sábado, 31 de dezembro de 2011

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Três museus portugueses são finalistas do Museu Europeu do Ano 2012

O Museu do Côa, no Douro, o Hotel-Museu do Convento de São Paulo, no Redondo, e o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, nos Açores, estão entre 46 nomeados para o Prémio do Museu Europeu do Ano 2012.
O prémio é atribuído anualmente pelo European Museum Forum (EMF), organização sem fins lucrativos criada nos anos 1970 para promover a qualidade das instituições museológicas, e que funciona sob os auspícios do Conselho da Europa.

A cerimónia de atribuição do Prémio Museu Europeu do Ano 2012 terá lugar em Penafiel, entre 16 e 19 de Maio, onde decorrerá a assembleia anual do EMF.

Os três museus portugueses fazem parte de uma lista de 46 nomeados de 20 países, entre eles Grécia, Irlanda, Rússia, Estónia, Alemanha, Holanda, Suíça, Espanha, França e Reino Unido.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Alves Redol, o humano para além das ideologias

Quando, em 1939, Alves Redol publica Gaibéus, obra inaugural da literatura neo-realista, Salazar tinha já feito descer sobre Portugal a mão de ferro do regime: estavam proibidos os partidos políticos, existia uma Constituição de inspiração fascista, uma polícia política (PVDE) e a prisão do Tarrafal. Nesse mesmo ano a Alemanha invadia a Polónia, dando origem a um dos episódios mais negros da história europeia recente.

O livro, mais do que um retrato sobre luta de classes na lezíria ribatejana, afirma-se então como uma leitura profética do espírito do tempo e mostra que este autor é dono de uma obra ficcional vasta e complexa que ultrapassa as fronteiras ideológicas.

Pintor português em Moscovo...

O pintor conimbricense Santiago Ribeiro é o único português a participar numa exposição surrealista em Moscovo, no Museu Central de História Contemporânea da Rússia, agendada para finais de Janeiro, com meia centena de artistas de vários países.
Santiago Ribeiro disse hoje à agência Lusa que irá apresentar duas obras, sendo a quarta vez que as expõe em Moscovo, desta vez no 1º Festival Internacional de Arte Contemporânea Rússia-Estados Unidos-Europa, entre 26 e 29 de Janeiro.
Os dois trabalhos intitulam-se "Surreal -- Produção em Massa" e "Moinho de Fruta".
"Produção em Massa" é "como se fosse uma maternidade onde [as mulheres] nascem em ovos e procuram logo a liberdade", descreveu o artista à Lusa, enquanto no "Moinho de Fruta" as mulheres "surgem do nada" para "tratar" de peras, limões e tangerinas gigantes.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Fado: Luisana Andrade representa Portugal en Teresa Carreño...

Luisana Andrade, joven de 22 años, hija de madeirenses y futura periodista,  cantó recientemente delante de una audiencia de 1500 personas en un  evento celebrado en el principal teatro de Caracas. El presidente Hugo Chávez explicó las razones del acto: "Con 600.000 portugueses en nuestro país era evidente que todos los venezolanos teníamos que agradecer a nuestros hermanos lusos de todos los esfuerzos que han dedicado con cariño a nuestro pueblo. Y que mejor agradecimientos podríamos darles si no es celebrando todos juntos que el Fado, la música nacional de todos los portugueses en el mundo, fue oficializada Patrimonio Mundial de la Humanidad por la UNESCO". Por su parte y según noticia de Radio Arcoense, la joven fadista explicitó lo siguiente al cerrar es espectáculo: "Quiero agradecer aquí públicamente a todo la red empresarial de gerencia portuguesa y al movimiento asociativo lusovenezolano por cada oportunidad que han ofrecido a promover el Fado en Venezuela. Sin Uds. jamás los fadistas que somos tendrían este reconocimiento oficial por la Presidencia de la República Bolivariana de Venezuela".
Nota: Finalmente, registamos com agrado que Luisana participou, este ano e com outros fadistas locais, em acto cultural do IPC.

