quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

A aventura de filmar em Portugal...


O ano está prestes a chegar ao fim e, para o cinema nacional, o saldo não é bom, pois nenhum filme conseguiu ultrapassar a barreira dos cem mil espectadores, ao contrário do que aconteceu nos últimos anos. Ainda assim, para Manuel S. Fonseca, da Valentim de Carvalho Filmes (VCF) nem tudo são espinhos: ‘Uma Aventura na Casa Assombrada’ acaba de se tornar no filme mais visto do ano e pode ainda chegar aos cem mil.
Segundo a VCF, desde a estreia (no passado dia 3), o filme realizado por Carlos Coelho da Silva a partir do livro homónimo de Isabel Alçada e Ana Maria Magalhães foi visto até agora por 95 500 espectadores. Um feito que deixa Manuel S. Fonseca "orgulhoso", em especial se o juntarmos à proeza do seu ‘Amália - O Filme’, estreado no final do ano passado e que levou aos cinemas mais de 214 mil pessoas.

Mais no Correio da Manhã.

Em que ficamos? Aplicar a nova ortografia em 2010 é uma precipitação?


Aplicar a nova ortografia em 2010 é uma precipitação? críticos defendem que ainda se vai a tempo de travar a aplicação do Acordo Ortográfico e os defensores respondem que ele já está em vigor. A nova ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, parece partilhar as convicções do antecessor, José António Pinto Ribeiro, e diz que quanto mais depressa o aplicarmos, melhor será para afirmar a língua portuguesa no mundo. A ministra da Educação, Isabel Alçada, pede tempo para a introdução das novas regras nas escolas. Em que ficamos?

Mais no Público

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Museu Berardo apresenta toda a obra de Joana Vasconcelos


Primeira exposição antológica da artista portuguesa, a inaugurar em Março, é um dos destaques do museu para o próximo ano
Robert Longo, Annemarie Schwarzenbach e Joana Vasconcelos são os artistas em destaque no Museu Berardo ao longo de 2010.
No próximo ano, o museu instalado no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, vai continuar a mostrar a colecção própria através de três novos percursos: entre Março e Maio dar-se-á mais atenção às obras com um conteúdo social, desde a arte soviética pós-revolução até aos mais recentes vídeos; entre Junho e Setembro, iremos procurar a "teatralidade" de peças, entre as quais o famoso pano de cena de Marc Chagall para A Flauta de Mágica de Mozart (1965); e a partir de Setembro haverá um novo percurso, ainda em definição.

Mais no Diário de Notícias.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Creado Prémio Eduardo Prado Coelho

A Cãmara de Famalicão e a Associação Portuguesa de Escritores (APE) decidiram criar um prémio literário chamado Eduardo Prado Coelho em homenagem ao autor, na sequência da aprovação por unanimidade de um protocolo de cooperação entre as duas instituições.
Para Armindo Costa, presidente da autarquia, urge “difundir o pensamento e obra de Prado Coelho”, que considera ter sido um “intelectual e grande ensaísta”.

Mais no Correio da Manhã.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Cinemateca Francesa homenageia Pedro Costa


Nove filmes do realizador português serão exibidos em Janeiro, em Paris. O ciclo começa com a antestreia de 'Ne Change Rien'.
A Cinemateca Francesa, em Paris, vai homenagear, já em Janeiro de 2010, o realizador português Pedro Costa com a exibição de algumas das suas obras, revelou o Instituto do Cinema e Audiovisual.
O ciclo de cinema arrancará no dia 11 de Janeiro com a antestreia de Ne Change Rien, com a presença do realizador, de Jeanne Balibar, protagonista do filme, e do músico Rodolphe Burger, que toca com a actriz e cantora francesa.
Pedro Costa estará ainda presente na sessão do dia 13, prevendo-se um encontro com o público e uma conversa moderada por Bernard Benoliel, na livraria da Cinemateca Francesa.

Mais no Diário de Notícias.

Revista literária checa debruça-se sobre autores portugueses


Vários escritores portugueses, entre os quais Eça de Queirós, talvez o nosso maior romancista do século XIX; Raul Brandão, autor de conhecida sensibilidade pelos temas sociais; Jorge de Sena, poeta e ensaísta que marcou o século passado; José Saramago, único Prémio Nobel de Literatura a um autor de língua portuguesa; Sophia de Mello Breyner, poetisa das melhores do nosso idioma: e Herberto Helder, madeirense e voz grande da poesia portuguesa, estão em destaque na edição de Dezembro da revista literária checa "Plav", informa o Instituto Camões.

Mais.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Manoel de Oliveira entre os melhores de 2009 para a revista Cahiers du Cinema


Para esta publicação, a mais recente longa-metragem de Manoel de Oliveira surge a meio da lista dos dez melhores filmes estreados ao longo deste ano.

Adaptado de um conto homónimo de Eça de Queirós e apresentado em Fevereiro no Festival de Berlim, "Singularidades de uma rapariga loura" está entre "Gran Torino", no quarto lugar, de Clint Eastwood, e "Tetro", na sexta posição, de Francis Ford Coppola.

Em tempo de balanços, a redacção da revista Cahiers du Cinema elegeu "Les Herbes Folles", de Alain Resnais, que estreia em Portugal em Março, como o melhor do ano.

Mais em Público.

Mais em Cahiers du Cinema, França.

Mais en El Mundo, Espanha.

É oficial: Cultura é prioridade!

Gabriela Canavilhas foi ontem ao Parlamento apresentar o programa do Governo para a Cultura e reiterou o seu objectivo de duplicar o orçamento do anterior Executivo para o ministério que dirige há oito semanas (de 0,3 para 0,6 por cento do Orçamento do Estado).
Admitindo que a meta é "quase inatingível" e que o Ministério da Cultura (MC) precisará de estabelecer parcerias para conseguir concretizar os seus projectos, a ministra disse-se "optimista" e apresentou as linhas-mestras da sua actuação. A saber: afirmação da língua portuguesa, valorização do património, aposta nas artes.

Mais no Correio da Manhã.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

A. M. Pires Cabral ganha prémio Luís Miguel Nava


O galardão, no valor de cinco mil euros, foi dado por decisão unânime do júri constituído, por quatro membros da direcção da Fundação Luís Miguel Nava (Carlos Mendes de Sousa, Fernando Pinto do Amaral, Gastão Cruz e Luís Quintais), e pelo poeta e crítico António Carlos Cortez.

Segundo um comunicado da fundação, "a limpidez e a precisão da escrita de A. M. Pires Cabral, a sua penetrante e austera visão dum mundo cuja expressão encontra numa espécie de imitação da terra o modelo para uma linguagem poética de invulgar intensidade, fazem deste autor um dos casos mais representativos da nossa melhor poesia contemporânea".

Mais em Público.

Insólito! Falta de verba pára filme português

Tudo seguia bem com a finalização de ‘Quero ser uma Estrela’ mas a produtora Marginal Filmes, que é propriedade do realizador do filme, José Carlos de Oliveira, decidiu parar os trabalhos de pós-produção. O motivo, segundo o cineasta, deve-se ao atraso no pagamento de apoios devidos pelo Fundo de Investimento para o Cinema e Audiovisual (FICA).
O CM soube que o cineasta enviou um comunicado aos parceiros do filme – incluindo a co-produtora TVI e a distribuidora Zon Lusomundo (com conhecimento da ministra da Cultura) –, dando conta do que levou à suspensão.

Mais no Correio da Manhã

domingo, 20 de dezembro de 2009

Eça de Queirós inspira pintura de Sílvia Patrício

Um novo espaço de arte foi inaugurado ontem em Leiria, com uma exposição de pintura de Sílvia Patrício, que se inspirou na obra “O Crime do Padre Amaro”, de Eça de Queirós, e na própria cidade.
Intitulada “Essa paixão proibida”, a exposição estará patente até ao final de Janeiro e marca o arranque da galeria “Ensaios - Arte e Design”, que se propõe “concretizar projectos artísticos de índole diversa, mas todos eles únicos e culturalmente enriquecedores”, como explicou Júlia Gil, uma das responsáveis pelo projecto.

