quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Viegas admite “aperfeiçoar” Acordo Ortográfico até 2015

     O secretário de Estado da Cultura entende que existe a “possibilidade” de, até 2015, se mudarem algumas normas inscritas no novo Acordo Ortográfico (AO). “Temos essa possibilidade e eu acho que vamos usá-la. Temos de aperfeiçoar aquilo que há para aperfeiçoar”, disse Francisco José Viegas, nesta terça-feira à noite.

      No programa “Política Mesmo”, o secretário de Estado da Cultura admitiu que não gosta de “algumas” regras impostas pelo AO e saiu em defesa de Vasco Graça Moura, presidente do Centro Cultural de Belém, que no início do seu mandato, há pouco menos de um mês, ordenou aos serviços que não fizessem uso do AO e que os conversores ortográficos fossem desinstalados de todos os computadores da instituição


terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

"Sangue do Meu Sangue" triunfa nos prémios da SPA

O filme “Sangue do meu sangue”, de João Canijo, o romance “Tiago Veiga. Uma Biografia”, de Mário Cláudio, e o álbum “E Fomos pela Água do Rio”, de Fausto, foram alguns dos premiados na segunda-feira à noite pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).
O ex-Presidente da República, Mário Soares, recebeu o Prémio Vida e Carreira da SPA e o Prémio Internacional Autores ao realizador e argumentista espanhol Imanol Uribe.
O Prémio melhor programação autárquica foi atribuído, ex aequo, por igual mérito, às câmaras municipais de Coimbra e de Évora.
Durante a gala foram ainda atribuídos os Prémios Autor, numa iniciativa da SPA e da RTP1, que se dividem em oito áreas, cada uma com diferentes categorias.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Poeta José Viale Moutinho distinguido

O poeta e dramaturgo José Viale Moutinho foi distinguido pelo PEN Clube da Galiza com os Prémios Rosalía de Castro 2012 na categoria de Língua Portuguesa, revelou hoje à agência Lusa o escritor, que confessou "surpresa".
"Surpresa foi, uma vez que não é prémio a que se concorra. No entanto, calculo que a publicação do meu livro 'Camilo Castelo Branco: Memórias Fotobiográficas' teve algum peso, pois o presidente do júri (e do PEN Clube da Galiza), o escritor Luis Gonzalez Tosar, já a ele se tinha referido em termos elogiosos", disse José Viale Moutinho, natural do Funchal, Madeira, onde nasceu em 1945 e reside.
O ficcionista salientou que "um prémio literário, sobretudo como este, tem a importância de um reconhecimento que, por vezes, falta no universo das capelanias dominante na comunicação social".
"Neste caso, foi o sublinhar de uma obra em que investi bastante", declarou, adiantando, por outro lado, outro fator que o deixa particularmente grato: "Rosalía de Castro, a poeta nacional galega [que dá nome aos prémios], clássica na literatura espanhola, figura nas minhas releituras frequentes".

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

RUBEM FONSECA: "Nasci brasileiro mas o meu sangue é português"

Rubem Fonseca recebeu, ontem, o Prémio literário Casino da Póvoa/Correntes d"Escritas
     No dia em que conquistou o prémio literário Casino da Póvoa/ Correntes d"Escrita pela sua obra "Bufo e Spallanzani"e a medalha de mérito cultural, que recebeu das mãos de um dos seus mais fervorosos admiradores e um dos responsáveis pela divulgação da sua obra em Portugal, o secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, o escritor brasileiro conquistou também o público deste Correntes d"Escritas que decorre pelo décimo terceiro ano na Póvoa de Varzim.
     A entrega da medalha aconteceu no auditório municipal da Póvoa, onde uma sala a rebentar pelas costuras aguardava pare ouvir Rubem Fonseca.
    Foi com um grande sorriso emocionado que o escritor declarou: "Estou muito, muito feliz de estar aqui em Portugal. Eu que sou filho e neto de portugueses, nasci no Brasil mas o meu sangue é português. Agradeço, por isso, ter recebido esta medalha mais do que merecida. "A frase provocatória arrancou gargalhadas e aplausos de uma plateia já rendida