Fundação José Saramago em tempo de renascimento

A Fundação José Saramago, em Lisboa, abrirá portas na primavera com uma exposição sobre a obra do prémio Nobel da Literatura 1998, disse à agência Lusa a presidente da Fundação.
"Gostava muito que quando a fundação abrisse, houvesse música desde o castelo até à Casa dos Bicos, porque estamos a honrar um português que, apesar de já não estar connosco, nos honra a todos e porque, finalmente, a Casa dos Bicos vai deixar de ser uma dependência administrativa e vai passar a ser um espaço de fruição pública", disse Pilar del Río.
Para a companheira de José Saramago, a primavera é a melhor altura para a fundação abrir portas por se tratar de um "tempo de renascimento".

Filme português mais visto leva 20 mil ao cinema

Sangue do Meu Sangue, de João Canijo, que se estreou a 5 de Outubro, é o filme português mais visto deste ano, com 20 mil espectadores, segundo os dados do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

Ainda pode ser visto no Cinema City Classic Alvalade, em Lisboa, e está agora a fazer um percurso internacional. Será exibido em festivais na Europa e também nos Estados Unidos, nomeadamente Miami, contou o realizador ao DN, comentando os resultados.

"Nos tempos que correm é uma notícia maravilhosa", diz João Canijo sobre os 20 mil espectadores que foram ver Sangue do Meu Sangue , aludindo ao facto de o número de entradas estar em queda. "No futuro não sabemos se vamos fazer filmes."  In Diário de Notícias.

Mais prémios para Os Mistérios de Lisboa!

Maria João Bastos recebeu dois presentes de Natal que não a poderiam ter deixado mais feliz. Além do prémio de Melhor Actriz Secundária atribuído pela revista norte-americana ‘Village Voice’ pelo seu desempenho em ‘Mistérios de Lisboa’, também o site Indiewire – que reúne 160 críticos de cinema dos EUA – a distinguiu.
"Foi mesmo uma prenda de Natal inesperada" disse ontem ao CM. "Mas é uma surpresa muito bem recebida", reforçou.
Na mesma categoria, a ‘Village Voice' tinha nomeado actrizes como Helen Mirren, Gwyneth Paltrow ou Julianne Moore, mas a actriz portuguesa bateu a concorrência, ficando ex aequo com outras colegas de profissão não menos famosas: Demi Moore, Jodie Foster e Ellen Page. Já o Indiewire distinguiu-a na prestigiante categoria de Best Supporting Performances (Melhores Interpretações Secundárias) de 2011.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mariza celebra dez anos de carreira com cinco álbuns

A fadista Mariza celebra dez anos de carreira com a edição de uma caixa que reúne os cinco álbuns de estúdio, desde o premiado "Fado em mim" ao mais recente "Fado tradicional", de 2010, revelou a editora EMI.
"Fado em mim", editado pela holandesa World Connection, deu a conhecer em 2002 uma fadista que rapidamente ocupou a ribalta internacional na área das músicas do mundo. O álbum valeu-lhe o Prémio da Crítica Alemã e o European Border Breaker Award, que recebeu em 2004 no MIDEM, em Cannes (França), tendo vendido mais de 100 mil cópias.
O álbum foi editado em Abril de 2002 e entre os temas popularizaram-se "Chuva", de Jorge Fernando (produtor do disco), e "Ó gente da minha terra", de Amália Rodrigues musicado também por Tiago Machado.

José e Pilar compete no festival de Palm Springs

O documentário "José e Pilar", de Miguel Gonçalves Mendes, é candidato ao prémio de melhor filme estrangeiro no Festival Internacional de Cinema de Palm Springs, nos Estados Unidos, foi anunciado esta terça-feira.
De acordo com o site oficial do festival, o filme será exibido nos dias 8 e 10 de Janeiro.  
‘José e Pilar’ é um documentário que Miguel Gonçalves Mendes fez sobre o escritor português José Saramago, Nobel da Literatura em 1998, acompanhando o processo criativo do romance ‘Viagem do Elefante", e revelando a faceta mais privada do autor, a relação com a mulher, Pilar del Río, com os leitores e com o mundo.  