Mais no Correio da Manhã.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Vida e obra de Sophia retratada em livro


Sophia de Mello Breyner Andresen é lembrada por Alberto Vaz da Silva no livro Evocação de Sophia, apresentado no Centro Nacional de Cultura (CNC) quarta-feira. O livro, editado pela Assírio & Alvim, apresenta excertos de poemas e cartas de Sophia, analisados pelo autor.
Para além de evocar aspectos da vida e obra de Sophia, como as casas onde morou, as viagens que realizou, a resistência ao salazarismo e a constante luta pela liberdade e pela justiça, o livro de Alberto Vaz da Silva inclui um capítulo, denominado A escrita de Sophia, em que é analisada a caligrafia da maior poetisa portuguesa, falecida em 2004.
José Tolentino Mendonça, autor do posfácio da obra, disse na sessão de apresentação do livro, que encheu a galeria Fernando Pessoa do CNC, que lhe interessou muito "olhar para aquele que evoca, aquele que recorda", explicando que o que mais o fascinou foi o "extraordinário jardineiro da alma que é Alberto Vaz da Silva". Na apresentação estiveram ainda presentes Maria Velho da Costa, autora do prefácio do livro, Maria Andresen e Guilherme d'Oliveira Martins, presidente do CNC. A filha de Sophia afirmou, emocionada, que o livro faz todo o sentido: "O Alberto fez ouvir intensamente a voz da minha mãe." In Diário de Notícias.

Victorino D'Almeida: Obras de maestro editadas

Quase a celebrar 70 anos de vida e 55 de carreira, António Victorino D’Almeida vê parte da sua obra editada em CD pela primeira vez. "É importante porque a música não existe se não estiver gravada", disse Bárbara Guimarães na apresentação realizada ontem no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa.
"Nunca tinham sido publicadas porque não tinha dinheiro", revelou ao CM o conhecido compositor, maestro, pianista e escritor português, que deixa ainda 80 das suas composições por publicar.
Estes três discos, patrocinados pelo Millennium BCP, chegarão às lojas em Fevereiro de 2010. Até lá serão entregues como prenda de Natal aos clientes do banco. In Público.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

No puedo parar de rodar. Si lo hago, me aburro y me muero".


Encima de la mesita del salón, entre decenas de papeles, hay un folleto titulado Ventajas de Internet. Si llama la atención en la estancia, un salón luminoso en el quinto piso de un bloque en el mejor barrio de Oporto, es porque el apartamento pertenece a Manoel de Oliveira, el director de cine portugués que el pasado viernes cumplió 101 años y que lleva desde inicios de los años noventa filmando una obra por año. Bien un documental, bien una película, bien algún corto conmemorativo, el caso es que Oliveira no descansa. "¿Que si pienso en parar? Tengo en mente un montón de proyectos. Ahora bien, no sé si la vida me va a dar para hacerlos todos". Y sonríe. Oliveira empezó como actor cuando el cine era mudo, filmó su primer documental, Douro, faina fluvial, en 1931 y dirigió su primer largo de ficción, Aniki-Bóbó, precursor del neorrealismo, en 1942. Si no ha acumulado una obra desaforada es porque la dictadura de Salazar cercenó su carrera. Ahora está en pleno desquite.

Mais em El País, Espanha.

Ainda mais em El País, Espanha.

Prémio Branquinho da Fonseca para Roquette Teixeira

Mariana Roquette Teixeira foi a vencedora do prémio Branquinho da Fonseca Expresso/Gulbenkian 2009. A autora levou a melhor sobre 36 outros concorrentes na modalidade infantil, com a obra O Pintor Desconhecido. A jovem escritora vai agora receber cinco mil euros e verá o livro publicado em 2010 pela editora Livros Horizonte. A cerimónia de entrega está marcada para as 18.30, na Sala 1 da Fundação Gulbenkian. O júri, composto por Ana Maria Magalhães, Inês Pedrosa, José António Gomes, Maria Manuela Goucha Soares e Maria Helena Melim Borges, deliberou não atribuir prémio na modalidade juvenil, "por considerar que nenhum dos 21 originais apresentadores se enquadrava nos objectivos com que o prémio foi instituído", pode ler-se em comunicado Os mesmos passam por "incentivar a escrita de um texto de ficção dirigido a adolescentes ou pré-adolescentes".

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Importamos quatro vezes mais cultura do que aquela que exportamos

“Livros, brochuras e impressos semelhantes” foram os principais bens exportados, com os países africanos de expressão portuguesa, a União Europeia e o Brasil a serem os compradores dominantes (88 por cento do total). O valor destas exportações, de acordo com o INE, atingiu os 47,8 milhões de euros.

No segundo lugar dos bens enviados para o exterior contam-se os “objectos de arte, de colecção ou antiguidades”, cujas vendas ascenderam a 8,9 milhões de euros.

Mas, culturalmente, Portugal é um país que compra muito mais do que vende. “Jornais e publicações periódicas”, bem como “livros, brochuras e impressos semelhantes” constituíram o grosso das aquisições com, respectivamente, 32 e 22 por cento da totalidade. Seguem-se os “objectos de arte, de colecção e antiguidades”, com 14 por cento, os quadros, pinturas e desenhos”, com dez por

Público.

Isabel Carlos: júri do Turner 2010

Júri também da edição de 2008 do prémio escocês Artes Mundi, de que o artista Vasco Araújo acabou finalista, Isabel Carlos, de 48 anos e a comissária portuguesa com um maior percurso internacional, está a trabalhar para o Turner desde Maio, altura da primeira reunião do júri composto ainda por Andrew Nairne, director executivo de estratégias para a arte do Arts Council England, e Polly Staple, critica e comissária de arte, actualmente curadora da Frieze, a feira de arte contemporânea de Londres, e directora da revista “Frieze”.

Em conjunto, até Abril, Isabel Carlos, Andrew Nairne e Polly Staple vão escolher os quatro artistas que em 2010 serão candidatos ao prémio no valor de 45 mil euros. Depois, em Dezembro, a partir da exposição colectiva a realizar na Tate Britain, apontam também o vencedor.

Público.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Fado: objecto de estudo


A Biblioteca Nacional (BN) vai "agilizar processos de investigação e facilitar a edição" de livros sobre o fado no âmbito de um protocolo ontem celebrado com a Empresa Municipal de Gestão e Animação Cultural (EGEAC).
O musicólogo Rui Vieira Nery, um dos especialistas envolvidos no processo da candidatura do fado a património da Humanidade, explicou à Lusa que este protocolo irá "facilitar o estudo e permitir a publicação pela candidatura a custo zero de edições fac-similadas de obras fundamentais" sobre o género musical.
O protocolo permitirá "o levantamento de todo o tipo de fontes, desde discos a jornais, partituras, livros, de que a BN é uma grande depositária". O musicólogo adiantou que serão também celebrados protocolos com outras instituições, designadamente os arquivos da RTP e da RDP, a Câmara de Lisboa e sociedades de cultura e recreio. "A ideia é que somos todos precisos e trabalhamos em conjunto para o mesmo objectivo", sublinhou.

Diário de Notícias.

Alice Vieira: 30 anos de carreira literária


O Jardim de Inverno do Teatro São Luiz, em Lisboa é o palco da comemoração dos trinta anos de carreira da escritora Alice Vieira, hoje pelas 17.00. A festa tem apresentação de Manuel Luís Goucha e promete intervenções de dezenas de amigos, colegas, escritores e editores. Estão confirmados momentos de poesia, leitura ou apenas de partilha de alguns episódios vividos com a escritora. Ana Margarida Ramos e José Tolentino Mendonça vão abordar a obra da autora, enquanto o actor João d'Ávila irá ler alguns textos. Intervêm também diversas personalidades do universo literário e editorial como José Jorge Letria, José Oliveira, Leonor Riscado, Leonor Xavier, Luísa Beltrão ou Mário Zambujal, entre muitos outros. Não vão faltar ainda, as crianças e algumas surpresas para a própria Alice Vieira. A entrada nesta celebração é livre. In Diário de Notícias.

Alice Vieira.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

"Vejo um País triste e de tédio”


Rentes de Carvalho, escritor português que é best-seller na Holanda, publicou este ano em português ‘Com os Holandeses’ e ‘Ernestina'.Correio da Manhã - José Saramago escreveu, em Maio de 1968, uma crítica na ‘Seara Nova’ a propósito do romance ‘Montedor’ em que falava de “uma escrita que decide sugerir e propor em vez de explicar e impor...?. Concorda?

Rentes de Carvalho - Concordaria sempre. Era uma crítica séria porque o Saramago não era o de agora, era um crítico respeitado e uma crítica dele era excelente.
- Como descreve a sua escrita?
- É simples. A dificuldade é saber o que se quer dizer e acumular as palavras necessárias. Por trás da simplicidade está um trabalho forte.