ARQUITECTURA: Os 7 candidatos portugueses a Edifício do Ano

     10% dos candidatos a Edifício do Ano do 'site' ArchDaily têm o traço de arquitectos     nacionais.
    Sete edifícios portugueses, assinados por ateliers ou arquitectos nacionais, encontram-se entre os 70 candidatos a Edifício do Ano, prémio criado este ano pelo portal de arquitectura ArchDaily. Até ao próximo domingo, basta aceder a archdaily.com e clicar em Bulding of the Year para ver os cinco finalistas em cada uma das 14 categorias pelas quais estão distribuídos os 70 projectos de 2010 e votar no seu preferido.
Com 10% das nomeações para este prémio, a arquitectura portuguesa coloca-se ao lado dos melhores do mundo: são sete os edifícios nacionais, nomeados em cinco diferentes categoria


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

25 anos sem Zeca Afonso

      Vinte e cinco anos após a sua morte, José Afonso é recordado em várias cidades portuguesas e também no estrangeiro através de várias iniciativas.
      Nascido a 2 de Agosto de 1929, em Aveiro, Zeca Afonso ficou conhecido pelo seu carácter revolucionário. Foi também uma figura central do movimento de renovação da música portuguesa que se desenvolveu na década de 1960 e se prolongou na década de 70. Dele são originárias as famosas canções de intervenção, de conteúdo de esquerda, contra o Regime.
     Lisboa, Grândola, Barreiro, Coimbra, Açores, Barcelona e Newark são alguns dos locais onde os 25 anos da morte de José Afonso são recordados. A reedição de 11 discos do cantor e diversos espetáculos musicais são algumas das iniciativas que recordam o cantor e assinalam esta data.

Visão

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

FESTIVAL INTERNACIONAL DE RIO GRANDE DO SUL Filme português "O Que Há De Novo No Amor?" selecionado

    O filme "O Que Há De Novo No Amor?", de seis realizadores portugueses, foi selecionado para o Festival de Cinema de Rio Grande do Sul, que decorre de 08 a 15 de março, em Porto Alegre, Brasil.
   A escolha para a 8.ª edição do Festival de Verão de Rio Grande do Sul de Cinema Internacional foi confirmada hoje, em comunicado, pela distribuidora nacional do filme, a Zon Lusomundo.
  "O que há de novo no amor?" é a primeira longa-metragem de Mónica Santana Baptista, Hugo Martins, Tiago Nunes, Hugo Alves, Rui Santos e Patrícia Raposo, seis jovens realizadores portugueses que têm em comum terem passado pela Escola Superior de Teatro e Cinema e terem nascido um pouco antes ou um pouco depois do 25 de abril de 1974.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Malkovich em Lisboa: o elogio a Raúl Ruiz e Manoel de Oliveira


Chega ao telemóvel, muito informal, despindo o casaco como se estivesse numa sala que lhe é familiar. À sua espera estão centenas de pessoas – o bar da Fnac Chiado é pequeno quando o convidado é John Malkovich.
O público está lá para ver o actor que foi o amargurado Mr. Will de Lugares do Coração(Robert Benton,1984); o repórter Al Rockoff de Terra Sangrenta (Roland Joffé, 1984), o sedutor visconde Sébastien de Valmont de Ligações Perigosas (Stephen Frears, 1988), o professor que acredita que Shakespeare nasceu em Espanha de O Convento (Manoel de Oliveira, 1995), e o fragilizado barão de Charlus de O Tempo Reencontrado (Raúl Ruiz, 1999). 
Foi precisamente Ruiz que fez o actor norte-americano regressar a Lisboa para trabalhar emAs Linhas de Torres, o filme que o realizador chileno deixou por fazer quando morreu, no ano passado, numa altura em que o seu último título, Mistérios de Lisboa, recebia elogios da crítica e do público (o filme está a ser feito pela sua mulher, a cineasta Valeria Sarmiento). 

Tate Modern adquiriu quatro obras de Pedro Cabrita Reis

A Tate Modern, em Londres, adquiriu quatro obras do artista português Pedro Cabrita Reis e três delas ficam em exposição permanente durante este ano naquele museu de arte moderna e contemporânea, um dos mais importantes do mundo.

