de França como os mais ativos no mercado de trabalho, acima até dos franceses em geral. Gente trabalhadora, como se sabe e tão bem mostrou o realizador Ruben Alves em Gaiola Dourada, um sucesso lá e cá.
 Mas os portugueses em França são muito mais do que o estereótipo do pedreiro e da porteira. Por falar em porteiras, que bela ideia o presidente Marcelo Rebelo de Sousa ter condecorado no 10 de Junho Margarida de Santos Sousa, heroína na noite do atentado no Bataclan, abrindo as portas do prédio e de casa aos jovens.  (...)
Osfranceses sabem que o Portugal de hoje não é o dos anos 1960, quando para fugir à pobreza ou à Guerra do Ultramar milhares atravessaram os Pirenéus. Os que nos visitam ficam surpreendidos com o país moderno; alguns gostam tanto que compram casa. Em França lê-se e admira-se Lobo Antunes, redescobre-se agora a pintura de Amadeo, há muito que se reverencia o cinema de Manoel de Oliveira. E, no início do mês, a Academia Francesa distinguiu Eduardo Lourenço.É antiquíssima a relação. O pai de D. Afonso Henriques veio da Borgonha. É uma história cheia de altos e baixos, da presença do CEP em França na Grande Guerra às invasões napoleónicas. Devemos-lhe o iluminismo e os ideais da Revolução de 1789, mas também se diga que o maior nome das letras francesas, Victor Hugo, publicou no DN em 1867 uma carta a elogiar Portugal pela abolição da pena de morte. 
O futebol muitas vezes é visto como campo de batalha. Mas lá por haver vencedor e perdedor a guerra não tem de continuar fora do campo. Os portugueses continuarão a ser queridos em França. E a França a ser admirável. Pense-se em Griezmann, que chorou a derrota. O outro apelido é Lopes. Vive la France.



domingo, 10 de julho de 2016

Futebol e… algo mais.



     Portugal acaba de derrotar a França por um a zero na final da Taça de Europa 2016. Futebol não é assunto que soemos tocar neste blogue, que tem outra finalidade. Mas o futebol não é só bola. É mais. É muito mais. Dele faz-se aproveitamento político, por boas e más razões. Talvez por isso se diga, não sem certa razão, que é uma nova forma de ópio do povo. Neste caso, deixem-nos desfrutar deste “ópio” porque no caso presenterefresca-nos a alma, por todos nós, e muito especialmente pelos emigrantes que vivem ou viveram em França. É caso para dizer que esses emigrantes, por milagre da “selecção de todos nós”, saltaram dos bidonvilles para os Campos Elíseos. 

     E a propósito de Campos Elíseos uma pergunta: Se durante estes dias os franceses nos acostumaram a iluminar a sua Torre Eiffel com as cores e o escudo dos países vencedores, por que razão o não fizeram esta noite depois do jogo. Noblesse oblige...

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Obra de José Luís Peixoto: A lusofonia que pouco (ou nada) sabe sobre si própria

João Branco chegou de Cabo Verde, onde vive há 25 anos, para estrear uma peça no auditório com o nome da mãe, no Rivoli: Estrangeiras, de José Luís Peixoto.
Há cerca de dez anos, uma peça de teatro levou José Luís Peixoto ao Mindelo, a segunda maior cidade de Cabo Verde, na ilha de São Vicente. Numa oficina de dramaturgia ficou acordado que a sua escrita se havia de cruzar com as encenações de João Branco. Combinaram que haveria de ser sobre Cabo Verde, o país que partilham – onde José Luís Peixoto viveu durante um ano e João Branco vive há 25.
A peça acabou por andar à volta de um triângulo que conta a história da lusofonia contemporânea: um Portugal, um Brasil e um Cabo Verde que não se conhecem entre si. E como nestas coisas “o tempo tem sempre razão”, diz João Branco, Estrangeiras chega aos palcos neste Verão de 2016 em que os dias se vivem quentes pela onda anti-imigração no Reino Unido, com réplicas em vários países da Europa – ou não fossem já mais do que evidentes as sequelas da crise dos refugiados.
É no Teatro Municipal Rivoli, mais concretamente no palco do Auditório Isabel Alves Costa – mãe do encenador , que três mulheres se encontram, cheias de preconceitos sobre as nacionalidades das outras e dúvidas sobre a sua própria identidade.  
Nota: José Luís Peixoto  este em Caracas, em Novembro de 2015, para os actos do aniversário do Instituto Português de Cultura.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Música (e não só) grátis e para todos no Largo de São Carlos