Mais em Correio da Manhã.

Projecto Vercial.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Oito séculos de poesia


São cerca de 2000 poemas de 267 autores agora compilados numa obra que pretende dar uma panorâmica da poesia portuguesa desde o século XIII até ao início do séculoXXI
Se é certo que a poesia aspira sempre ao eterno, ela não é, contudo, intemporal. Está sujeita ao gosto, às correntes estéticas, às modas de cada época. Alguma sobrevive, outra cai no esquecimento. Reunir num único volume aquela que sobreviveu ao tempo e aquela que ficou esquecida é o grande objectivo de Poemas Portugueses, a mais vasta antologia de poesia portuguesa jamais feita e que será lançada amanhã no mercado.
A obra, que reúne cerca de dois mil poemas de 267 autores, cobre oito séculos de arte poética e tem a chancela da Porto Editora. Foi organizada por Jorge Reis-Sá e Rui Lage e tem o prefácio de Vasco Graça Moura.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Gonçalo M. Tavares editado nos EUA e no Reino Unido


Os direitos dos quatro romances da série «Reino» e dos cinco títulos da colecção «Bairro» de Gonçalo M. Tavares foram vendidos para os mercados britânico e norte-americano. A primeira tradução já está nas livrarias – é o romance Jerusalém.

Aprender a rezar na Era da Técnica, o quarto título do «Reino», é lançado em 2010. Um homem: Klaus Klump (2003) e A máquina de Joseph Walser (2004) são os primeiros títulos desta série, da qual o galardoado e reconhecido Jerusalém é o terceiro volume.

Os nove livros que chegam agora à língua inglesa estão publicados em Portugal pela Caminho, que deu conta das traduções em comunicado. Gonçalo M. Tavares, Prémio José Saramago 2005 e Portugal Telecom 2007, tem edições em 16 países.

Mais aqui.


sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

101 anos! Vencedor de Óscar dá parabéns a Manoel de Oliveira

Cineasta português celebra esta sexta-feira 101 anos e colega chileno felicitou-o pela data.
Aos 37 anos, Alejandro Amenábar é um cineasta conhecido no Mundo inteiro. Depois do Óscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira por 'Mar Adentro', em 2005, fez 'Ágora', filme nos cinemas nacionais que veio promover a Portugal.
Em conversa com o CM, o cineasta chileno admitiu conhecer pouco da cinematografia portuguesa mas Manoel de Oliveira foi o primeiro nome que lhe veio à cabeça. Informado sobre o 101º aniversário do decano cineasta, que se celebra esta sexta-feira, dia 11 de Dezembro, Amenábar não exitou e felicitou o colega português. 'Que faça muitos mais filmes, de certeza que fará.'

Manoel de Oliveira e O Estranho Caso de Angélica.
Manoel de Oliveira na Fundação Serralves.

D. Manuel Clemente vence Prémio Pessoa

O Bispo do Porto, D. Manuel Clemente, é o vencedor do Prémio Pessoa 2009.
O nome do galardoado foi revelado esta sexta-feira, ao fim da manhã, por Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, e reuniu o consenso do júri - que inclui Mário Soares, Fraústo da Silva e João Lobo Antunes, entre outros -, que destacou o bispo como uma 'referência ética para a sociedade portuguesa'.
Agnóstico confesso, Mário Soares salientou ainda que D. Clemente 'é um homem diálogo e um grande português'.

Ver Correio da Manhã.

Dorindo Carvalho e Tina Nunes no Centro de Artes de Sines


Dorindo Carvalho, ex-membro do Instituto Português de Cultura, e Tina Nunes, luso-venezuelana, serão dois dos artistas a exporem na CAS (Centro de Arte de Sines) a partir de hoje, numa colectiva de artes plásticas lusófonas.


O evento, sujeito ao título 25 Anos de Percurso, é organizado pelo presidente da Câmara Municipal de Sines e Rodrigo Pombeiro, pintor que também viveu algum tempo em Caracas.
Nesta colectiva estão presentes, para além dos já mencionados, os artistas Antero (África do Sul), Constança Lucas e Mariana Quito (Brasil), João Paulo (Portugal), José Pádua (Moçambique) e Walter Koch (Inglaterra).

A inauguração do evento incluirá ainda leitura de poemas de autores lusófonos nas vozes dos embaixadores do Brasil e de Portugal

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Mañana: Entrevístese con Nelly Furtado


Los admiradores de Nelly Furtado pueden hablar mañana con la cantante, a través del diario español, El Mundo.
Cuándo: 11 de Diciembre de 2009, 15:40 horas

Nelly Furtado ha vendido más de 18 millones de álbumes, en los que ha experimentado con diferentes sonidos, géneros, estilos vocales e idiomas. 'Mi plan' es su nuevo disco, íntegro en español y repleto de canciones frescas, entusiastas y liberadoras, que son fiel reflejo del gran momento que Nelly Furtado está viviendo en la actualidad.

Brasil presta homenagem a Pedro Teixeira.

O Senado brasileiro realiza hoje uma sessão especial de homenagem ao navegador e militar português Pedro Teixeira, que explorou a Amazónia na primeira metade do século XVII. Na ocasião, a PT lança prémio dirigido aos estudantes.
Se peguntássemos aos nossos leitores quem é Pedro Teixeira, a maioria não hesitaria em apontar o actor e companheiro de Cláudia Vieira, pai da menina que o casal está à espera. No Brasil, o mais certo seria um encolher de ombros, pois não existe uma figura contemporânea com este nome. Já numa cidade brasileira em concreto, Belém do Pará, a reacção é bem diferente. Foi a própria população que erigiu uma estátua a Pedro Teixeira e baptizou a praça em que se encontra com o seu nome, numa homenagem ao explorador e conquistador da Amazónia que liderou a expedição que, entre 1637 e 1639, definiu os contornos da Amazónia brasileira.


Maria João Seixas na Cinemateca

A nova directora da Cinemateca, que assumirá funções apenas em Janeiro, disse ainda que encarou o convite como um "grande estímulo e uma obrigação de merecimento" para com João Bénard da Costa. E a nova directora explica porquê: "há cerca de dez anos, e a ministra da Cultura não sabia disto, o João Bénard da Costa tinha-me sondado no caso de querer deixar o seu legado, mas não chegou a concretizar-se".Aceitou agora, dez anos depois também como "forma de o alegrar". De acordo com o Ministério da Cultura, que anunciou na quarta-feira a nova direcção da Cinemateca, Maria João Seixas terá pela frente vários dossiers, nomeadamente a criação da Cinemateca do Porto, a dinamização da Cinemateca Júnior, em Lisboa, e "o reforço dos projectos de descentralização".

Mais em Público

Portugal e Espanha: um destino comum

Falando à agência Lusa na Embaixada de Espanha, à margem da sessão de entrega da Comenda da Ordem do Mérito Civil, outorgada pelo rei Juan Carlos, Eduardo Lourenço considerou a distinção como um reconhecimento pelo interesse que tem manifestado “em relação à cultura peninsular em geral e à espanhola enquanto tal”.“Sempre lutei por uma compreensão maior entre as nossas duas culturas e agora, que estamos no contexto da Europa, Portugal e Espanha têm um destino ainda mais comum”, sublinhou o pensador português, para quem a entrega da comenda “foi um momento de aproximação entre aquilo que há de melhor em Espanha, que é a cultura deles, e aquilo que há de melhor entre nós, que é a nossa própria cultura”.

Mais em Público.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

domingo, 6 de dezembro de 2009

Eça de Queiroz é nome de prémio literário


A Fundação Eça de Queiroz,juntamente com várias autarquias e empresas da região de Baião, prepara o lançamento de um novo prémio que visa distinguir diversas expressões culturais e homenagear o escritor Eça de Queiroz.
"É nossa intenção que o prémio não se limite à literatura, mas que abranja também a fotografia, a pintura e outras expressões culturais", referiu José Luís Carneiro, autarca de Baião.
A regulamentação do prémio está a cargo de Isabel Pires de Lima. A antiga ministra da Cultura é uma especialista na obra de Eça de Queiroz e integra o Conselho Cultural desta fundação.

Mais no Diário de Notícias.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

75 anos de Mensagem...