"É muito gratificante que a Tate Modern tenha tido o interesse em adquirir estas obras", que cobrem temporalmente o trabalho do artista desde os anos 1990 até à atualidade, disse Pedro Cabrita Reis à agência Lusa.
De acordo o artista plástico é a primeira vez que a Tate Modern adquiriu obras da sua autoria.
"Foram compradas em dezembro de 2011 e três delas colocadas de imediato em exposição no quinto piso do museu, onde vão ficar durante um ano", precisou o artista que, apesar de ter contactos regulares com o museu, nunca tinha tido obras ali patentes.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

João Salaviza vence Urso de Ouro para melhor curta

 Rafa, de João Salaviza, ganhou a competição de curtas-metragens do festival de Berlim. O realizador português volta assim a ser distinguido num dos principais festivais de cinema europeus, depois de ter ganho a Palma de Ouro em Cannes, em 2009, com Arena.
João Salaviza considera Rafa como o terceiro capítulo de uma espécie de trilogia iniciada com Arena, em 2009, e continuada com Cerro Negro (encomenda do programa Próximo Futuro da Gulbenkian), no ano passado.
A nova curta-metragem do jovem realizador português, de 27 anos, conta a história de um adolescente que se aventura do interior da sua casa do subúrbio para visitar a mãe numa prisão de Lisboa. De repente, vê-se com um bebé nas mãos, angustiadamente adulto,avançou ao ípsilon.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

John Malkovich à conversa na Fnac Chiado

Presença regular em Portugal, o actor John Malkovich vai estar em Lisboa na segunda-feira, às 17h00, para discutir com o produtor Paulo Branco o novo filme ‘As Linhas de Torres Vedras’.
Na Fnac do Chiado, o americano, que participa no filme, falará sobre as suas experiências às ordens do falecido realizador Raul Ruíz, mentor do projecto ‘As Linhas de Torres Vedras’.

Devido à morte do cineasta chileno em Agosto do ano passado, ‘As Linhas de Torres Vedras’, rodado em Portugal e produzido por Branco (tal como ‘Mistérios de Lisboa’), passou a ser dirigido pela viúva Valeria Sarmiento...

sábado, 18 de fevereiro de 2012

'Tabu' vence prémio da crítica em Berlim

        A longa-metragem "Tabu", do realizador português Miguel Gomes, venceu o prémio da crítica do festival de cinema de Berlim, afirmou hoje à agência Lusa o produtor Luís Urbano.        O filme, que integra a competição oficial do festival, foi considerado o melhor pelos críticos no festival, recebendo o prémio FIPESCI, referiu o produtor.
     "Tabu", a saga a preto e branco sobre um amor louco passado em África, foi apresentado à imprensa na terça-feira em Berlim e aplaudido no final por mais de mil jornalistas, no Berlinale Palast.
      Para Luís Urbano, este prémio da crítica não significa vantagem a caminho do Urso de Ouro, o prémio máximo: "É um sinal, mas com os júris nunca se sabe".
        Tabu", "que deverá ter estreia em Portugal em abril, conta no elenco com Ana Moreira, Carlotto Cota, Teresa Madruga, entre outros.

Diário de Notícias

Dois prémios para Portugal

             O português "Tabu", de Miguel Gomes, entra no palmarés com o Prémio Alfred Bauer, mas soube a pouco. Nas curtas-metragens, o Urso de Ouro foi português com a excelente vitória de "Rafa", de João Salaviza.             "Rafa" é a terceira parte de uma trilogia temática iniciada por "Arena" e continuada por "Cerro Negro", que gira em torno das prisões reais e afectivas de uma juventude urbana. Recorde-se que "Arena" conquistou em Cannes uma Palma de Ouro da mesma categoria.
            É um prémio notável para o cinema português e para a carreira do jovem realizador que fica agora com duas estatuetas de ouro no bolso. Salaviza não se esqueceu de referir em palco as terríveis condições que o sector atravessa em Portugal com a crise económica e que, até mais ver, paralisaram a produção nacional.

Expresso

Paula Rego atinge os 110 mil euros em leilão

Um acrílico sobre papel pintado por Paula Rego foi vendido por 110 mil euros e uma escultura de Joana Vasconcelos por 32 mil euros, num leilão da Veritas Art Auctioneers realizado, na segunda-feira, em Lisboa.
Contactado pela agência Lusa sobre o resultado do leilão, Igor Olho-Azul, sócio da Veritas, indicou que a obra de Paula Rego, sem título, criada nos anos 80 do século XX, foi a que atingiu valor mais elevado nesta venda de arte moderna e contemporânea.
A outra obra da pintora radicada em Londres - uma das mais valorizadas artistas portuguesas da atualidade -, um guache sobre papel da série dos contos populares, criado nos anos 70 do século XX, não teve comprador no leilão.
"Spin", de Joana Vasconcelos, uma escultura com secadores e ferro que foi apresentada com valores que variavam entre os 15 mil e os 20 mil euros, acabou por superar as expectativas, ao atingir 32 mil euros.