domingo, 25 de dezembro de 2011

Filme com Joaquim de Almeida é o mais pirateado do ano

O filme de acção ‘Velocidade Furiosa 5’, que já é o maior êxito de bilheteira da carreira do português Joaquim de Almeida, foi o filme mais pirateado do ano.
Quem o defende é o site TorrentFreak, que refere que a saga de acção, passada no Brasil, teve nove milhões de downloads ilegais durante 2011. ‘Velocidade Furiosa 5’ ultrapassa, deste modo, os números de ‘Avatar’, o épico de ficção científica de James Cameron que foi o recordista de pirataria do ano passado.
Com mais de 426 mil espectadores em tPortugal, a obra de acção foi também um sucesso além-fronteiras: apesar do pesado custo de produção de 88 milhões de euros, a longa-metragem com Vin Diesel, Paul Walker e Dwayne ‘The Rock' Johnson no protagonismo, está entre os 60 filmes mais rentáveis de sempre, com uma bilheteira mundial acima dos 500 milhões de euros.

sábado, 24 de dezembro de 2011

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Nova Iorque: Pedro Gadanho vai ser curador no MoMA

Pedro Gadanho vai ser o curador de Arquitectura Contemporânea no Departamento de Arquitectura e Design do Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova Iorque. O arquitecto que foi responsável pela representação portuguesa na Bienal de Veneza de Arquitectura em 2004 vai dirigir, a partir de Janeiro, o sector das exposições e aquisições, e ainda o dos Jovens Arquitectos.

A escolha do arquitecto português, confirmada na quarta-feira pelo MoMA ao PÚBLICO, foi resultado de um concurso internacional lançado em Março. “Comecei por enviar o meu currículo, mas, no início, a minha expectativa de vir a ser escolhido era zero”, confessou Pedro Gadanho. Acrescentou que começou a acreditar que teria possibilidades em Setembro, quando foi chamado a Nova Iorque para entrevistas. “Percebi que estava já numa “short list” de quatro ou cinco nomes, mas tinha consciência de que, mesmo chegando à final, o escolhido poderia ser o outro”, disse o arquitecto, feliz com a abertura desta nova etapa na sua vida.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Prémio "Sophia" vai distinguir figuras do cinema português

Os prémios "Sophia" serão atribuídos numa cerimónia anual a quem se tenha destacado no cinema português.
A Academia Portuguesa de Cinema confirmou, na sua página do Facebook, que o nome dos prémios anuais a atribuir a quem se tenha destacado no cinema português, será "Sophia".
Ontem à noite houve uma reunião no Cinema São Jorge, em Lisboa, onde ficou aprovado o regulamento dos futuros prémios da Academia e decidido o nome, agora revelado.
"A Academia Portuguesa de Cinema tem o prazer de anunciar que o nome escolhido para o Prémio que será entregue anualmente é Sophia", pode-se ler na página da Academia no Facebook.

Óscares: "Mistérios de Lisboa" e "José & Pilar" pré-selecionados para "Melhor Filme"

Os filmes portugueses "José e Pilar" e "Mistérios de Lisboa" estão na lista das 265 longas-metragens aceites para uma possível nomeação para o Óscar de "Melhor Filme", anunciou hoje a Academia, que atribui os prémios.
As duas produções portuguesas entraram na lista divulgada hoje pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos, por cumprirem os requisitos, como ter tido estreia comercial nos Estados Unidos e ter estado pelo menos sete dias consecutivos em cartaz.
"José e Pilar" é um documentário que Miguel Gonçalves Mendes fez sobre o escritor português José Saramago, Nobel da Literatura em 1998, sobre o processo criativo, sobre a relação com a mulher, Pilar del Río, com os leitores e com o mundo.
"Mistérios de Lisboa", do chileno Raul Ruiz, baseado na obra homónima de Camilo Castelo Branco e com argumento de Carlos Saboga, foi rodado totalmente em Portugal e contou no elenco com atores como Maria João Bastos, Adriano Luz e Ricardo Pereira.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Estados Unidos vão poder ver uma "nova" Ana Moura

A fadista Ana Moura regressa em Fevereiro aos Estados Unidos para nova digressão, em que se vai apresentar com o novo trio de jovens instrumentistas que trouxeram "uma nova roupagem" às suas músicas.
"Esta digressão vai ser um pouco diferente porque tenho parceiros novos. O concerto vai basear-se essencialmente nos temas que mais marcaram a minha carreira, enquanto no ano passado estive [nos Estados Unidos] a fazer a promoção do 'Leva-me Aos Fados'", o seu último álbum, disse Ana Moura à Lusa.
O novo trio é composto por Ângelo Freire, na guitarra, um jovem de 21 anos "considerado um dos melhores guitarristas" atuais, Pedro Soares, na viola, "também com trabalho fantástico", e Iuri Daniel, um "baixo que tem estado a tocar com [o músico de jazz] Jan Garbarek".