O Festival Ao Largo que o Teatro Nacional de São Carlos desde 2009 oferece à cidade de Lisboa arranca amanhã, com um concerto da Orquestra Sinfónica Portuguesa, dirigida por Joana Carneiro, com colaboração da Orquestra do Conser- vatório do Montijo, num programa que inclui a bombástica Abertura 1812 de Tchaikovsky.
O cartaz desta 8.ª edição aproxima o Ao Largo do conceito de "festival de todas as artes", já que também o teatro, a ópera e o bailado são contemplados na programação.
O primeiro aparece nos dias 13 e 14, e logo com o Sonho de Uma Noite de Verão, de Shakespeare, integrado no Festival "Glorioso Verão" dedicado ao grande dramaturgo. Trata-se de uma produção da Escola Superior de Teatro e Cinema, com direção artística de Cristina Carvalhal. A ópera chega nos dias 22 e 23, com a popular Cavalleria Rusticana, de Mascagni, ambientada na Sicília rural. Direção musical de Domenico Longo, à frente de elenco encabeçado por Mary Elizabeth Williams (Santuzza) e Lorenzo Decaro (Turiddu), mais Sinfónica Portuguesa e Coro do São Carlos. Por fim, o bailado, como já é tradição, encerra o Ao Largo (dias 28 a 30), com três coreografias, respetivamente, de Balanchine, William Forsythe e Hans van Manen pela CNB.

Aura Festival conta Histórias da Noite


A edição de 2016 leva um espetáculo de videomapping à fachada do Palácio da Vila e outras surpresas.Aura Festival decorre em Sintra nos dia 18 a 21 de agosto, sob o tema Histórias da Noite.Este festival promove a convivência social no espaço público através de um percurso pedonal, do MUSA (Museu das Artes de Sintra) ao Palácio Nacional, afirmou a organização em comunicado. Os visitantes são convidados a assistir aos documentáriosCartografias Emocionais sobre Sintra.
Oskar & Gaspar vão apresentar um vídeomapping na fachada do Palácio Nacional.Já Pedro Palma vai mostrar a sua instalação de vidro e luz na Fonte Mourisca.A instalação na zona pedonal da Avenida Heliodoro Salgado, vai ser apresentado pelo artista Luís Patrício.Rethorica Studio apresenta as instalações no Vale do Rio do Porto e no Miradouro da Correnteza.Luísa Alvarez, de Espanha, vem dar a conhecer as suas esculturas nos Paços do Concelho, e os portugueses Stage Toolbox, personagens intemporais que acompanham os passeios guiados.O festival dá a oportunidade de participar num concurso de fotografia noturna e workshops do Centro de Ciência Viva de Sintra e da Rede de Participação Juvenil de Sintra.A primeira edição, que docorreu entre os dias 27 e 30 de agosto de 2015, contou com a presença de 20.000 pessoas e teve 49.000 consultas no site.
O festival abre as portas às 21.00 e fecha às 00.30.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Portugal está quase no fundo da lista do emprego cultural na Europa

Relatório do Eurostat faz retrato da situação no sector no ano de 2014.
Portugal é o quarto país dos 28 que actualmente integram a União Europeia (UE) com a percentagem mais baixa de empregos no sector da Cultura (2,2%), tendo apenas abaixo de si a Bulgária (2,1%), a Eslováquia (2%) e a Roménia (1,1%).