Hoje.... Cantos de amor y pasión!

Andrea Imginario canta fados esta tarde a las 4 pm en el Salón Automotriz Siglo XXI.
Av. Francisco de Miranda, entre La Carlota y Parque Miranda.
No se pierda esta oportunidad única de escuchar una voz nueva...

José Gil recebe Prémio Vergílio Ferreira

Segundo o júri, José Gil recebe este prémio devido à relevância do seu pensamento, «contributo singular para uma reflexão profunda sobre a identidade do Portugal contemporâneo».
A cerimónia de entrega decorre a 1 de Março, data da morte de Vergílio Ferreira, na Sala dos Atos da Universidade de Évora. Considerado pelo Le Nouvel Observateur como um dos 25 grandes pensadores do Mundo, José Gil é licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras de Paris, na Universidade da Sorbonne.
Coordenou o Departamento de Psicanálise e Filosofia da Universidade de Paris VIII em 1973. Lecionou Estética e Filosofia Contemporânea na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, bem como no Colégio Internacional de Filosofia de Paris e na Universidade de São Paulo.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Amanhã.... não perca!

Fados!
Fados!
Fados!
Fados!
Fados!
Fados!
Fados!
Fados!
Fados!
En la voz de Andrea Imaginario
4 pm - Salón Automotriz Siglo XXI
Av. Francisco de Miranda, entre La Carlota y Parque Miranda...

Portugal cobiça Urso de Ouro

Gradualmente, ‘Tabu’, do português Miguel Gomes, tornou-se o grande evento do Festival de Cinema de Berlim e a primeira escolha de muitos críticos. Por exemplo, no painel da edição diária da revista ‘Scream’, ‘Tabu’ vem logo atrás de ‘Barbara’, mas ambos bem distantes da concorrência. Os vencedores são anunciados amanhã.
Não deixa de ser curioso o volume dos rasgados elogios a esta espécie de rival português de ‘O Artista’, o filme com uma dezena de nomeações aos Óscares e já em exibição em Portugal. Ainda por estrear nas salas, ‘Tabu’ celebra uma ideia de um certo cinema clássico, com uma aposta num formato a preto e branco e na quase ausência de diálogos. Contudo, com muito cinema para mostrar.

Correio da Manhã.

“Tabu” vence prémio da crítica em Berlim

O filme “Tabu” de Miguel Gomes, em competição no Festival de Cinema de Berlim, venceu o prémio da crítica, atribuído pela Fipresci, foi revelado esta sexta-feira, véspera do anúncio dos prémios oficiais.
Um filme "desconcertante", diz a Variety; "encantadoramente excêntrico", na versão da Hollywwod Reporter. Miguel Gomes está perto de se tornar "muito maior", garante o El Mundo. E é assim que "Tabu" já deixou a sua marca em Berlim, onde compete ao lado de nomes como Brillante Mendoza ou Zhang. Desde 1999 que um filme português não era escolhido para a selecção oficial.

O filme foi o escolhido do júri, constituido por Scott Foundas (EUA), Essam Zakarea (Grécia), Zsolt Gyenge (Hungria), Nils Olav Saeveras (Noruega), Youngmee Hwang (Coreia do Sul), Claudia Lenssen (Alemanha), Beat Glur (Suissa), Meenakshi Shedde (India) e Bettina Schuler (Alemanha). Esta é assim a segunda vez que Miguel Gomes vence o prémio Fipresci, depois de em 2008 ter conquistado o galardão em Viena com "Aquele Querido Mês de Agosto".

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Palavras e gestos juntos em filme

Um restaurante cheio de gente, barulho, ruído. Todos tentam falar mas ninguém se entende. À excepção de dois jovens que comunicam em língua gestual. A situação é real e inspirou o realizador António Borges Correia para um documentário algo ficcionado. ‘Gesto’ cruza o português oral e as mãos... que dão forma às palavras que não se ouvem. O filme tem a participação de Adriano Luz, Alexandra Lencastre e José Raposo.
"A obra conta a história verdadeira do António, um jovem de 17 anos, surdo, que sonha sair do País para estudar cinema e tornar-se realizador. Mas a namorada não quer que ele vá embora", resumiu ao CM Borges Correia.