Fado de Camané para o filme “José e Pilar” candidato à nomeação aos Óscares

Depois de Portugal ter escolhido o filme “José e Pilar”, de Miguel Gonçalves Mendes, como o candidato à nomeação de melhor filme estrangeiro nos Óscares, agora foi a vez da sua banda sonora ser reconhecida. A Academia Americana de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou esta segunda-feira a lista das músicas candidatas à nomeação para melhor canção original, onde surge o fado de Camané Já não estar”, especialmente gravado para o filme.
Já não estar”, com letra de Manuela de Freitas e música de José Mário Branco, surge numa lista de 39 músicas pré-seleccionadas, competindo com nomes conhecidos da música internacional como Sinead O’Connor, Elton John, Lady Gaga, Robbie Williams, Pink, Mary J. Blige ou o brasileiro Carlinhos Brown.


Estados Unidos: Fado de novo no Carnegie Hall

O Fado volta em Janeiro ao "mítico" Carnegie Hall, em Nova Iorque, na voz da fadista Celeste Rodrigues, por iniciativa de um jovem luso-americano de 24 anos, guitarrista e também produtor musical, apaixonado pelo fado.

"Os custos são completamente meus. O único patrocínio que tenho finalizado foi quinta-feira, com a TAP, que ajuda com as viagens", disse à Lusa o jovem Michael da Silva, que quer encher o Stern Auditorium do Carnegie Hall, com uma lotação de 2.800 pessoas.

Este é apenas o terceiro evento organizado através da sua empresa, MD Fado Productions, criada há um ano, e os vários pedidos de patrocínio foram sendo rejeitados por várias empresa


Tentativa de venda de comboio histórico da CP suscita escândalo e boicote na Europa

Federação Europeia de Caminhos-de-Ferro Turísticos apelou a museus para não comprarem comboio de via estreita estacionado na Régua, em nome da defesa do património português.

A CP tentou vender junto de museus ferroviários europeus o comboio histórico de via estreita estacionado na Régua, mas a Federação Europeia das Associações de Caminhos-de-Ferro Turísticos (Fedecrail) boicotou essa tentativa, pedindo aos museus que renunciassem à compra, mesmo que estivessem interessados.

"Essa proposta pareceu-nos escandalosa, porque o material em via métrica português é raro e é uma composição que está em bom estado", disse ao PÚBLICO Jacques Daffis, vice-presidente da Fedecrail, que tomou a iniciativa de informar o Museu Nacional Ferroviário português, que desconhecia esta tentativa de venda por parte da CP.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Madeira Film Festival

O Madeira Film Festival é um evento internacional que tem realização agendada para maio de 2012 na capital madeirense e pretende colocar a floresta Laurissilva, Património Mundial da Unesco, "sob as luzes do cinema".
Será "um evento internacional que tem os focos apontados para a Floresta Laurissilva, colocá-la sob as luzes do cinema", disse à agência Lusa Elsa Gonçalves, uma das responsáveis pela organização deste festival.
Esta primeira edição do Madeira Film Festival acontecerá de 02 a 06 de Maio, é um projecto idealizado e dirigido pelo escocês Aitken Pearson, que inicialmente esteve para acontecer num hotel da Escócia mas terá como palco o hotel Reid's no Funchal, um ex-libris da hotelaria madeirense.
Elsa Gonçalves assegura que terá "um programa fantástico, com 30 filmes, alguns dos quais já foram premiados em importantes festivais internacionais, incluindo documentários, ficção, curtas e longas metragens mas todos têm como tema subjacente sempre natureza", cuja lista só será divulgada duas semanas antes do festival.

Cirque du Soleil também fala.. português!