Para comemorar o 75º aniversário da "Mensagem", a Guimarães lança hoje um fac-símile do dactiloscrito que Pessoa entregou nas oficinas tipográficas da Editorial Império, onde o livro foi impresso. Luís Vilaça, da Guimarães, chama-lhe "edição clonada" para acentuar que o objectivo da editora foi criar um objecto virtualmente indistinguível do original hoje conservado na Biblioteca Nacional. Desde a encadernação em tecido que Pessoa mandou fazer do dactiloscrito até à qualidade do papel, tudo foi minuciosamente reproduzido. Tal como no original, a palavra Mensagem aparece redigida a lápis, na folha de rosto, sob o título Portugal (que Pessoa só abandonou no último momento), escrito à máquina e riscado por cima.

Mais em Público.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Manoel de Oliveira homenageado pela Academia das Belas-Artes


Realizador recebeu esta quinta-feira à tarde a insígnia de honra da Academia Nacional de Belas-Artes, em Lisboa, onde foi homenageado.
Numa sala cheia de personalidades, entre as quais o professor José Augusto França – que propôs a homenagem –, o arquitecto António Marques Miguel e António Valdemar, da Academia, e vários alunos, Oliveira ouviu orgulhoso o discurso, pleno de elogios, de José Augusto França.
Convidado a falar à plateia, o cineasta não se inibiu a ler dois textos de sua autoria, revelando aos presentes as suas reflexões sobre a sociedade actual. No primeiro, “um jogo de uma realidade utópica” (que Oliveira já lera na Tertúlia do Martinho da Arcada, em Outubro), o Mestre sugeriu “uma ideia para salvar a actual situação de crise.” Num cenário utópico e por si idealizado, Oliveira lançou um pensamento: “eliminar totalmente o dinheiro porque é nele que se consubstancia o mal”.

Mais no Correio da Manhã.

Carlos do Carmo canta "Ary sempre!"

"Ary sempre!" é o título do espectáculo que Carlos do Carmo protagoniza sexta-feira no Coliseu, em Lisboa, para assinalar 25 anos da morte de Ary dos Santos, um amigo cuja falta o fadista sente como "um buraco".
"A falta do Zé Carlos [Ary dos Santos] é um buraco que eu sinto, uma amputação muito grande (...) e quanto mais anos passam da morte dele, mais saudades eu sinto", disse Carlos do Carmo à agência Lusa, a propósito do espectáculo que protagonizará sexta-feira no Coliseu dos Recreios em Lisboa.

Mais no Diário de Notícias.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Novo livro sobre Camilo

Camilo Castelo Branco - Memórias Fotobiográficas (1825-1890)', de José Viale Moutinho, é apresentado hoje, às 18.30, no Auditório do jornal
"Suponho ideal a expressão 'memórias fotobiográficas' para classificar um livro como este. É que se trata de algo semelhante a fotobiografia aparentada a livro de memórias", escreve, no prefácio de Camilo Castelo Branco - Memórias Fotobiográficas (1825-1890), o seu autor, José Viale Moutinho, escritor, ensaísta, camiliano e antigo jornalista do DN.

Mais no Diário de Notícias.

Antologia reúne dois mil poemasem português

A Porto Editora lança este mês aquela que será a maior antologia de poesia portuguesa reunida num só volume
A obra Poemas Portugueses, que será lançada pela Porto Editora em meados de Dezembro, vai reunir dois mil poemas portugueses de 267 autores.
Organizada por Rui Lage e Jorge Reis-Sá, esta será a maior antologia de poesia portuguesa jamais reunida num só volume. Os antologiadores consideram que o elemento de distinção da obra, relativamente às organizadas no passado, é o facto de ela ser "a primeira antologia panorâmica que abarca a poesia portuguesa desde os seus alvores, na transição do século XII para o século XIII até ao ano de 2008".
Tentar que a antologia seja o mais representativa possível, das "tendências, sensibilidades e créditos poéticos" foi uma das preocupações de Lage e Reis-Sá. A antologia está organizada "por ordem cronológica do nascimento de cada poeta", abrindo com a "Cantiga de Garvaia", de Pai Soares de Taveirós, trovador do primeiro decénio do século XIII, e fechando com um poema de Outubro de 2008, "Rasto", de Luís Quintais. O prefácio de Poemas Portugueses é de Vasco Graça Moura.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Biblioteca de Pessoa disponível na Net em Janeiro


Várias iniciativas assinalam os 75 anos que hoje se completam sobre a publicação da 'Mensagem', único livro de poemas em português publicado em vida de Fernando Pessoa, que escolheu simbolicamente o dia 1 de Dezembro.

Em Janeiro vai ser disponibilizada a biblioteca pessoal de Fernando Pessoa no site da casa-museu do escritor. A promessa é de Inês Pedrosa, directora do espaço, e surge depois de já terem sido adiantadas outras datas para a colocação on-line dos livros lidos, manuseados e anotados do autor português mais conhecido internacionalmente.

Mais no Diário de Notícias.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

HOJE: José Fernando Tavares na UCV e em Rádio Arcoense

No âmbito dos actos dos 24 anos do IPC, o professor José Fernando Tavares tem esta manhã uma palestra/encontro com os alunos de Português da Universidad Central de Venezuela (Idiomas Modernas) durante o qual conversará sobre a obra de Fernando Pessoa.
À noite, por volta das 19 h, será entrevistado no programa Rádio Arcoense. A transmissão será em vivo, pelo que os ouvintes poderão desfrutar de uma sessão de perguntas e respostas.

Obras de Joly Braga Santos por Cassuto em caixa da Naxos

Volume único reúne agora os seis CD que Álvaro Cassuto gravou para a editora inglesa com obras do compositor. Ideia partiu da Companhia Nacional de Música, distribuidora da Naxos em Portugal, e poderá ter extensão além-fronteiras
A ideia (concepção e design) foi da Companhia Nacional de Música (CNM), distribuidora da Naxos (e não só) em Portugal. Obtido o acordo de Klaus Heymann (presidente da Naxos), a CNM fez um acordo exclusivo com a Fnac, que assegura a distribuição. E desde há poucos dias que está nas lojas da cadeia francesa a caixa contendo os seis discos com obras orquestrais de Joly Braga.

Mais no Diário de Notícias.

domingo, 29 de novembro de 2009

HOJE: Fados no Centro Português

No âmbito do aniversário do IPC, a jornada de 29 de Novembro encerrará com uma sessão de fados, também no Salão Nobre do Centro Português. Nesta velada musical actuará a cantante Iliana Gonçalves, que estará acompanhada por Evaristo Vieira, guitarra portuguesa e Daniel Cáceres, viola.

Será uma excelente oportunidade para escutar uma das melhores vozes da Comunidade a cantar uma criteriosa escolha dos fados mais conhecidos, vários deles com versos de alguns dos poetas mais importantes da nossa língua.
No final do recital musical haverá um brinde de aniversário.

HOJE. José Fernando Tavares no Centro Português


Com motivo do XXIV aniversário do Instituto Português de Caracas, está na capital venezuelana o professor e ensaísta José Fernando Tavares.
Hoje, a partir das 18 horas, estará no Salão Nobre (Centro Português, Caracas) com a palestra A Mensagem de Pessoa e Os Lusíadas de Camões: aproximações e contrastes.
José Fernando Tavares (n. 1965), lisboeta como o poeta dos heterónimos, é especialista na obra do autor de Mensagem. O seu livro Fernando Pessoa e as Estratégias da Razão Política constituiu o texto da sua Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Nova de Lisboa.