Fundação Susan Sontag vai premiar tradução de obra portuguesa

    A Fundação Susan Sontag, com sede em Nova Iorque, vai premiar este ano a tradução de uma obra literária em português para a língua inglesa, anuncia online a entidade dedicada ao intercâmbio cultural a nível internacional.

   A fundação, presidida por David Rieff - filho e editor da escritora, realizadora e encenadora norte-americana falecida em 2004 - tem vindo a distinguir anualmente um projecto de tradução de uma obra literária estrangeira para o inglês. O prémio abrange a novela, dramaturgia, colectâneas de contos, poemas ou correspondência literária com relevância.
    Ainda de acordo com o sítio online, a organização decidiu premiar este ano a tradução de uma obra escrita em português e que deverá ser inédita em inglês, de acordo com o regulamento. Caso não seja, os candidatos devem apresentar um projecto fundamentado com a sua proposta

Público

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Obras de Paula Rego e Vieira da Silva leiloados em Lisboa

Quadros de Paula Rego, Vieira da Silva e Andy Warhol, entre outros artistas portugueses e estrangeiros, num total de 250 obras, vão hoje a leilão em Lisboa, pela Veritas Art Auctioneers.
Contactado pela agência Lusa, Igor Olho-Azul, sócio da Veritas, recordou que este é o segundo leilão de arte moderna e contemporânea realizado por aquela empresa, com a diferença de ser "mais reduzido em número de lotes, mas com uma seleção de obras mais apurada".
Sobre a proveniência das obras, indicou que são sobretudo de colecionadores portugueses, com reduzido número de estrangeiros.
Nas peças predominam os artistas portugueses, mas o sócio da Veritas avançou que a intenção da leiloeira é diversificar mais a autoria das obras também para criadores estrangeiros, "de forma a atrair mais clientes fora de Portugal" para estes leilões.

Portugueses acham ser vivo mais antigo à face da Terra

Uma equipa científica luso-espanhola acaba de revelar a descoberta, no Mar Mediterrânico, do ser vivo mais velho da Terra, uma planta marinha que terá pelo menos 100 mil anos, disse hoje à Lusa uma das autoras da investigação.
A descoberta foi publicada na semana passada na revista Public Library of Science One e refere-se a um trabalho científico que decorreu entre 2005 e 2009, tendo por objeto a planta Posidónia oceânica.
"Descobrimos espécimes da Posidónia oceânica que poderão ter entre 10 mil e 100 mil anos e possivelmente mais. Nunca se tinha encontrado na Terra um ser com uma idade tão avançada", garantiu a investigadora Ester Serrão, do Centro de Ciências do Mar da Universidade do Algarve, que liderou a equipa portuguesa.


Professor de Direito diz que novo Acordo Ortográfico é “inconstitucional”

Ivo Miguel Barroso, professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, considera que utilizar a Língua Portuguesa segundo as normas do novo Acordo Ortográfico é “inconstitucional” e apresentou queixa na Provedoria de Justiça.

Professor assistente de Direito, Ivo Miguel Barroso apresentou queixa na Provedoria por considerar que o “novo Português” fere a Constituição da República, e afirma que “a língua não se muda por decreto”.

Defende Ivo Miguel Barroso que a actual Constituição da República Portuguesa, aprovada em 1976, está escrita em Português anterior a 1990 - data do Acordo Ortográfico - logo, do ponto de vista técnico, uma actualização ortográfica não pode ser feita, sem que haja uma revisão constitucional, segundo as normas do Acordo Ortográfico.
Todavia, ainda assim, uma tal revisão não poderia ter efeito retroactivo, “convalidando os diplomas anteriores à data dessa revisão, que continuariam a ser inconstitucionais”, afirmou à Lusa.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Três museus portugueses são finalistas do Museu Europeu do Ano 2012

    O Museu do Côa, no Douro, o Hotel-Museu do Convento de São Paulo, no Redondo, e o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, nos Açores, estão entre 46 nomeados para o Prémio do Museu Europeu do Ano 2012.
    O prémio é atribuído anualmente pelo European Museum Forum (EMF), organização sem fins lucrativos criada nos anos 1970 para promover a qualidade das instituições museológicas, e que funciona sob os auspícios do Conselho da Europa.
    A cerimónia de atribuição do Prémio Museu Europeu do Ano 2012 terá lugar em Penafiel, entre 16 e 19 de Maio, onde decorrerá a assembleia anual do EMF.
   Os três museus portugueses fazem parte de uma lista de 46 nomeados de 20 países, entre eles Grécia, Irlanda, Rússia, Estónia, Alemanha, Holanda, Suíça, Espanha, França e Reino Unido