Quando o Cirque du Soleil chegar a Lisboa, na quarta-feira, haverá um português a brilhar no palco: Diogo Faria é um dos protagonistas do espectáculo ‘Alegria’, que, pela primeira vez, a companhia canadiana traz ao Pavilhão Atlântico para celebrar o Natal e fazer esquecer a crise.

Como ‘Big Bird’, Diogo Faria integra um dos núcleos responsáveis por ocupar os espaços entre os números circenses mais tradicionais, garantindo movimento cheio de ritmo, cor e alegria, sempre polvilhado com muita música. O espectador pode ter dificuldade em encontrar o rosto nacional, mas basta seguir com atenção a personagem. Diogo Faria garante engenho por detrás de uma máscara, feita à medida do seu corpo, que pesa quase dez quilos. Entre jogos de fogo e contorcionismo, ainda é possível ver o português de 34 anos em acrobacias, muito tempo depois de ter deixado os trampolins de alta competição.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Mais um premio para “Os Mistérios de Lisboa”!

A longa-metragem "Os mistérios de Lisboa", de Raul Ruiz, conquistou mais um prémio nos Estados Unidos ao ser eleito o melhor filme estrangeiro pela Academia da Imprensa Internacional, revelou esta segunda-feira a Clap Filmes.  

Além de melhor filme estrangeiro, "Os mistérios de Lisboa" estava também nomeado para os prémios Golden Satellite de melhor direcção artística e melhor guarda-roupa, para Isabel Branco.
A Academia de Imprensa Internacional reúne jornalistas estrangeiros radicados nos Estados Unidos. Entre os nomeados para melhor filme estrangeiro estavam produções como "O miúdo da bicicleta", dos irmãos Dardenne, "Faust", de Aleksandr Sukorov, e "Um separação", de Asghar Farhadi.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Morreu Cesária Évora, a diva que levou Cabo Verde ao mundo

Cesária Évora morreu neste sábado aos 70 anos, num hospital na ilha de São Vicente, na sequência de complicações cardíaco-respiratórias. A cantora cabo-verdiana é lembrada como a diva que levou a música de Cabo Verde para o mundo.
“Cabo Verde fica mais pobre, da mesma forma que ficou mais rico quando ela nasceu, porque nasceu uma estrela que não se apagará, ficará sempre acesa, a brilhar através da sua música”, afirmou o músico cabo-verdiano Tito Paris.

Ao PÚBLICO, Tito Paris lamentou ainda que “muitos [cabo-verdianos] não têm noção do que ela ofereceu” àquele país. “A Cesária levou-nos de uma parte do mundo para a outra, levou o nome de Cabo Verde por todo o mundo e quando ela estava em palco, todo o cabo-verdiano estava lá com ela. Ela levou a morna, e o sorriso, e o calor do Mindelo”.

Poemas de Pessoa e Vinicius de Moraes em Berlim


O actor brasileiro Alexandre Borges e o pianista português João Vasco de Almeida apresentaram na quarta-feira em Berlim o espectáculo "Poema Bar", com textos de Fernando Pessoa e Vinicius de Moraes, a convite do projecto português Berlinda.org.
Cerca de 200 pessoas encheram o átrio da Embaixada do Brasil na capital alemã para ouvir o brasileiro Alexandre Borges declamar poemas como "Acordar da Cidade de Lisboa", do heterónimo de Pessoa, Álvaro de Campos, ou "Operário em Construção", de Vinicius de Moraes.
João Vasco de Almeida acompanhou as palavras ao piano, e tocou ainda temas do álbum "Além Fado" assinados por Mário Laginha, Carlos Paredes, Alain Oulman e Mafalda Arnauth.
A iniciativa de trazer a Berlim "Poema Bar", já apresentado em várias cidades do Brasil e de Portugal, e também noutros países, ficou a dever-se ao magazine cultural Berlinda.org e à editora, a portuguesa Inês Thomas de Almeida.




sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Eduardo Lourenço é o Prémio Pessoa 2011

O filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa que desde 1987 premeia figuras com um papel relevante nas áreas da cultura e da ciência.
O anúncio foi feito, como habitualmente, no Palácio de Seteais em Sintra por Francisco Pinto Balsemão, que preside ao júri também constituído por Fernando Faria de Oliveira (Vice-Presidente), António Barreto, Clara Ferreira Alves, Diogo Lucena, João Lobo Antunes, José Luís Porfírio, Maria de Sousa, Mário Soares, Miguel Veiga e Rui Magalhães Baião.
"Num momento crítico da História e da sociedade portuguesa, torna-se imperioso e urgente prestar reconhecimento ao exemplo de uma personalidade intelectual, cultural, ética e cívica que marcou o século XX português", escreveu o júri em comunicado sobre a escolha de Eduardo Lourenço, homenageando "a generosidade e a modéstia desta sabedoria, que tendo deixado uma marca universal nos Estudos Portugueses e nos Estudos Pessoanos, nunca desdenhou a heteredoxia nem as grandes questões do nosso tempo e da nossa identidade".

Mysteries of Lisbon – review

It may be more than four hours long, but Raúl Ruiz's final film is an entrancingly strange, beautifully eccentric fable set in 19th-century Portugal
This is the last completed work from the remarkable and prolific Chilean film-maker Raúl Ruiz, who died in August this year at the age of 70. Originally intended as a TV mini-series, it has now been boldly put together as a dream-epic feature in two parts, lasting four-and-a-half hours. Mysteries of Lisbon is intensely and captivatingly strange, a sinuous melodrama about secrecy, destiny and memory in which everyone involved appears to be in a state of hypnosis and on the edge of departing for some Magrittean alternative universe. "Mysteries" is exactly right.
Ruiz's screenwriter Carlos Saboga has adapted an 1854 novel, Mistérios de Lisboa, by the Portuguese author Camilo Castelo Branco, set around the turn of the 19th century. Branco's story is an involved tale of coincidences, hidden aristocratic parentage, extraordinary legacies, passion, honour, sexual obsession and the fighting of duels.

The Guardian.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Review: Mysteries of Lisbon

The word deliberate is often used by critics and film buffs to describe films that are long and slow to get to the point. It’s often used as a backhanded compliment, but it really does a disservice to the material since the word has had its definition twisted almost as bad as the word irony has been trotted out to describe things that aren’t ironic in any way. I fear a lot of people will call the last film from Chilean master Raoul Ruiz deliberate because of its running time of just a shade over four and a half hours (much like last year’s Carlos, this was originally a television miniseries), but for a film this long it moves at a pace far faster than the one the clock would suggest. Mysteries of Lisbon is the rare filmed epic that manages a grand twist that changes the entire story for the better every five to ten minutes. It will most assuredly keep attentive viewers engaged and on their toes.
The film starts off in 19th Century Portugal to tell a lengthy story about people with interconnected lives that have had their personal relationships obscured by long buried secrets. First and foremost, the story centres on a young man in private school named Pedro de Silva (played by three different actors at different stages of his life) as he attempts to uncover the identity of his unknown father and the reasons for his mother’s estrangement. A big part of the puzzle rests with Father Dinis (Adriano Luz, giving the film’s most heartfelt performance) who by the end of this young man’s “diary of suffering” will reveal numerous aliases and secrets that will set the more episodic aspects of the story in motion.

“Mistérios de Lisboa” é o melhor filme estrangeiro para a crítica canadiana

O filme “Mistérios de Lisboa”, adaptação do romance de Camilo Castelo Branco feita pelo chileno Raul Ruiz, que morreu em Agosto, foi distinguido na terça-feira pela Associação de Críticos de Cinema de Toronto, com o prémio de melhor filme estrangeiro. “A Árvore da Vida”, de Terrence Malick, foi considerado o melhor filme do ano.

O filme, que se estreou em Portugal no final do ano passado, tem sido muito aclamado pela crítica internacional, tendo sido recentemente nomeado para três categorias dos Satellite Award, prémios da Internacional Press Academy dos Estados Unidos. Este fim-de-semana o filme chegou às salas de cinema do Reino Unido, onde recebeu múltiplos
elogios de jornais como The Guardian, The Telegraph, The Independent e The Times.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Afinal sobreviveu!.... D. Sebastião foi preso em Itália

O rei D. Sebastião sobreviveu à batalha de Alcácer-Quibir e reapareceu no ano de 1598 em Itália, onde foi mais tarde preso em Veneza, Florença e Nápoles, com a cumplicidade dos espanhóis. Quem o escreve é a historiadora Maria Luísa Martins da Cunha no terceiro volume do livro ‘Grandes Enigmas da História de Portugal’, que é lançado hoje e a que o CM teve acesso.