Os números foram divulgados esta quarta-feira pelo Eurostat, o gabinete de estatísticas da UE, que apresenta resultados relativos ao ano de 2014, destacando em título que “seis em cada dez pessoas que trabalham no sector cultural têm diplomas do ensino superior”.
No topo do ranking do emprego cultural dentro da UE está o Luxemburgo (5,2%), logo seguido pela Suécia (4,1%) e pela Finlândia e pela Holanda (ambos com 3,9%). Mas, considerados todos os países referidos no relatório do Eurostat, a segunda posição é ocupada pela Islândia (4,7%), que não faz parte da UE. O relatório inclui também outros quatro países extracomunitários: a Noruega, a Suíça, a Macedónia e a Turquia – os dois últimos também com médias inferiores à realidade portuguesa, respectivamente com 2,1% e 1,8%.


Sete conversas com Luis Miguel Cintra entre a fé e a recusa



O Cego que Atravessou Montanhas recupera sete entrevistas que Tiago Bartolomeu Costa realizou a Luis Miguel Cintra durante um período de três anos. As conversas tinham sempre por mote a estreia de um novo espectáculo do encenador no Teatro da Cornucópia, mas extravasaram, em cada uma das ocasiões, essa circunstância. Por sete vezes, no gabinete de Luis Miguel Cintra, “nem rede de telemóvel, nem relógio a marcar o tempo”, descreve Bartolomeu Costa – na altura jornalista e crítico do PÚBLICO – no prefácio do livro publicado pela Orfeu Negro, assim foram registadas estas conversas que compõem um livro “livro sobre a vida, sobre a vontade de fazer” e, naturalmente, sobre o teatro.


Ator português Paul Moniz de Sá entre os gigantes do novo filme de Steven Spielberg

O ator português Paul Moniz de Sá, natural dos Açores, é um dos participantes no último filme de Steven Spielberg, "O amigo gigante", dos estúdios da Walt Disney, que chega às salas portuguesas de cinema na quinta-feira.


"Foi realmente uma das experiências mais marcantes da minha vida. Steven Spielberg é um realizador inspirador. O elenco e a equipa eram espetaculares. Não sentia que estava a trabalhar. Sentia que estava a fazer magia com amigos", explicou Moniz de Sá à agência Lusa, através do seu endereço, na internet.

O filme, como o título em inglês The BFG (sigla de Big Friendly Giant), conta a história de uma menina órfã que se torna amiga de um gigante. Juntos partem numa aventura para eliminar os gigantes que estão a aterrorizar os humanos. O português, radicado no Canadá, desempenha o papel de um dos gigantes.


60 escritores americanos a debater literatura portuguesa


Uma delegação de meia centena de norte-americanos está no Chiado a fazer uma radiografia sobre a literatura portuguesa... Esta podia ser a frase inicial se a "inspeção" fosse oficial em vez de um programa cultural que envolve pelo sexto ano consecutivo dezenas de escritores que vêm da América do Norte para debater com autores nacionais. É o Disquiet, por causa do Desassossego de Fernando Pessoa, organizado pelo Centro Nacional de Cultura (CNC), a Dzank Books e a FLAD.

A iniciativa conta com escritores norte-americanos que vêm também orientar as aulas e workshops, além de seis dezenas de nomes iniciantes ou já com sucesso editorial, entre os 21 e 77 anos de idade. Uma diversidade de interesses que se nota bem no intenso programa de duas semanas em que irão debater com um amplo grupo de escritores portugueses a literatura nacional.



Alice Vieira ganha prémio no Brasil


O livro infanto-juvenil de Alice Vieira, 'Meia hora para mudar a minha vida', recebeu um prémio na edição brasileira.

Entre os livros destinados ao leitor jovem editados em 2015 no Brasil estava 'Meia hora para mudar a minha vida' da escritora portuguesa Alice Vieira. Ontem, foi considerado o "Melhor da literatura em língua portuguesa" e recebeu o Prémio Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - Henriqueta Lisboa.