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Versão de cinco horas de ‘José e Pilar’ na Cinemateca

A versão longa do documentário ‘José e Pilar’, de Miguel Gonçalves Mendes, é exibida neste sábado, a partir das 15h30, na sala Félix Ribeiro da Cinemateca de Lisboa.
O Museu do Cinema recebe assim a cópia de 291 minutos – quase cinco horas – do projecto que o realizador gravou sobre o prémio Nobel da Literatura José Saramago e da mulher Pilar del Río.

O filme, que foi seleccionado para representar Portugal nos Óscares mas que não foi eleito pela Academia na lista de nomeados da categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira, é apresentado em cinco partes, com intervalos de cerca de 15 minutos entre cada uma delas.

‘José e Pilar’ mostrará mais conteúdos e sequências gravadas em Lanzarote, Azinhaga, Madrid, cidade do México e Brasil. In Correio da Manhã.

Madeira: Festival 'AMO-TEatro' arranca quinta-feira

O Festival ‘AMO-TEatro' está de regresso à Camacha, no concelho de Santa Cruz, Madeira, a partir de quinta-feira, contabilizando 12 espectáculos, várias amostras de teatro e um workshop, revelou esta sexta-feira a organização.
O director artístico do certame, Zé Ferreira, explicou que a terceira edição do projecto apresenta como novidade uma extensão ao vizinho concelho de Machico.
"Quando criámos o festival, o objectivo foi trazer à Camacha espectáculos que tivessem sido realizados na ilha para que os habitantes da freguesia os pudessem ver. Como crescemos, achámos que valeria a pena alargá-lo a outros concelhos da Madeira, levar o teatro a outros palcos", declarou o director artístico.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Berlinale: Miguel Gomes é candidato ao Urso de Ouro

(...) Se outra razão não houvesse para prestar atenção à 62.ª edição do Festival de Cinema de Berlim, iniciada na quinta-feira com a habitual gala de inauguração (a cargo de "Les Adieux à la Reine" do francês Benoît Jacquot) e que hoje arranca "a sério", haveria esta: um filme português está na competição oficial de longas-metragens, pela primeira vez, desde 1999. E não é um filme qualquer: é "Tabu", a nova e sumptuosa longa-metragem de Miguel Gomes, o autor de "Aquele Querido Mês de Agosto", uma história a preto e branco que evoca e invoca ao mesmo tempo a presença portuguesa em África e o cinema clássico, navegando entre a Lisboa dos nossos dias e os anos de 1960 no sopé do Monte Tabu. A primeira de cinco exibições é na terça-feira, às 19h30 no palácio do festival.

Não é a única produção portuguesa nas competições nobres do certame alemão: João Salaviza, depois da Palma de Ouro das Curtas em Cannes com "Arena", mostra a sua nova curta, "Rafa" (menos abstracta, mais distendida que Arena) na selecção competitiva de curtas-metragens do festival, com quatro passagens (a primeira das quais na tarde de sábado). ("Should the Wife Confess?", curta de Bernardo Camisão que esteve em Vila do Conde 2011, é mostrada na secção paralela Culinary Cinema).

Exposição na Gulbenkian: Deixar-se indisciplinar por Fernando Pessoa

    Fernando Pessoa é "um poeta português sem sotaque". Esta frase é dita a brincar por Carlos Felipe Moisés, o curador brasileiro da exposição Fernando Pessoa - Plural como o universo, que já pode ser visitada na Fundação Gulbenkian e assinala o Ano do Brasil em Portugal.