A seguir um resumo do CV do nosso convidado.
É licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, pela Universidade Autónoma de Lisboa, e mestre em Literatura Comparada pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Leccionou, entre 1993 e 1996, as cadeiras de Literatura Comparada, Teoria da Literatura e Literatura Medieval Portuguesa na Universidade Autónoma de Lisboa. Ministrou um curso de Escrita Criativa na Aula do Risco, entre 1997 e 2000.
Foi redactor principal da revista literária Sol XXI, desde 1992. Dirigiu também o jornal Artes & Artes.
Lecciona, actualmente, as cadeiras de Língua e Cultura Portuguesa, Evolução da Comunicação Linguística IV e Literatura Infanto-Juvenil e Expressão Poética na Escola Superior de Educação do Instituto Jean Piaget, de Almada. Prepara actualmente o seu doutoramento. Da sua actividade como crítico resultaram cerca de trezentos artigos, quarenta prefácios a obras diversas, bem como um número considerável de intervenções públicas em conferências e colóquios desde o norte ao sul do país.
A sua bibliografia compreende, entre outros, os seguintes títulos: Para Uma Poética da Leitura (1991); A Letra do Espírito - Estudos sobre a Experiência do Imaginário (1996); Fernando Pessoa e as Estratégias da Razão Política (1998); Damião de Góis: Um Paradigma Erasmiano no Humanismo Português (1999); A Paisagem Interior I e II; Fernando Pessoa: da Razão Histórica à Utopia Teleológica (2002).
Para além da palestra no Centro Português, o professor José Fernando Tavares terá ainda encontros com os estudantes de Português (Universidad Central de Venezuela), no dia 30 de Novembro, e do Centro Português. Está também prevista uma dissertação sobre Literatura Infanto-Juvenil, nas instalações do Banco del Libro, no dia 1 de Dezembro. Antes, será entrevistado, no dia 30 de Novembro, pela Radio Arcoense.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

João Abel Manta expõe obras inéditas nas Galveias


Inaugura hoje no Palácio Galveias, às 21.30, uma exposição retrospectiva de mais de 100 trabalhos do pintor João Abel Manta, feitos nos últimos 20 anos e nunca apresentados publicamente. A mostra assinala ainda os 80 anos do artista e fica patente até 17 de Janeiro.
Segundo explica o próprio Abel Manta, "nesta exposição pretende--se mostrar uma pintura que tenho vindo a realizar nestes últimos 20 anos e que só aos 60 me foi possível iniciar quando me libertei, sem rancor, da arquitectura, artes gráficas, ilustração, decoração urbana e outras coisas supérfluas.

Mais no Diário de Notícias.

Biblioteca Nacional compra espólio de Luiz Pacheco por 12 mil euros


Em declarações à agência Lusa, Nuno Gonçalves, responsável da leiloeira Otim Cum Dignitate, que organizou o evento, referiu que o espólio do escritor Luiz Pacheco (1925-2008) foi adquirido por 12 mil euros pela Biblioteca Nacional, ao abrigo do exercício do direito de preferência. Entre os 150 documentos a leilão, estavam textos de autor publicados em “Literatura Comestível”, entrevistas aos jornalistas Raul Malaquias Marques e Clara Ferreira Alves, críticas literárias, provas tipográficas de “Crítica de Circunstância” e correspondência trocada com o pintor e poeta Mário Cesariny (1923-2006), a jornalista Edite Soeiro (1934-2009) e o encenador, cineasta e ensaísta Artur Ramos (1926-2006).

Mais em Público

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

'The Times' elege 'Fado Curvo' como um dos discos da década


Segundo álbum da cantora portuguesa foi considerado o sexto melhor disco de 'world music' dos anos zero pelo jornal britânico. Em primeiro lugar ficou 'The Radio Tisdas Sessions' dos Tinariwen. Distinção vem confirmar a boa aceitação da mais importante fadista portuguesa da última década no mercado internacional
Em época de balanços de fim de década, é difícil ignorar um nome: Mariza. Sabia-se que os discos da voz que ajudou a definir o som dos anos zero portugueses iam figurar nas listagens nacionais dos melhores da década, mas o reconhecimento internacional pode surpreender alguns. Ontem, o jornal britânico The Times elegeu Fado Curvo como o sexto melhor álbum de world music dos últimos dez anos, em lista liderada por The Radio Tisdas Sessions dos Tinariwen. No jazz vencem os EST, com Live in Hamburg, na pop, Kid A, dos Radiohead, e na clássica, Doctor Atomic Symphony, de John Adams.

Mais em Diário de Notícias.
Mais em The Times, Reino Unido.

Prémio Jacinto do Prado Coelho para Miguel Real


Eduardo Lourenço e a Cultura Portuguesa’, de Miguel Real é o grande vencedor do Prémio Jacinto do Prado Coelho, da Associação Portuguesa de Críticos Literários.

É um livro notável. Não há, até agora, ensaio tão rico e luminoso a abordar a obra do maior pensador contemporâneo. Dar ordem à obra de Lourenço é uma proeza”, disse Francisco José Viegas, critico, aquando da sua publicação.

Mais em Correio da Manhã.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Diez gigantes mostrarán en Lisboa 'lo que la gente no quiere decir'


Las cumbres iberoamericanas deben convertirse en algo más que un encuentro económico o político. El escultor mexicano Rivelino lo tiene claro, por eso ha creado, para la próxima celebración de esta reunión en Lisboa, la exposición callejera "Nuestros silencios".
En la misma plaza del Marqués de Pombal, 10 gigantes hechos de bronce y un cubo táctil en acero representan "todo lo que las personas prefieren no decir". El tema de fondo, la libertad de expresión, será también objeto de tratamiento en exposiciones fotográficas y mesas redondas.

Mais em El Mundo, Espanha.

sábado, 21 de novembro de 2009

Filven 2009 – Presença portuguesa


Tal como em anos anteriores, nesta Filven 2009, quinta edição da feira internacional do livro, actualmente a decorrer em Caracas, poderá encontrar obras de vários autores portugueses.
Narradores e poetas, de diferentes épocas, estão ali mesmo à mão de semear. Como é natural, a presença mais repetida é a de José Saramago – não se ganha impunhemente um Prémio Nobel de Literatura!. Ele está lá com vários títulos, mas também pode encontrar, além de uma antologia de poesia, Lobo Antunes, Alice Branco e também o “velho” Eça... pela mão de casa editorial do Uruguai. Já não podemos dizer que não se encontram livros de autores portugueses em Venezuela.
Na imagem deixamos prova do que afirmamos.

Saramago e Manuel de Oliveira: exemplos na longevidade

¿Está en condiciones Alberto Oliart de presidir la corporación de radiotelevisión pública? La edad no puede ser un factor único para negar su capacidad si al tiempo se alaba sin escasez la mente lúcida que acompañó hasta la muerte a Francisco Ayala a sus 103 años. O los fenomenales libros de Saramago o Delibes. O las esculturas de Louise Bourgeois, o las películas del centenario director portugués Manoel de Oliveira.

Mais em El País, Espanha

Mariza faz dueto com Eva Ayllón em Nova Iorque


A fadista Mariza regressa hoje ao Carnegie Hall, em Nova Iorque, num concerto em que convida os artistas latino-americanos Eva Ayllón e Gonzalo Rubalcaba. Em declarações à Lusa, Tobias Tumarkin, vice-presidente da Columbia Artists Management, da organização, sublinhou que o "concerto em Nova Iorque é único e foi concebido especialmente para o Carnegie Hall. Não há qualquer outro deste tipo nesta digressão". "Eva e Mariza nunca actuaram juntas mas ambas são boas conhecedoras do trabalho da outra e estão entusiasmadas por partilharem o palco pela primeira vez", indicou Tumarkin.
No espectáculo Mariza será acompanhada pelo pianista cubano Gonzalo Rubalcaba em algumas canções. Com este concerto Mariza encerrará a sua segunda digressão nos EUA este ano, totalizando 10 concertos. In Diário de Notícias.

Mais em Público.

Caetano Veloso dá conferência sobre Pessoa


O músico Caetano Veloso e o escritor Antônio Cícero, ambos brasileiros, vão estar juntos na conferência A Mensagem do Tropicalismo, sobre a influência de Mensagem de Fernando Pessoa no movimento tropicalista, que inaugura o ciclo "Livres Pensadores" na Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, no próximo dia 4 de Dezembro, às 18.30. Cícero, poeta, filósofo e colunista da Folha de São Paulo, é também autor de diversas canções de Marina Lima, Adriana Calcanhotto, Lulu Santos, entre outros. Quanto a Caetano Veloso, além do trabalho musical, tem desenvolvido uma reflexão em torno da criação artística. É um apaixonado confesso pela obra de Pessoa, tendo já musicado as suas palavras. A conferência de Caetano Veloso e Antônio Cícero assinala os 75 anos da publicação de Mensagem. A Casa Fernando Pessoa planeia ter conferências com "Livres Pensadores" todos os meses. In Diário de Notícias.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Richard Zimler: "Sou um escritor cem por cento português"



Veio viver para Portugal em 1980 e recorda o País de então como "quase medieval".
Dá exemplos: o comboio demorava sete horas entre o Porto e Lisboa, as casas de banho públicas eram imundas, quase impossível comprar um jornal internacional se não fosse na Baixa de Lisboa ou do Porto e as crianças de 12 anos trabalhavam na construção civil. De lá para cá, acompanhou a mudança de um país "completamente isolado do mundo, cultural, económica e psicologicamente" e não compreende como é que os líderes partidários disseram "não estamos a fazer progressos" na última campanha eleitoral.