Segundo a editora Peirópolis, o livro "está a encantar os leitores e a ganhar o merecido reconhecimento de quem trabalha pela formação de leitores". Alice Vieira é autora de inúmeros livros para o público infanto-juvenil, bem como na narrativa para adultos e detentora de vários prémios literários.:

Nota: Alice Vieira já esteve em  Caracas convidada pelo Instituto Português de Cultura.


Porto: Maior orgão de tubos de Portugal assinala 21.º aniversário


Monumental Órgão de Tubos na Igreja de Nossa Senhora da Lapa, no Porto, comemora 21 anos. A data é assinalada com um ciclo de concertos comemorativos, entre 7 e 16 de julho.
Para assinalar o 21.º aniversário do órgão, nos dias 7, 8, 10, 13 e 16 de julho vão realizar-se vários concertos comemorativos.

No dia 7 de julho, às 21.30, é o concerto comemorativo, com obras de Bach, Reger e Dupré, com os organistas Tiago Ferreira e Filipe Veríssimo.
As transições para saxofone realizam-se no dia 8 de julho também pelas 21.30, com a presença do saxofonista José Pedro Gonçalinho e com obras de Cage, Part, Vitali e Vivaldi.
A 10 de julho às 21.30, o organista David Briggs vai tocar 5.ª sinfonia.


terça-feira, 5 de julho de 2016

Eduardo Lourenço distinguido pela Academia Francesa pela divulgação da língua


O filósofo Eduardo Lourenço, de 93 anos, foi galardoado com o Prémio de Divulgação da Língua e Literatura Francesas pela Academia Francesa, em Paris, por ter escrito parte da sua obra em francês.
De acordo com o sítio online da Academia Francesa, o crítico e ensaísta português é um dos cinco distinguidos com este prémio, a par do suíço Jean Paul Barbier-Mueller, da italiana Elena Fumagalli, da libanesa Mona Makki-Gallet e ainda da Alliance Française, em Abu Dabi. (...)

Eduardo Lourenço de Faria, nascido em 1923 no concelho de Almeida, distrito da Guarda, frequentou o curso de Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde foi depois professor assistente. Partiu para França em 1949, onde se encontra radicado até hoje, mas manteve sempre uma forte ligação a Portugal, escrevendo várias obras sobre a sociedade e identidade portuguesa.


Compra de quadro do pintor Sequeira

O Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) precisava de 600 mil euros para comprar a um privado a pintura Adoração dos Magos, uma das mais significativas no percurso do importante pintor português Domingos Sequeira, e, para isso, lançou em finais de Outubro do ano passado uma campanha de angariação de fundos que tinha a ambição de envolver todos os portugueses, cidadãos e empresas. Seis meses depois, a 27 de Abril, atingiu o objectivo e esta quarta-feira deu por encerrada a operação“Vamos Pôr o Sequeira no Lugar Certo”, anunciando em comunicado que tinha reunido 745.623 euros. Mais 145 mil euros do que o necessário, portanto. (…)

Os números finais desta angariação de fundos que envolveu milhares de particulares e centenas de empresas, escolas, fundações e outras entidades e que tinha a duração estimada de seis meses só agora foram divulgados porque “os últimos donativos, que estavam já previstos, acabam de dar entrada na conta da campanha”, explicou Paula Brito, responsável pela comunicação de Arte Antiga.


Coreia do Sul: Exposição “ Distant Rooms”, de Rui Chafes e Pedro Costa em Seul



O artista plástico Rui Chafes e o realizador de cinema Pedro Costa apresentam entre 25 de junho e 14 de agosto de 2016, no Ilmin Museum of Art de Seul, na Coreia do Sul, a sua quarta exposição conjunta, em que associam as esculturas do primeiro às imagens do segundo. O Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e a Embaixada de Portugal em Seul apoiam esta iniciativa.

A exposição conjunta de Rui Chafes e Pedro Costa, a decorrer no Ilmin Museum of Art, em Seul, Coreia do Sul, constituirá um momento especial e único para o público sul-coreano conhecer a obra deste dois artistas numa perspetiva de complementaridade e de jogos entre corpos (de escultura) e de luz (imagens de cinema).