Segundo acrescenta a investigadora, "a maioria dos historiadores tem aceite sem discussão a versão oficial da História de D. Sebastião" que foi criada "durante o período da dominação filipina com claros intuitos políticos". Houve "uma destruição continuada e premeditada da imagem do rei ".

"Até ao tecto do mundo" distinguido nos EUA

O filme de animação "Até ao tecto do mundo", realizado por Vítor Lopes, Carlos Silva e António Costa Valente, foi premiado no Festival Internacional de Cinema de Los Angeles, Califórnia, informou hoje o Cineclube de Avanca.
Produzida pelo Cineclube de Avanca, num estúdio de animação em Estarreja, Aveiro, a longa-metragem recebeu uma Menção Especial na edição de inverno do "Los Angeles New Wave International Film Festival 2011".
Este prémio junta-se a cinco outros conquistados também em solo norte-americano, em festivais no Canadá, e Estados Unidos, nomeadamente na Carolina do Norte, Califórnia, Alabama e Havai, tendo o filme sido ainda exibido em festivais de Nova Iorque, Nova Jersey e Florida.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Dois filmes portugueses competem em 2012

O documentário "Água Fria" e a animação "Fado do Homem Crescido" foram seleccionados para o 34º Festival Internacional de Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, que decorrerá em Janeiro em França.
De acordo com a programação anunciada, a competição internacional integra estes filmes portugueses: "Água Fria", de Pedro Neves, e "Fado do Homem Crescido", de Pedro Brito.
O festival, o mais importante na área da curta-metragem, decorrerá de 27 de Janeiro a 04 de Fevereiro naquela localidade francesa.
"Água Fria" é um documentário de 13 minutos de Pedro Neves, que assina também a montagem, sobre a romaria de São Bartolomeu do Mar, em Esposende, e já tinha sido seleccionado este ano para o festival Doclisboa.
Já "Fado do Homem Crescido" (07:20), de Pedro Brito, é uma ficção em animação, produzida pela Animanostra, a partir de um argumento de João Paulo Cotrim, com música de João Lucas e voz off do músico António Zambujo.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

'Sangue do meu Sangue' vence festival em França

 O filme português 'Sangue do meu Sangue', de João Canijo, venceu o prémio de Melhor Filme no Festival International du Film de Pau, em França, anunciou este sábado a produtora Midas Filmes.

A longa-metragem de João Canijo sobre o amor condicional de uma mãe pela filha, numa família que habita num bairro social de Lisboa, estreou-se no início de Outubro em 15 salas de cinema portuguesas.  

'Sangue do Meu Sangue' chegou aos cinemas com dois prémios internacionais e rasgados elogios da crítica. No Festival de San Sebastian, em Espanha, recebeu o Prémio da Crítica Internacional e uma menção especial do júri do prémio 'Otra Mirada' da TVE.

Escultor João Duarte distinguido com prémio nos EUA

O escultor João Duarte, professor da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, acaba de ser galardoado com o prémio J. Sanford Saltus de excelência na Arte Mealhística, distinção concedida pela Sociedade Americana de Numismática.
A cerimónia da entrega do galardão – que distingue os mais destacados artistas contemporâneos desta área – terá lugar durante o 22º Congresso da Federação Mundial da Medalha, a realizar em Glasgow, na Escócia, no próximo mês de Julho.
Já em Agosto, o escultor foi convidado pela Sociedade de Arte Medalhística Britânica, do Museu Britânico, Londres, para elaborar a medalha de 2012 desta instituição.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Nos 103 anos: “A melhor prenda é fazer filmes”

"Quem não gosta de receber presentes?!"
A interrogação – em jeito de afirmação – é de Adelaide Trêpa, que tão bem conhece o pai, Manoel de Oliveira, que amanhã completa 103 anos.
"Para o pai, a melhor prenda é fazer filmes", denuncia a filha, antecipando ao CM que a noite de aniversário será, uma vez mais, passada em família, na casa do Porto.