Sara Tavares em Montreal


A cantora portuguesa de ascendência cabo-verdiana Sara Tavares dará amanhã o seu primeiro concerto no âmbito da programação do reputado Festival Internacional de Jazz de Montreal.
A artista encontra-se desde dia 5 a apresentar o seu último álbum, naquela que é a sua maior digressão norte-americana até à data, denominada Xinti - Feel It, a qual prevê um total de 12 concertos nas principais cidades dos Estados Unidos e Canadá.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Sexta-feira 20 de Novembro... no Centro Português!

O clássico A Canção de Lisboa (1933), originalmente apresentado como o primeiro filme português feito por portugueses, vai ser o próximo filme a ser projectado no 20 de Novembro, às 20 h., precedido de uma sessão para o público infanto-juvenil. Qual é a história? Vasco Leitão (Vasco Santana) vive da mesada das tias, que vivem em Trás-os-Montes, que nunca vieram à capital, e o consideram um aluno cumpridor. Ora, o Vasco prefere os retiros e os arraiais, as cantigas populares e as mulheres bonitas, em particular Alice (Beatriz Costa), uma costureira do Bairro dos Castelinhos, o que não agrada ao pai, alfaite Caetano (António Silva), sabendo-o crivado de dividas... Os azares do Vasco sucedem-se: no mesmo dia em que é reprovado no exame final, recebe uma carta em que as tias lhe anunciam uma visita a Lisboa!
O realização é de José Ângelo Cottinelli Telmo (1897-1948), que foi arquitecto, cineasta, bailarino, autor de banda desenhada, fotógrafo, ilustrador e músico. Um artista no mais estrito sentido da palavra. Filho de músicos, Cottinelli Telmo, conheceu o cineasta Leitão de Barros, com quem viria a colaborar, através da Lusitânia-film, na produção de Malmequer e Mal de Espanha, ambos de 1918. Estudou arquitectura na Escola de Belas-Artes de Lisboa, curso que terminou em 1920 com a mais alta classificação.

Esta sessão conta com o apoio de Millennium bcp.


Filme de Jorge Silva Melo ganha prémio no Festival Temps d´Images

O filme “Bartolomeu Cid dos Santos – Por Terras Devastadas”, de Jorge Silva Melo, conquistou o prémio de Melhor Filme Português na competição de Filmes sobre Arte do Festival Temps d´Images, que acabou ontem em Lisboa.

Bartolomeu Cid dos Santos” é um filme produzido pela Midas Filmes e conta a história de Bartolomeu, gravador e pintor, um dos grandes artistas do século XX. Este artista plástico criou as primeiras metáforas contra o Colonialismo Português e insurgiu-se contra a Nova Ordem Mundial. Um retrato de um homem que, aos 14 anos, no Chrysler do seu avô, foi de Lisboa a Paris em 1946, e viu desfilar a terra devastada depois da II Guerra Mundial. E é por terras devastadas, ruínas, labirintos, mares que ele, sempre menino e sempre marinheiro, procura.

Mais em Público.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

NotiFax de 31 de Outubro de 2009

Só fiascos nos filmes nacionais


Ficar muito atrás das grandes produções de Hollywood é um fado antigo do cinema português, mas, até agora, nenhuma produção estreada em 2009 alcançou os cem mil espectadores e o meio milhão de receitas, algo que aconteceu nos últimos anos com ‘Amália – O Filme’ (estreado no fim de 2008), ‘Corrupção’ (2007), ‘O Filme da Treta’ (2006) e ‘O Crime do Padre Amaro’ (2005). Todos vistos por mais de 200 mil pessoas e com ganhos de pelo menos um milhão de euros.
Já neste ano, das 19 longas-metragens registadas pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA) até dia 11 deste mês, apenas quatro foram vistas por mais de dez mil pessoas: ‘Second Life’, com 90 mil espectadores, ‘Contrato’, com 45 mil, ‘A Esperança Está Onde Menos se Espera’, com 39,5 mil, e ‘Star Crossed’, com 12,4 mil bilhetes vendidos.

Mais em Correio da Manhã.

domingo, 15 de novembro de 2009

Monsieur Calvino et la promenade", de Gonçalo M. Tavares : quand Italo Calvino promène son ballon


L'écrivain portugais Gonçalo M. Tavares fait partie de ses admirateurs. A tel point que le fait de se replonger dans Le Baron perché, Cosmicomics ou Les Villes invisibles ne lui suffisait manifestement pas. Il a donc pris le parti de faire de M. Calvino un des personnages de son bairro, un quartier peuplé d'artistes (pour la plupart écrivains) célèbres.
Un lieu, selon sa propre expression, semblable au "village d'Astérix, où l'on tente de résister à l'entrée de la barbarie", et où l'on peut croiser, entre autres, MM. Valéry, Kraus, Duchamp, Mmes Woolf et Pina Bausch... (le plan du quartier peut être consulté sur le site Internet Viviane-hamy.fr). Sorte de panthéon artistique amorcé en 2002, le projet en devenir du bairro a déjà donné lieu, au Portugal, à des adaptations et créations diverses (pièce de théâtre, opéra, projet architectural...).
Mais em Le Monde, França.

Saramago se suma al apoyo a Antonio Tabucchi


La carta se titula Pour Antonio Tabucchi, y se publicará hoy en el periódico francés Le Monde. La firma Antoine Gallimard, responsable de la editorial Gallimard, fundada en 1911, hogar de clásicos como Marcel Proust y William Faulkner. Se trata de un mensaje de solidaridad con el autor de Sostiene Pereira, que hace meses vive una situación angustiosa.
El presidente del Senado italiano, Renato Schifani, le ha reclamado por vía judicial una indemnización astronómica, pero muy de moda entre los políticos italianos: 1.250.000 euros por un artículo publicado el año pasado en L'Unità.

A. Tabucchi é um pessoano de reconhecidos méritos e isso justiça que façamos referência ao seu caso neste blogue do IPC. Para mais detalhes sobre o autor, transcrevemos estas linhas tomadas de Infopédia: Escritor italiano nascido em 1943, em Pisa. Tendo sido professor de Língua e Literatura Portuguesa na Universidade de Génova, foi director do Istituto Italiano di Cultura em Lisboa. Dedicado ao estudo da figura de Fernando Pessoa, produziu ensaios sobre este autor e traduziu obras suas. Paralelamente à sua actividade de pesquisa e crítica literária, tem criado uma notável obra como ficcionista, de onde se destacam Donna di Porto Pim (A Mulher de Porto Pim , 1983), Notturno Indiano (Nocturno Indiano , 1984), Piccoli Equivoci Senza Importanza (Pequenos Equívocos sem Importância , 1985) e Sostiene Pereira (Afirma Pereira , 1994). Esta última deu origem ao filme com o mesmo nome, realizado por Roberto Faenza e filmado em Portugal.
Em 2001, um artigo que escreveu para o jornal fancês Le Monde e que foi traduzido pelo jornal espanhol El País (acerca da liberdade de expressão), fez com que António Tabucchi fosse galardoado com o Prémio de Liberdade de Expressão Josep Maria Llado, na Catalunha, em Espanha.

Notícia completa aqui.

sábado, 14 de novembro de 2009

'Desacordo Ortográfico' no Brasil

O escritor gaúcho Reginaldo Pujol Filho organizou a antologia Desacordo Ortográfico, disponível a partir de hoje. O autor vê o livro publicado pela Não Editora como uma provocação ao Acordo Ortográfico.
"A ideia do Acordo Ortográfico de unificação não vai a favor da literatura", afirmou à Lusa o organizador do livro que reúne autores como os brasileiros Altair Martins, Luís Fernando Veríssimo, Manoel de Barros, Marcelino Freire, os portugueses Gonçalo M. Tavares, Patrícia Reis, João Pedro Mésseder, Luís Filipe Cristovão, Patrícia Portela, os angolanos Ondjaki, Luandino Vieira, Pepetela, os moçambicanos Nelson Saúte, Rogério Manjate e a são tomense Olinda Beja.
Mais em Diário de Notícias.

Peça de Teixeira Gomes assinala Centenário da República

A Companhia de Teatro de Braga e A Escola da Noite apresentam na próxima quinta-feira, em Coimbra, a peça "Sabina Freire", de Manuel Teixeira Gomes, preparada conjuntamente para assinalar o Centenário da República.

Esta co-produção a partir de uma obra de Teixeira Gomes (Presidente da República entre 1923 e 1925) foi estreada há um mês, em Braga, e assinala uma cooperação entre as duas companhias, que contempla uma nova encenação conjunta em 2010.