    A exposição foi criada originalmente para o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, onde esteve no ano passado, numa colaboração com a Fundação Roberto Marinho. Passou depois pelo Centro Cultural dos Correios, no Rio de Janeiro, atingindo os 400 mil visitantes no Brasil, e chega a Lisboa numa versão aumentada e com mais espaço expositivo


Público 

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Jornal estatal angolano rejeita Acordo Ortográfico

O principal jornal diário angolano publicou na quarta-feira um editorial dedicado ao Acordo Ortográfico, ao qual tece duras críticas, defendendo que “há coisas na vida que não podem ser submetidas aos negócios, por mais respeitáveis que sejam”, pondo em causa futuras negociações.
O jornal, dirigido por José Ribeiro, escreve que é importante que todos os países “respeitem as diferenças e que ninguém ouse impor regras só porque o difícil comércio das palavras assim o exige”, arrebatando assim o argumento de que o Acordo Ortográfico servirá para aproximar as comunidades de língua portuguesa.
Escrevemos à nossa maneira, falamos com o nosso sotaque, desintegramos as regras à medida das nossas vivências, introduzimos no discurso as palavras que bebemos no leite das nossas Línguas Nacionais”, defende o editorial, acrescentando que “do ‘português tabeliónico’ aos nossos dias, milhões de seres humanos moldaram a língua em África, na Ásia, nas Américas”.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Faculdade de Letras de Lisboa sem posição sobre o acordo ortográfico

A Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) não tem uma política de ortografia e, por enquanto, não assumirá uma posição em relação ao Acordo Ortográfico. Há quem seja a favor e quem seja contra, mas a reitoria diz que o assunto ainda não foi discutido.
A Faculdade de Letras de Lisboa não tem uma política de ortografia, não tomou posição política sobre a questão do acordo. Neste momento nem impede, nem se opõe a que qualquer pessoa na faculdade, seja docente, não docente ou aluno escreva com a grafia que entender”, disse ao PÚBLICO o director da Faculdade de Letras, António Feijó.

A afirmação é feita depois de as rádios Media Capital terem noticiado que esta faculdade estaria a admitir não implementar o acordo, no seguimento da decisão de Vasco Graça Moura de ordenar no Centro Cultural de Belém que fossem desinstalados de todos os computadores os conversores ortográficos que adaptam os textos escritos na ortografia anterior às normas do acordo.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Medicamento criado em Coimbra vai ser testado em 2013

Um novo medicamento para tratamento do cancro, desenvolvido por investigadores da Universidade de Coimbra (UC) e pela farmacêutica Bluepharma, deverá ser testado em humanos já no próximo ano.
Esta expectativa foi manifestada à agência Lusa por Sérgio Simões, responsável pela inovação naquela empresa farmacêutica de Coimbra, que vê no novo fármaco "vantagens competitivas muito grandes" em relação aos da "mesma família" atualmente existentes no mercado. O investigadora espera que o medicamento possa chegar ao mercado em 2015 ou 2016.

É "significativamente mais potente e significativamente mais seguro". No tratamento exige menores doses e os seus efeitos adversos são menores, explicou.

Morreu Fernando Lanhas, pai da arte abstracta em Portugal

O pintor e arquitecto Fernando Lanhas, uma das maiores referências das Artes Plásticas portuguesas, morreu no sábado, aos 88 anos, em sua casa, no Porto.

O corpo do pintor está na capela do Foco, no Porto, e o funeral irá realizar-se na segunda-feira, às 15 horas, na cidade onde nasceu. Fernando Lanhas faleceu na sua residência, na sequência de um acidente vascular cerebral, pelas 19 horas de sábado.

Contemporâneo de Pomar, Resende e de Nadir Afonso, Fernando Resenda da Silva Lanhas é considerado o pai do abstraccionismo geométrico em Portugal.
Com uma obra extraordinária na área das Artes Plásticas, o arquitecto portuense tem ao longo da sua vida abraçado, estudado e desenvolvido matérias que vão desde a Arquitectura à poesia, da Arqueologia à Astronomia, da Etnografia à Geologia.


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Jorge Vaz de Carvalho vence prémio Jorge de Sena 2010

Jorge Vaz de Carvalho venceu o Prémio Jorge de Sena 2010, com a obra ‘Jorge de Sena - 'Sinais de Fogo' como romance de formação’, foi esta sexta-feira divulgado.
Instituído pelo Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias (CLEPUL) da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e com o patrocínio de um mecenas anónimo, o prémio, no valor de 5000 euros, foi atribuído no final de Janeiro por unanimidade, disse à agência Lusa fonte do CLEPUL.
Presidido pela catedrática Margarida Braga Neves, o júri integrou ainda os professores Fernando J. B. Martinho e Maria Isabel Rocheta. A cerimónia de entrega do prémio não está ainda agendada.