Com a provecta idade a avançar para recorde do Guinness, Oliveira não tem parado e mantém-se envolvido em vários projectos. Recentemente, "regressou de Paris, onde esteve a filmar durante um mês", conta Adelaide, acrescentando que ‘O Gebo e a Sombra’ "encontra-se em fase de montagem".

"Vasco da Gama foi esquecido"

O jornalista e historiador britânico Nigel Cliff veio a Lisboa apresentar a tradução do seu livro 'Guerra Santa: As viagens épicas de Vasco da Gama e o ponto de Viragem em séculos de confrontos entre civilizações' (Texto Editores). Ao Correio da Manhã explicou o que o motivou a escrever e por que motivo Portugal estava condenado a fracassar num empreendimento que, apesar disso, transformou o mundo ocidental.
Correio da Manhã - O que o levou a escrever este livro e por que razão escolheu Vasco da Gama?  
Nigel Cliff - Porque é uma grande história. Tem tudo o que queremos ver numa narrativa épica. Há coragem e heroísmo, culturas que se encontram pela primeira vez, tragédia e ideais nobres que, por vezes, acabam por resultar em comportamentos reprováveis... É uma história maravilhosa e dei comigo a pensar por que motivo não era mais conhecida. No mundo anglófono, Cristóvão Colombo é uma figura imensa em comparação com Vasco da Gama.

Correio da Manhã

Bailarino portuense convidado para a Academia Bolshoi

Ainda tem pouca formação, mas já conquistou medalhas de ouro. É bailarino, do Porto, tem 13 anos e em Abril estará na final de um importante concurso internacional, em Nova Iorque. Segue-se a Academia Bolshoi. Diogo Oliveira tem asas para voar.
São duas grandes etapas na ainda curta carreira do jovem. Em Abril, Diogo marca presença enquanto solista nas finais do Youth America Grand Prix, a maior competição mundial de escolas de ballet, aberta a alunos dos nove aos 19 anos. Em Junho, voará de novo até aos Estados Unidos, dessa feita, para frequentar a Escola de Verão da Academia de Ballet Bolshoi, no Connecticut.
Diogo Oliveira - único de três irmãos a dedicar-se à dança - só começou aos dez anos. Frequenta a Academia de Dança de Matosinhos, ao mesmo tempo que segue os estudos no oitavo ano. Disciplina favorita? A sorrir, responde: "Ciências". Sempre a correr da academia para a escola e da escola para casa, não lhe sobra tempo para muito mais. "Não me importo, porque estou a fazer uma coisa de que gosto", disse, ao JN.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Nova exposição de Dorindo ...

Obras do nosso colega e amigo, Dorindo Carvalho (Lisboa, 1937) estarão expostas, a partir de 15 de Dezembro na EPAL, em Lisboa. Esta nova exposição terá como título Os Meus Mestres...
Dorindo Carvalho viveu na Venezuela entre 1980 e 1992, onde, paralelamente à sua actividade como pintor, trabalhou como director de arte em várias agências de publicidade e editoras. Leccionou desenho gráfico nos dois mais importantes institutos de Caracas. Colaborou como ilustrador em jornais e revistas.
Fez parte da Comissão Organizadora das Comemorações a Fernando Pessoa
e foi membro fundador e directivo do Instituto Português de Cultura, em Caracas.
Na sua página Web podemos ler que requentou a Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses. Dedicou-se à pintura e obteve uma Bolsa de Estudo da Fundação Calouste Gulbenkian. Trabalhou em decoração, publicidade e artes gráficas. Desenvolveu uma intensa actividade no campo editorial, realizando capas de livros e revistas, desempenhando cargos de director de arte e de produção em várias editoras. Colaborou como ilustrador em jornais e revistas.
Viajou pela Europa visitando museus e exposições. Organizou cursos de desenho, ilustração e decoração para um centro de estudos por correspondência. Executou vários trabalhos no cinema de animação, colaborando numa co-produção luso-italiana. Ilustrou, escreveu e editou livros para crianças. Leccionou educação visual, fotografia e desenho gráfico, no ensino secundário oficial e na Escola de Artes Decorativas António Arroio. Trabalhou como planificador gráfico na Radiotelevisão Portuguesa.