A peça - que estará em cena no Teatro da Cerca de S. Bernardo até 3 de Dezembro - cumprirá uma itinerância pelo país ao longo de 2010, no âmbito das Comemoração do Centenário da República.
Mais em Público.

Corazón de Roble" redescubre la senda histórica que vertebra España y Portugal

Valladolid, 12 nov (EFE).- El río Duero, concebido como un espacio geográfico, territorio espiritual y escenario histórico, ha nutrido el libro "Corazón de roble" (Junta de Castilla y León), del que es autor Ernesto Escapa y donde ese cauce obra como un gozne o nexo entre España y Portugal, las dos caras de la vieja Iberia.

Villas con encanto, ciudades irrepetibles y un caudal de enclaves naturales y perlas literarias ha desempolvado Escapa a lo largo de los casi mil kilómetros de una travesía física y espiritual que ha articulado en veinticinco etapas: desde los Montes de Urbión, en Soria, hasta Oporto (Portugal), "capital ibérica de la libertad".

Mais em EFE.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Monumentos de Lisboa em selos franceses


Encerra hoje, no Espaço Champerret, em Paris, o 63º Salão Filatélico de Outono, que este ano tem Portugal como país convidado. E por esse motivo os Correios de França emitem hoje um bloco filatélico composto por quatro selos que reproduzem o Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos e uma rua do Bairro Alto.
O bloco dedicado a Lisboa tem como título ‘Capitais Europeias’ e apresenta em fundo o Elevador de Santa Justa, o Castelo de São Jorge e dois conjuntos de azulejos do Museu Azulejo. Cada um dos quatro selos incluídos no bloco tem o valor facial de 0,56 euros.
In Correio da Manhã.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Portugal y España: Los 'hermanos separados' se encuentran en la moda

"Los seres humanos somos un poco raros, y cuando decidimos unir moda y literatura miramos lejos, a Japón, a Estambul, a Milán, en vez de cerca. Somos raros, ya digo. Ahora miramos a Portugal, donde quizá debimos mirar primero", afirma sobre experiencias anteriores Charo Izquierdo, directora de la revista Yo Dona, de elegante negro, en su papel de moderadora de una mesa redonda sobre moda y cultura celebrada este martes en el Instituto Cervantes de Madrid.
Junto a ella, manteniendo el predominio de negro, roto sólo por el verde de la rebeca de Davidelfín, se sientan cuatro diseñadores: Modesto Lomba, también presidente de la Asociación de Creadores de Moda de España, el mencionado y reconocido a nivel internacional Davidelfín, y los diseñadores portugueses Miguel Vieira, curtido en pasarelas internacionales, y Eduarda Abbondanza, responsable de ModaLisboa, quienes son los elegidos para dialogar de moda sin fronteras, de moda como arte, de literatura en la moda y moda como lenguaje.

Mais em El Mundo, Espanha.

Portugueses estudam longevidade

Uma equipa de investigadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICBAS) em conjunto com o Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), liderada por Pedro Ferreira e Vítor Costa, descobriu que a proteína Isc1 é fundamental para a manutenção celular, podendo ser uma das chaves para a longevidade.

Mais em Correio da Manhã.

Trepa apresenta Singularidades de uma rapariga loura


"Singularidades de uma Rapariga Loura" conta a história de uma personagem, Macário, que durante uma viagem de comboio para o Algarve revela os seus problemas amorosos a uma desconhecida, desvendando que se apaixonou por uma rapariga loura, a quem chega a pedir em casamento. No entanto, o seu tio opõe-se a este matrimónio e Macário decide ir para Cabo Verde, onde fica rico. Depois de convencer o seu tio a aceitar o casamento, ele começa a descobrir as singularidades da sua mulher.

Este filme é baseado no conto de Eça de Queirós com o mesmo título e que data de 1874. Em Portugal, "Singularidades de uma Rapariga Loura" estreou este ano, sendo uma co-produção com Espanha e França.

Mais em Público.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Candidatura do fado na UNESCO concluída esta semana


Movimento que nos últimos cinco anos prepara a candidatura a património imaterial deve definir ainda esta semana a data de apresentação do projecto, que definitivamente será nos primeiros meses de 2010.

No mês passado, por altura da celebração de Amália Rodrigues, que tinha morrido dez anos antes (6 de Outubro), Manuel Maria Carrilho, embaixador de Portugal na UNESCO, tinha atirado 2010 como o ano decisivo do fado. Ou seja, como o ano em que, finalmente, será entregue a candidatura do fado a património imaterial. Carlos do Carmo, porta-voz do grupo de trabalho, diz que isso é seguro e que nos próximos dias vai ser definida a data concreta.

Mais em Diário de Notícias.

Quatro vozes femininas cantam Ary dos Santos


O projecto 'Rua da Saudade' nasceu da vontade do produtor Renato Júnior, com o objectivo de homenagear Ary dos Santos. Mafalda Arnauth, Luanda Cozetti, Viviane e Susana Félix foram as vozes escolhidas.
A 18 de Janeiro deste ano, passaram 25 anos sobre a morte do poeta Ary dos Santos, mas a homenagem só agora surge e materializada num disco. "Este projecto já nasceu há vários anos na cabeça do Renato Júnior (produtor)", explica Viviane, uma das quatro vozes que, juntamente com Susana Félix, Luanda Cozetti e Mafalda Arnauth, dão corpo ao projecto. O álbum nasceu precisamente com o propósito de "homenagear um génio da nossa cultura", afiança a outrora vocalista dos Entre Aspas, que assume ainda "o esquecimento" a que Ary estava votado. "Era urgente trazê-lo para o presente. Por coincidência, passam 25 anos sobre a morte dele", esmiuça ainda.

Mais no Diário de Notícias.

Viana do Castelo recebe festival de teatro de marionetas e cinema de animação


A partir do fim-de-semana, Viana do Castelo será a capital do teatro de marionetas e de cinema de animação. Pelo menos até 21 de Novembro, durante o festival dedicado a esta arte, que conta com vários grupos internacionais.

Em termos de teatro de marionetas, o festival, além de Beto Hinça, vai ainda contar com os estrangeiros El Chon Chon (Argentina/Chile), Titeres Cachirulo (Espanha), Patrick Murys (França) e Titeres de Bienteveo (Argentina).

Mais em Público

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Rui Zink: Um santo homem


Rui Zink, escritor que já esteve aqui em Caracas, toma também posição sobre Caim, a novela mais recente de Saramago...

Não será um erudito do texto sagrado, mas pensa pela própria cabeça, sabe ler, leu muito, tem voz própria, e é isso que se espera de um escritor.
Acho que há uma prova da existência de Deus: é que uma entidade da qual passamos a vida a falar tem forçosamente, nem que seja na nossa cabeça, de existir. Aliás, quando está escrito “No princípio é o verbo” isso dá para os dois lados, como de resto tudo no texto bíblico: dá para falar da criação do Mundo (foi a palavra Divina), e também para dizer que é através da palavra (humana) que a humanidade descobre Deus. Por isso me zango quando as pessoas dizem “é só conversa”, “o silêncio é d'oiro”, eles falam, falam, falam”. É que não é só a falar que a gente se entende, é a falar que a gente é gente. No princípio é o verbo? Pois no meio e no fim também.

Artigo completo aqui

Ex-primeiro-ministro francês é fã de Pessoa e Vieira da Silva

Dominique de Villepin está no Estoril Film Festival para uma masterclass sobre Política Cultural. Ao CM, falou da responsabilidade do Estado na Cultura e confessou-se fã da arte e literatura portuguesas

Correio da Manhã – O que espera deste Estoril Film Festival?
Dominique de Villepin – Primeiro é um encontro entre artistas, cineastas, autores e, ao mesmo tempo, uma descoberta da nova criação cinematografia europeia. São momentos importantes na vida contemporânea para ver em que nível está a criação e ver as produções de novos artistas.
Qual será a essência da sua masterclass?
Vou falar do regresso ao que é a verdade da Cultura e da importância do papel do Estado, que tem um papel a representar. Tem de ser impulsionador e aberto e temos de questionar como o Estado pode ajudar a corrigir o mercado e a orientá-lo. Quando vemos um filme como ‘Avatar’ (de James Cameron), que custou 300 milhões de dólares, 50 vezes mais do que o orçamento médio de um filme francês, que custa dois milhões de euros, vemos que estamos muito longe deste jogo. E o Estado deve ajudar e também as novas tecnologias, a Internet, podem representar oportunidades.