domingo, 5 de fevereiro de 2012

Actor António Vilar é tema de selos no seu centenário

Marcos de Portugal, Brito Camacho e António Vilar são as personalidades que este ano os Correios de Portugal escolheram para a emissão filatélica Vultos da História e da Cultura. A segunda série filatélica do ano é composta por três selos, sobrescrito e carimbo de primeiro dia de emissão.
O selo de 0,32 euros que reproduz o compositor Marcos de Portugal e uma partitura de ópera assinala os 250 anos do seu nascimento. Por sua vez o selo de 0,68 euros ilustra o político e jornalista Brito Camacho e o jornal a Luta que fundou em 1906, assinala os 150 anos do seu nascimento. Por último o selo de 0,80 euros reproduz o actor António Vilar ao lado de uma fotografia do filme Inês de Castro que assinala os 100 anos do seu nascimento. A emissão tem data prevista de lançamento no próximo dia 13 de Fevereiro. 

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Arquitecto madeirense recebe prémio internacional

A Medalha Alvar Aalto 2012, prémio que distingue um arquiteto ou escritório pelo contributo significativo para a arquitetura, foi atribuída ao madeirense Paulo David.
"O juri homenageia David pela sua capacidade em criar arquitetura intemporal que desempenha um papel significativo na sua natal ilha da Madeira. O respeito de David pela história, tempo, espaço, cultura e tecnologia permitiu-lhe sobressair da tendência da 'arquitetura desesperadamente interessante' e criar uma nova imagem das históricas paisagens vulcânicas da Madeira", refere a organização do prémio.

Paulo David recebe hoje o galardão no Museu Finlandês de Arquitetura. O madeirense é o 11.º galardoado e o segundo português a receber este prémio, depois de Siza Vieira em 1988. In Diário de Noticías.

Volta Fantasporto com 410 filmes...

A 32.ª edição do Fantasporto aposta forte no cinema europeu e ficou sem a secção Orient Express. Este ano, 71 por cento da programação é europeia, com cinco antestreias mundiais e várias homenagens a clássicos.
"Não há Orient Express. Não só não há grandes filmes como o custo era muitíssimo elevado", quer para trazer as obras em si, quer para as viagens dos autores, explicou Mário Dorminsky.
A programação foi apresentada esta segunda-feira, no Porto, e, além das retrospectivas de Ed Wood, Alain Robbe-Grillet, Karen Shakhnazarov, António-Pedro Vasconcelos, o Fantas destaca ainda o cinema o português, com um prémio para filme inédito e outro para uma escola de cinema nacional.
Na edição em que se assinalam os 30 anos de ‘Blade Runner’ e os 100 anos da morte do escritor Bram Stoker, o Fantasporto de 2012 recebe ainda as antestreias mundiais de ‘A Moral Conjugal’, de Artur Serra Araújo, ‘In the Dark Half’, de Alastair Siddons, ‘Bag of Bones’, de Mick Garris, com Pierce Brosnan, ‘A Gentle Rain Falls for Fukushima’, de Atsushi Koratsu, e ainda de um quinto filme, a divulgar. In Correio da Manhã.

Portugal na ARCO de Madrid...

Portugal mantém este ano 12 galerias na Arco Madrid
Apesar da crise, mantém-se o número de galerias portuguesas que vão estar este ano na Arco Madrid, a grande feira ibérica de arte contemporânea – serão 12, tal como no ano passado, a mostrar os seus artistas na capital espanhola entre os dias 15 e 19 de Fevereiro.
Carlos Urroz, o director da Arco, esteve em Lisboa e, num almoço com jornalistas, apresentou algumas das novidades desta 31ª edição da feira, que tem a Holanda como país convidado. Uma delas é o “Artista Destacado” – cada galeria é convidada a escolher um dos seus artistas, dando-lhe um destaque especial. Urroz espera que isto crie um outro dinamismo, e contrarie a impressão de repetição que pode sentir quem visita habitualmente feiras.

A representar Portugal estarão a Baginski, Carlos Carvalho, Cristina Guerra, Pedro Cera, Vera Cortês, Galeria 111, Graça Brandão, Filomena Soares (todas de Lisboa), Quadrado Azul, do Porto, e Fonseca Macedo, de Ponta Delgada. Na secção Opening, dedicada a jovens galerias europeias com menos de sete anos de actividade, estarão a lisboeta Caroline Pagès, e a Nuno Centeno, do Porto.