Mais no Correio da Manhã.

Paula Rego foi quem afastou a directora do seu museu

Foi mesmo a pintora Paula Rego, através de uma carta entregue ao conselho de administração da Fundação Paula Rego, quem não deu o consentimento a que Dalila Rodrigues continuasse como directora da Casa das Histórias.
A existência da carta, noticiada ontem pelo semanário Expresso, confirma a notícia desenvolvida pelo PÚBLICO durante a semana, onde era avançado que os representantes de Paula Rego têm maioria absoluta no conselho de administração do museu, responsável pela decisão.

Mais em Público.

domingo, 8 de novembro de 2009

Laura Restrepo: Caín contra Dios


La escritora bogotana Laura Restrepo analiza la novela 'Caín', de José Saramago.
"La historia de los hombres es la historia de sus desencuentros con dios, ni él nos entiende a nosotros ni nosotros lo entendemos a él", dice Saramago en 'Caín', su novela más reciente, irónica, punzante, demoledora, con la cual amplía el ciclo abierto en su 'Evangelio según Jesucristo', al añadirle nuevas páginas a la tarea de develar la naturaleza atrabiliaria y disparatada de ese Dios de las Escrituras, que Caín nos va mostrando como un ser enloquecido y enloquecedor, celoso y envidioso, parcial e injusto, maligno por naturaleza, verdugo de inocentes, exterminador, señor de los ejércitos que calcula bien el negocio redondo que hay detrás de cada guerra.

Artigo completo aquí.

sábado, 7 de novembro de 2009

Se tsunami de 1755 fosse hoje morreriam cem mil


Geólogos estudam vestígios do passado para documentar o terramoto e tsunami que devastou Lisboa e afectou o Algarve em 1755. Com o litoral a ser o local preferido de grande número da população portuguesa, uma catástrofe idêntica poderia matar cem mil pessoas, diz o especialista César Andrade. Quanto mais tempo passar, maior será a intensidade do fenómeno

"Se houver um tsunami que afecte Lisboa, será de uma magnitude e um impacto impressionantes." O geólogo César Freire de Andrade defende que, se um maremoto idêntico ao que ajudou a destruir a capital e afectou o Algarve em 1755 acontecesse hoje, o número de vítimas poderia ascender a cem mil.

Mais em Diário de Notícias.

Vasco: As várias facetas de um 'cartoonista' veterano


Vasco (de Castro) sente-se lisonjeado com o termo "retrospectiva" - "é demasiado pomposo - usado para definir uma exposição que recorda 50 anos de carreira. Na livraria Ler Devagar, situada na LX Factory, em Alcântara, estão expostos alguns dos cartoons mais marcantes assinados por um transmontano radicado em Sintra, publicados quer na imprensa parisiense quer em jornais portugueses, como o Diário de Notícias e o Público.
"Isto começou quando eu era criança. Gostava muito de desenhar e essa paixão prolongou-se. Entretanto, exilei-me em Paris e o meu método de sobrevivência foi publicar desenhos na imprensa." O regresso a Portugal dar-se-ia no pós-25 de Abril, mas, hoje, Vasco confessa ter sido "ingénuo". Diz o cartoonista que "esperava que Portugal tivesse uma autocrítica suficiente ao nível das estruturas de poder". Cenário que considera não ser possível com "classes dirigentes que continuam a funcionar como há séculos: opressoras e ratonas".

Mais em Diário de Notícias.

Saramago prepara novela sobre la industria del armamento

Madrid, 2 nov (EFE).- El escritor portugués José Saramago prometió hoy que su próxima novela, que ya ha comenzado a redactar, "no será sobre el Corán", pero sí sobre algo "tan importante como todos los libros sagrados del mundo": la ausencia de huelgas en la industria del armamento.
"¿Por qué no hay huelgas en la industria del armamento?", se preguntaba hoy Saramago al presentar su nueva novela, "Caín", en la Casa de América de Madrid y romper, en contra de su costumbre, el secreto que suele guardar hasta el final sobre el libro que tiene en marcha en cada ocasión.

Mais aqui.

Saramago preside prémio do Govern balear

El Govern balear convoca, por primera vez, el Premio Jovellanos Resistencia y Libertad, que reconocerá a las personas de cualquier parte del mundo que se hayan distinguido en la lucha por la libertad y los derechos humanos, cuyo jurado será presidido por el escritor, periodista y dramaturgo portugués José Saramago.

Este es uno de los acuerdos que aprobó hoy el Consell de Govern en su sesión de todos los viernes, y que supone la convocatoria del certamen en colaboración del Gobierno del Principado de Asturias, según se recoge en el Boletín Oficial de las Illes Balears del pasado 3 de noviembre, que publica la resolución de la Conselleria de Educación y Cultura, por la cual, se convoca oficialmente este premio en su edición de 2010 que se otorgará anualmente y de forma alternativa con la Comunidad asturiana.

Mais aqui.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Compostela homenageia Zeca Afonso

Músicos portugueses e espanhóis participam num concerto de homenagem aos 80 anos do nascimento de Zeca Afonso.
O concerto "Traz um amigo também" é organizado pela associação "A Gentalha do Pichel", de Santiago de Compostela (Galiza, Espanha), e contará com a participação de vários músicos que partilharam palcos com a voz mais famosa da canção de intervenção portuguesa.
Xico de Carinho, que tocará com o seu grupo Na Virada, Luis Almeida, Juan Guitián, Arturo Regueira e Antom Labranha, são alguns exemplos. Participam ainda os músicos Uxía Senlle, José Pumar e Benedito de Voces Ceibes.
Eduardo Maragoto, da associação que promove o concerto, explica que se trata de mais uma iniciativa no âmbito de encontros "entre a Galiza e os demais países de língua lusófona".

Mais em Jornal de Notícias.

Estoril vai ver estrelas

A terceira edição do Estoril Film Festival arranca já amanhã e, garante Paulo Branco, seu mentor, o certame está cada vez mais europeu. A comprová-lo, além dos mais recentes filmes da cinematografia do Velho Continente no programa, está o desfile de estrelas que, de outra forma, dificilmente viriam ao Estoril para um convívio tão próximo com os amantes do cinema.

“Esta edição é a concretização do conceito do festival”, disse o produtor à Lusa, ressalvando o encontro de “grandes cineastas e criadores.” É o caso de Juliette Binoche, Francis Ford Coppola, David Cronenberg, Robert Frank e Jacques Audiard.

Mais no Correio da Manhã.

Um Dia Frio conquista prémio no Festival de Montpellier

A curta-metragem de ficção “Um Dia Frio", da realizadora portuguesa Cláudia Varejão, conquistou o Grande Prémio de Curta-Metragem no Festival Internacional de Cinema Mediterrâneo de Montpellier, em França.
A 31.ª edição do festival decorreu entre 23 de Outubro e 1 de Novembro em Montpellier, onde foram exibidos 239 filmes, passando pelas longas e curtas-metragens de ficção e documentários. Segundo a organização, este ano contabilizaram-se 87.200 espectadores.
Do palmarés, consta a realizadora Cláudia Varejão, premiada com o Grande Prémio de Curta-Metragem pelo filme “Um Dia Frio”, também galardoado em Outubro com o Prémio Especial do Júri no Festival Internacional de Curtas-Metragens de Tânger, em Marrocos.

Mais em Público.

Vasco Graça Moura: Melhor crer do que ler?


O Deus do Velho Testamento é um ser intolerante, insatisfeito e vingativo. A terribilità da voz dos profetas tem qualquer coisa de deriva totalitária, existindo para o anúncio reiterado da catástrofe, se à rigidez da norma divina não for sacrificado, sem dó nem piedade, tudo e mais alguma coisa.
Há um bom par de anos, escrevi num artigo intitulado "Contra Deus" (Egoísta, Outubro de 2001) que "o Jeová da Bíblia é um ser caprichoso e muitas vezes iniquamente absurdo. O Deus dos Católicos (já agora, e por razões óbvias, é-me mais difícil falar do austero Deus dos protestantes…) é um ser em que o princípio da crueldade é transferido para a paixão de Cristo e que, no que respeita ao sem sentido do sofrimento do mundo, transpõe para uma dimensão escatológica a correcção de todas as injustiças e a abolição desse sofrimento. Em minha opinião, é preciso realmente ter muita fé para se acreditar e para se esperar que seja assim.

Artigo completo aqui.